Bipolares Famosos

Leia esta lista de pessoas com transtorno bipolar cuidadosamente. Você ficará surpreso! Os bipolares são conhecidos por sua criatividade e contribuição para descobertas que se constituíram em grandes benefícios para a humanidade em geral.

                                                       Robin Williams, ator




1.Abraham Lincoln, Presidente dos Estados Unidos
2.Agatha Christie, escritora de mistério
3.Amy Lee (cantora dos evanescence), compositora e pianista
4.Axl Rose ( vocalista do Guns n' Roses), compositor e pianista
5.Ben Stiller, ator, comediante, diretor de cinema
6.Brian Wilson, músico (Beach Boys), compositor
7.Britney Spears , cantora
8.Buzz Aldrin, astronauta
9.Cary Grant, ator
10.Carrie Fisher, escritora, atriz
11.Cássia Kiss, atris
12.Catherine Zeta- Jones, atriz
13.Cazuza, compositor, cantor
14.Celina Borges , cantora (musicas católica)
15.Charles Chaplin ator, diretor, roteirista (cinema)
16.Charles Dickens, escritor
17. Carrie Fisher, atriz, escritora e roteirista americana
18.Demi Lovato, atriz, cantora e compositora
19.Dimitri Mihalas, cientista
20.Edgar Allan Poe, autor
21.Elvis Presley ,cantor, compositor
22.Elizabeth Taylor atris,cinema
23.Emile Zola, escritor
24.Ernest Hemingway, escritor
25.F. Scott Fitzgerald, escritor
26.Fernado Pessoa , poeta , escritor
27.Francis Ford Coppola, diretor
28.Georgia O'Keeffe, artista
29.Gia Marie Garangi, supermodel GIA
30.Graham Greene, escritor
31.Gordon Summer (Sting), músico, compositor
32.Hans Christian Andersen, escritor
33.Honore de Balzac, escritor
34.Isaac Newton, cientista
35.Janis Joplin , cantora
36.Jean-Claude Van Damme, atleta (artes marciais), ator
37.Jim Carrey, ator
38.Jimi Hendrix, cantor, guitarrista e componsitor 
39.Kay Redfield Jamison, psicóloga, escritora
40.Kurt Cobain ( ex- vocalista do Nivarna)
41.Larry Flynt, editor de revistas
42.Leon Tolstoy, escritor
43.Linda Carroll Hamilton, atriz americana
44.Liz Taylor, atriz
45.Marilyn Monroe, atriz
46.Mark Twain, autor 
47.Maurício Mattar, ator
48.Mel Gibson, ator
59.Michael Angelakos, cantor, banda Passion Pit 
50.Michelangelo, artista                               
51.Napoleão Bonaparte, general
52.Peter Tchaikovsky, compositor
53.Phil Graham, dono do jornal Washington Post
54.Platão, filósofo, de acordo com Aristóteles
55.Rita Lee, cantora
56.Robert Boorstin, escritor, assistente especial do Pres. Clinton, Depto. de Estado EUA
57.Robert Pattinson, ator, galã da Saga Crepúsculo
58.Robin Williams , ator (cinema)
59. Sinead O`Connor, cantora
60.Sigmund Freud, médico                                      
61.Stephen Fry, ator, comediante e escritor. Além de ser portador do trantorno,Stephen gravou um documentário sobre a vida do maniaco depressivo que foi ao ar na BBC.
62.Tennessee Williams, escritor
63.Tim Burton, cineasta norte-americano
64.Ulisses Guimarães , político
65.Victor Hugo, poeta
66.Vincent van Gogh, pintor
67.Virginia Woolf, escritora
67. Vivien Leigh, atriz ( E o vento levou)
69.Winston Churchill, Primeiro Ministro Britânico
70.Wolfgang Amadeus Mozart, compositor

175 comentários:

Anônimo disse...

Elis Regina, Cazuza,Renato Russo, Cassia Kiss, Rita Lee: bipolares.

Janis Joplin,Curt Cobain(Nirvana), Hendrix, Robbie Williams (cantor inglês),Madonna, Britney, Elvis, alguns estrangeiros.Desculpe os erros de línguas.

Felchu disse...

Interessante.. São muitos bipolares que têm proeminênia na Sociedade!?!? Agora, os ilustres antes do sec XIX são meras especulações....

marcelo_dini disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

VIVER EM ALTA E MUITO BOM, MAS O ESTRAGO E GRANDE, DEPOIS TEM-SE QUE CONSERTA TUDO,RELACIONAMENTOS DE TODAS AS ESPECIES. VIVER PRA BAIXO E COMO NÃO VIVER, OU PIOR SOFRER, EO EQUILIBRIO PRA MIM E POUCO, E COMO UMA SEGUNDA FEIRA MODORENTA SEM PERSPECTIVA.

Julia disse...

e eu que descobri lendo uma materia em uma revista, antes eu brincava que tinha bipolaridade pela minha oscilação rapida de humor. Depois que vi os sintomas, fiquei chocada. Achei que era normal mudar de humor do nada, acontece sempre..

Anônimo disse...

voces tratam isso como se fosse a coisa mais legal do mundo só pelo faoto de ter auguns famosos que sofrem da mesma coisa...se voces gostam de maxucar(fisicamente e emocionalmente) os que se importam com v6 ,beleza é otimo ser bipolar! se v6 gostam de sofrer ouvir coisas ver coisas kerer morrer iuuhhrruuu!! é a coisa mais legal do mundo !!
se vocês se sentem bem quando há uma desordem quimica inesperada no cerebro de vocês,tão grande mais tão grande ao ponto de que se você tivesse uma arma na mão a 1° coisa que vc faria era atirar na propria tempora...sendo assim...é uma coisa mutio legal ser inibido por remedios, nao poder ser você quando você quer ser você no seu melhor estado passar o resto do dia pensando em 1 de manha 1 de tarde e 2 de noite...pra nao se descontrolar...uuuuuaaaallllll ser maniaco depressivo é super legal é muito bom!!!as boa ideias, a capacidade de fazer kuaker coisa que kiser é otimo!!! mas ser maniaco depressivo nao é nada legal ...PAZ IRMÃOS!!! É NÓIS!! COLETIVIDADE!!! Vamos dar as mão e ajudar nossos irmãos! até aki Deus tem nos ajudado!!

Cineide disse...

Eu sou Bipolar.Não acho que as pessoas deveriam brincar com algo tão sério como esse transtorno.Tive a primeira crise em 2008,fiquei internada 9 dias sem ter noção de nada.Fiz um tratamento por 8 meses e abandonei.Depois de 3 anos tive outra crise foi aí que me falaram que eu sou Bipolar.Desde que descobri quem sou me aceitei tomo remédio sou evangélica e não tenho crise.Desde da primeira crise tive mais só uma.E já faz mais de 3 anos que não sinto nada.As pessoas só sabem o que sou Bipolar porque eu falo que sou.Creio eu que o que me fez ser curada foi não procurar só a medicina e sim o criador de todas as coisas...Deus...ele é meu refugio,minha fortaleza,converso com ele sempre que quero falar de minha intimidade.de meus medos...espero que quem ler meu comentário procure tratamento não só natural mais procure o espiritual...Deus é o Deus do impossível...Que o Senhor abençoe todos voçês!!!!

Cineide disse...

Meu nome é Cineide e fiz um comentário dia 15 sobre eu ser Bipolar coloquei uma data errada.Eu tive uma crise em 2002 e fiz um tratamento de 8 meses e abandonei e ocasionou outra crise 3 anos depois em 2006 e já se faz mais de 3 anos que não problema algum graças a Deus.Que Deus os abençoe!!!!

alexsandra disse...

SOU MAIS UMA BIPOLAR QUE JÁ COMEU O PÃO QUE O DIABO Amassou,COM O RESTO DO PÃO ,RESOLVI TRANSFORMAR MINHA LUTA PESSOAL EM ALGO PRODUTIVO PARA AS OUTRAS PESSOAS,RECENTEMENTE PRODUZI UM CURTA SOBRE A DOENÇA,CHAMA-SE EUSPELHO,QUE PARTICIPOU DE UM FESTIVAL EM GUARUJÁ,QUEM QUISER VER O MAKING OFF DO FILME ACESSEM festivalcurtavida.blogspot.com e procurem o filme.quem quiser trocar ideías entre em contato pelo e-mail surreal.29@hotmail.com

DALILA disse...

Conheci hoje este blog. Acho que está muitissímo bom. Foi-me diagnosticada a doença bipolar há cerca de 12 anos... altura em que comecei a fazer tudo o que possam imaginar para me auto destruir...alcool, tabaco (fumava 4maços de SG Ventil... qd ñ era mais! Pedi ajuda a uma psiquiatra. Achei que o meu problema tinha que ser algo realmente sério e não uma simples depressão. Porque o que eu comecei a fazer, apesar de saber que era o errado dava-me prazer em faze-lo....parecia que queria chocar, provocar o Mundo. Sempre tive oscilações de humor. Mas, atribuia isso ao meu signo: sou gémeos!!!!Há cerca de 12, 13 anos estive cerca de 1 (um) ano sem dormir....posso-vos dizer que foi o ano mais criativo da minha vida; trabalhava que nem uma desenfreada, ria....enfim, era feliz!Até que veio a queda, o fundo do poço... neste momento estou de baixa depois de um internamento de 10 (dez) dias....neste momento, estou a passar por um período absolutamente horrivél. Entrei numa fase chamada de "ciclos rápidos" ou seja, no mesmo dia passo diversas vezes da euforia à depressão e vice versa. No mesmo dia !.... Se me aceitarem, gostaria de fazer parte do vosso blog!

Anônimo disse...

Acabei de descobrir que sou mais uma... não é nada legal... passei 10 dias sem dormir mais do que 1 hora seguida, quase enlouqueci, não parei quieta, passei o tempo todo andando por aí, arrumei encrenca com todos a minha volta. Eu só sentia meu coração acelerado, falta de ar, mente a mil por hora 24h por dia, mas meu corpo exausto. Eu não imaginava que era isso pois só tinha tido depressão, so depois de tomar calmantes, e não foram poucos, consegui dormir umas 3 hs (!!!). Comecei ontem o estabilizador de humor, e agora entendo porque os tratamentos anteriores de depressao nao tiveram tanto suscesso. Espero que agora finalmente cure a depressão e que nunca mais tenha crises de mania.

raquel disse...

Sou casada com um bipolar, não é nada facil, tenho sofrido muito e já foram 12 internações desde que estamos juntos a nove anos.
Em uma das vezes ficou intermado uns oito meses em uma clinica por sinal muito boa. Foram muitos gastos, família que não entende,muitas brigas e angustias de não saber como vai acordar no dia seguinte isto é se conseguir dormir eu e ele.
Foi meu primeiro namorado quando eu tinha 14 anos, na época eu já achava ele estranho mas como eu era jovem demais não se preoculpava com nada.Nosso namoro não deu certo na época e eu me casei muito jovem com outra pessoa que só me fes sofrer, ele ficou solteiro.Como o pai dele tinha problema de alcoolismo e ele foi para o mesmo caminho o médico dele, psiquiatra, sempre cuidou dele como um dependente quimico, até o momento que me separei e reencontrei ele depois de vinte cinco anos e o amor que na verdade eu sempre senti renasceu e resolvemos nos casar.
Só que como uma boa observadora e com um pouco de conhecimento eu comesei a observa-lo e notei manias, compulsão por compras, insonia,mudança de humor, pavil curto, euforia e tudo que tinha direito e seu pai a mesma coisa, tudo isto fui comentando com seu médico , eu o amo muito mas estou esgotada fisicamente e psicologicamente pois tenho que trabalhar porque seus gastos são muito e não conto mais com ele, conto com que consigo pois tenho uma filha que fais faculdade e precisa de mim, esta filha é do meu primeiro casamento. Ele ganha muito bem mais gasta tudo.
Ele tem seu lado encantador, manda carta, é romantico, amoroso, engraçado, mas tambem tem seu lado rude de prepotencia, arrogancia,teimoso acha que sabe tudo,acho que não vou aguentar, me sinto muito sózinha sem saber que rumo tomar pois sofro e faço sofrer as pessoas que me amam, minhas filhas que estão ao meu lado, minha mãe que já é bem de idade, pessoas que que eu amo também. Ele é muito sózinho não tem amigos a não ser quando entra em crise e fica dias na rua bebendo. è muito sofrimento isto porque ele não é agressivo, nem quando bebe,ele sofre muito a muitos anos.
Eu sei que nesta vida ele é o meu amor, mas não sei se consigo ir até o final.

Anônimo disse...

eu sou bipolar e não consigo aceitar a doença-estou em tratamento mas não há um dia que não pense em suicídio .não consigo manter um emprego durante muito tempo e passo a maior parte do tempo de baixa .todos os dias é uma luta contra a doença e o pior é que ninguém me compreende...fatima

Mente inquieta disse...

Fátima
No começo é muito difícil aceitar o diagnostico. Aceitar que tem que fazer tratamento, que tem que ficar tomando remédios.Além disso tudo, ainda tem que conviver com a alteração de humor, com os momentos de baixa.Nesses momentos vc quer acabar com seu sofrimento e ate acha que acabar com sua vida vai acabar com o sofrimento. Pois, vc se sente incompreendida. Mas, acredite, essa fase ruim vai passar e vc vai olhar pra trás e vai ver que superou mais cedo do que vc imaginava. Tenha força Fátima!

Anônimo disse...

Sou Daniela, bipolar, 33 anos, quatro casamentos fracassados, coleciono fracassos em muitas áreas, no entanto me sinto intelectualmente evoluindo, tenho a impressão que aprendi com minhas ações apesar de cometer os mesmos erros quase sempre, já tentei me suicidar algumas vezes e tbm fui internada, claro, depois de destruir o carro de uma vizinha com uma faca de churrasco, nem sei de onde tiri frças e tbm destruí o quadro de luz q jogava gotas de fogo em mim e na hora eu não sentitbm, só vi as cicatrizes depois...quando estava internada só pensava no meu filho, ele tem oito anos é um menino lindo e eu o amo muito,às vezes no meio de uma crise maníaca penso nele e começo a chorar por um bom tempo...às vezes tbm é ele que me fala "Mamãe se controle". Sinto que a idade mental dele está avançando enquanto eu ainda estou numa fase "adolescente" ...no momento estou muito satisfeita com a medicação pq não tremo mais, posso até comer de garfo em restaurantes e assino meu nome tbm, mas já parei de tomar os remédios escondido algumas vezes e, claro, foi um desastre...mesmo medicada as vezes tenho crises, tanto de mania como depressão, mas minha psiquiatra e psicoterapeuta que me vê duas ou mais vezes ao mês controla a medicação adicionando ou aumentando as doses, até o celular dela eu tenho e posso ligar a qualquer hora...penso que ela é a única pessoa que entende o que eu sou e sinto e a única, além de mim, que pode e quer me ajudar. Como nasci e pra sempre serei bipolar,brinco dizendo nós duas somos jovens e sempre vamos estar juntas nessa estrada cheia de altos e baixos que é a minha vida...passei por muitos psiquiatras antes dela, uns me rejeitaram, outros eu mesma rejeitei,minha mãe diz que eu ela é a cruz da minha doença, meu irmão brinca dizendo "minha irmã louca" rs,mas assiste sem tocar no asunto e meu filho compreende,da maneira dele o q eu passo e faço com que minha família passe, penso que quando ele crescer um pouco mais vai se juntar à doutora pro time dos que querem me conhecer e me entender de verdade, o fato é q todos me amam, no entanto é difícil pra eles ler mais e compreender o q é uma pessoa como eu, como eu me sinto. Falei pra doutora que tenho uma nova estratégia, eu vou tentar me compreender pq eu tbm não estava fazeno isso, então a medida que eu consiga isso, posso melhorar...quando vejo que estou começando a sair de mim , me distancio da situação que está causando o "estresse",por hora tem dado certo...é bom pode falar aki já que vou dormir lá pelas 4 da madrugada, é mais contrutivo que ficar no bate papo do uol,lá é tudo tão igual, vazio como eu sou sou as vezes...

Ramona disse...

Os médicos insistem em dizer que sou bipolar, mas não entendo e não concordo. A minha grande pergunta, que ninuém se dignou a responder até hoje é: realmente existem pessoas estáveis mesmo?
Isso não é uma crítica filosófica, é uma pergunta real, se algupém puder me dizer, por favor o faça.
Assisti ao makink off do documentário acima indicado, e parabenizo a autora.
Identifiquei-me com o que ela diz sobre ter medo de dormir, porque não sabe em que polo vai acordar no outro dia.
Identifiquei-me também com um comentário sobre os momentos de "equilíbrio", em que tudo parace tão chato como numa segunda-feira morna.
Quanto a você, que fez o último comentário, devo dizer que passo muitas madrugadas, depois que o pessoal do msn de despede, tentando conversar com alguém nasquelas horrorosas salas de bate-papo da uol.
Sei que há algo que me incomoda, que me tira de certas rotas.
Não tolero rotina, e só gosto dos desafios por eles mesmos. Não sinto o menor prazer numa tarefa cumprida pela qual despendi toda minha energia.
Tenho momentos de absoluta exaustão, porque cismo de fazer muitas coisas em pouco tempo.
Gostaria sinceramente que alguém pudesse me ajudar a entender essas coisas todas.
Nunca consegui formar uma compreensão com nenhum médico, porque acho que transtorno bipolar está na moda, e por isso eles dão esse diagnóstico com tanta facilidade ( e irresponsabilidade).
Queria também que alguém me ajudasse a compreender o que se passou comigo uns meses atrás: eu fiquei numa paranóia absurda, com medo de borboletas, não me sentia segura em lugar algum, pois achava que elas estavam por toda parte. Mas, ao mesmo tempo, sabia que isso não era real. Mas ter esse discernimento me custava horrores. Não conseguia dormir, e nem nenhuma forma de alívio ou descanso. Suava baldes, e tremia de frio, mesmo estando um calor insuportável na minha cidade. Tinha crises de choro do nada. O que saía de mim não pareciam lágrimas, mas suor, tal a forma da coisa.
Foi muito assombroso.
Por favor, me ajudem a entender isso, e, se puderem, quero indicações de textos, palestras, vídeo conferências... o que for, sobre o tema.
Desde já agradeço.

Anônimo disse...

a verdade é que os famosos bipolares sao icones, onde todo mundo tem bipolaridade só porque fulano ou beltrano tem..
quero ver quem é ze ninguem, que tem que sobreviver na sociedade..
ai, sabe como é o sistema??
AS PESSOAS APENAS TE TOLERAM..
esse e o meu caso...

ivon disse...

Ninguém pode negar que uma pessoa bipolar é extremamente inteligente, criativa e tem um lado espiritual muito elevado.
O grande desafio para que é bipolar é aceitar e de maneira bastante inteligente aprender viver com este detalhe que apenas nos faz especiais de maneira espetacular...
Todos estão sujeitos a se descobrir bipolar...
Hoje eu sei ser bipolar e o sofrimento só me aparece quando assumo ar de coitada e isto não quero jamais; nós nascemos para vencer!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Olá! Tenho 38 anos, sou portuguesa, e sou médica de formação académica. Para meu infortúnio, e de todos os que comigo vivem e convivem, sou doente bipolar... este diagnóstico foi estabelecido há 10 anos, depois de uma sucessão de tentativas de suicídio, e de outros tantos internamentos em instituições psiquiátricas. O despoletar da "coisa" parece ter sido aos 18 anos, com uma anorexia nervosa/bulimia nervosa, que se prolongou até aos 34 anos. Tenho tido uma vida terrível, porque para além das perturbações psiquiátricas, tive um bom par de doenças físicas "life-threatning" que aínda me "afundaram" mais. Há 4 anos fui mãe.Consegui, até essa data, passar uns bons 5 anos muito estável, graças aos anti-epilépticos estabilizadores de humor. Depois do parto foi o descalabro... breves quadros psicóticos, oscilações de humor rápidas (algumas no próprio dia), e acima de tudo uma triteza e apatia que teimam em não me largar. Sinto que esta doença, mais cedo ou mais tarde, me vai incapacitar definitivamente... e o sofrimento já foi tão excruciante... esta manhã só conseguia pensar: porquê eu, Santo Deus, porquê eu???!!! Como é possível viver-se com tanta e tamanha dor? muitas vezes acho que só continuo pelo Amor que tenho ao meu filho e ao meu marido... embora tenha a certeza que, um dia, o meu marido vai desistir da guerra...as batalhas travadas têm sido muito duras... e este remoínho de tristeza não parece querer largar-me... eu só queria ser feliz!

Anônimo disse...

VC É BIPOLAR!Ao ouvir isso fiquei até aliviada, afinal teria alguma coisa para me ajudar: o tal estabilizador de humor. Isso aconteceu qdo eu tinha 21 anos durante a minha primeira e única internação nessa minha vida de altos e baixos.
Sabe antes de ser diagnósticada lembro de nunca gostar de marcar nada com antecedência pelo simples fato de não saber se estaria bem pra baixo ou, até mesmo de péssimo humor.O estabilizador foi útil pra isso logo de cara.
Hoje eu tenho 34 anos e um currículo pontuado de várias depressões moderadas e, confesso, todas as graves que tive foram ANTES de usar medicação e a única que tive braba aconteceu por eu ter ficado 2 meses sem usar nada! Burrice total!
Há 2 anos estou bem!

Paty

Anônimo disse...

Sei que alguns vão ficar chocados, mas gostaria de saber quem já usou os choques como tratamento?
Eu fiz para uma depressão gravissíma. Mas como acredito que eu tenha ficado com sequelas.Queria saber de outros que já fizeram.
Bjssss
Paty

nabel disse...

Descobri tem 1 semana que sou bipolar, estou em tratamento, estou me sentindo muito mal, dizem que é o início do tratamento, a violencia está crescendo e a procura do remédio pelo qual tenho que me adaptar está realmente me matando por dentro, tenho chorado demais, quase o dia todo e a carência me consomem...sei que quando encontrar o tratamento correto vou levar uma vida de qualidade e tentarei escrever minha história...pois sinto vergonha de dizer que sou bipolar.MEU NOME É NABEL ALVIM

Anônimo disse...

Nabel, força aí! Vc pode ter certeza q tudo isso vai passar...essa fase de adaptação é assim mesmo...logo verá que os estabilizadores ajudam muito...
Qto ter vergonha de sair por aí dizendo que é bipolar, eu adoto há 13 anos a seguinte postura: tomo minha medicação, procuro ter uma vida saudável praticando exercícios ( aeróbicos ajudam pra caramba na depressão!),sempre atenta ao consumo de alcool e de olho nas horas de sono.Portanto,a minha cabeça funciona assim, me cuido mas não me coloco como doente, uma bipolar. E não tenho vergonha de SER bipolar, mas SEI que não deve contar pra todo mundo, as pessoas tem preconceito sim! Já ouvi várias barbaridades saindo da boca de amigos e colegas de trabalho qdo se referem à bipolares.Na hora só sinto pena pela ignorância alheia e vejo que não tenho pq me expor à toa.
Paty

be disse...

bom posso entender nossa colega acima pos quando descobri que era bipolar tbm me envergonhei,porem isso acorreu pq tanto eu quanto as pessoas ñ tem muita informação sobre o problema e todo e qualquer problema que se relacione a mente humana se esbarra no precoceinto porem ,tenho visto que amaior preconceituosa ñ pode ser eu msm,lidar com a depressão p/ mim ñ é ruim pior é a euforia seu eu ñ colocar a cabeça no lugar saio fazendo muitas besteiras,consegui super muitas coisas vendo o valor que tenho pos se tem pessoas que andam de caideiras de rodas e sobrevivem ,pessoas com um de seus membros amputados pessoas com hiv pq eu ñ posso ser bipolar e assim como tds passam por dificuldades cada um dentro do seu probema eu passo dentro domeu,o importante é ñ abandonar o tratamento no momento aparentemente bom e seguir,uma das coisas que me dar a maior força é DEUS pos cheguei em um ponto que so ñ fui enternada pela sua mesericordia e tenho certeza que hj estou de pe pq ele esta no controle da minha vida alías tem isso o meu ponto de equilibrio e minha esperança da cura e se quer saber minha postagem aki hj é uma vitoria pq eu ñ conseguia ms escrever nem uma linha de tão pertubada que eu ficava ,e fiquei feliz pos tenho pedido a ele que me coloque perto de pessoas com problemas iguais ou parecidos p/ que juntos possamos suparar nossas crises e acabei achando este blog,eu amo este DEUS meu email drikmamute@hotmail.com

be disse...

a gnt voltei axu importante destacar tbm que é verdade ñ precisamos nos expor por ai devemos buscar ajuda nas pessoas certas,bom quanto ao medicamento ate se acertar com um é dificil msm mas uma hr acerta ,tbm é legal ñ dar tanta importancia p/ as emoçoes elas fl muito,e eu descobri muinha bipolaridade durante um crise de estress,onde axei que ia enlouquecer bom vou deixar meu email pq axu legal compartilharmos experiencias de uma forma mas confidencial (drikmamute@hotmail.com)

Anônimo disse...

Oi, eu sou Liliane Coelho de Souza,39 anos casada, tenho uma filha de 7 anos e fui diagnosticada com transtorno bipolar afetivo à 7 anos com 2 internações.
Sofri demais durante 5 anos com essa doença por não estar tendo um acompanhamento psicológico frequênte.
Hoje me sinto aliviada, não tenho passado por nenhum tipo de dificuldade quer depressão profunda, quer euforia.
Sinto que está tudo sob controle.
Gostaria de dizer aquilo que penso ter sido fundamental para que eu alcançasse esse controle.
ESTABELECIMENTO DE MÉTODOS PARA O DIA A DIA QUE ME AJUDAM A NÃO DISPERSAR NEM FUGIR DO FOCO ESTABELECIDO PARA AQUELE DIA,

TER UM OBJETIVO PARA CADA DIA E ALCANÇÁ-LO SEMPRE, AINDA QUE SEJA FICAR EM CASA, ESTABELECER TAREFAS E REALIZAR TODAS QUER ELAS ME DEEM PRAZER OU NÃO...

NÃO QUERO MAIS SER O CENTRO DAS ATENÇÕES, NÃO BUSCO MAIS QUE A MINHA VONTADE ESTEJA ACIMA DE TUDO.

PENSO QUE A MINHA VONTADE PODE SER REALIZADA AOS POUCOS E NÃO EXISTE NENHUM MÉTODO RELÂMPAGO PRA QUE TUDO DERREPENTE ESTEJA NA MINHA MÃO.

TENHO SIDO MUITO METÓDICA E NÃO DEIXO QUE MEU OBJETIVO ESCAPE, AINDA QUE POR VEZES NÃO FAÇA SENTIDO...

Espero ter ajudado de alguma maneira


Saudações a Todos inclusive ao inventor desse blog.

Mirna Perez disse...

coloco uma poesia minha sobre transtorno bipolar rssrsrrs. Ah sou bipolar sim e daí? rssrsrsrrs

Transtorno Bipolar
Dizem que tenho isso
Porque às vezes acordo e choro
As vezes grito e quero ir embora
E ás vezes rio sem motivo...

Dizem que tenho isso
Quando meus medos me assolam
Quando odeio o meu vizinho
E quero ficar sozinha...

Dizem que tenho isso
Quando fico parada
Sem querer fazer nada
Vendo noticiário no domingo...

Dizem que tenho isso
E tenho que tomar lítio
E quero tomar gelada
É o lícito contra o ilícito ...

Dizem que tenho isso
Quando não faço o que eles querem
Quando faço o que eles querem
Onde é que eu vou parar com isso?

Só sei que é um transtorno
Ser transtornada nos pólos
Ups and downs 24 hours
Sobes e desces eternos...

E eu vou por aí
Ora meio megabyte
Ora meio transtornada
Ora legal, centrada
Ora igual à guerra no Iraque...

MAS O QUE É QUE EU TENHO COM ISSO?

Mirna Perez (vc me acha no facebook, twitter e no recanto das letras como Mirna)
fui

Anônimo disse...

LI OS COMENTÁRIOS DE PESSOAS COM DISTURBIO BIPOLAR.CHEGUEI A ESSA CONCLUSÃO JUNTAMENTE COM UM PSIQUIATRA QUE CONSIDERO UM GRANDE AMIGO, POIS É SENSÍVEL E COMPETENTE. CONCLUÍ TB. QUE CERTO DA CABEÇA, NINGUÉM É !
CONFESSO QUE NÃO É NADA LEGAL TER ESSA DOENÇA, MAS FAZER OQ ? TOMO RELIGIOSAMENTE OS REMÉDIOS INDICADOS PELO PSIQUIATRA, NÃO FAÇO USO DE BEBIDAS ALCÓLICAS E PROCURO VIVER MINHA VIDA DE FORMA BASTANTE DISCRETA, UMA VEZ QUE ME CONHEÇO E SEI QUE O MEU ESTOPIM É CURTO. EVITO PARTICIPAR DE GRUPOS SOCIAIS, POIS PERCEBO A DISCRIMINAÇÃO DAS PESSOAS QDO SABEM QUE VC FAZ USO DE DROGAS, EMBORA LÍCITAS.DEVIDO AO USO DE REMÉDIOS DURMO COM MUITA FACILIDADE, ENTÃO É MELHOR NÃO SE EXPOR MUITO, POIS A FALTA DE EDUCAÇÃO E DE INFORMAÇÃO É MUITO GRANDE, E ISSO ME INCOMODA. SOU FILHA DE PAI BIPOLAR, QUE VÁRIAS VZS FOI INTERNADO E SOFREU E FEZ A FAMÍLIA SOFRE MUITO. ENTÃO EU DIRIA, Q PRA MIM ISSO NÃO É NOVIDADE NENHUMA. MEU PAI TEVE UM ENFARTO FULMINANTE, HÁ 25 ANOS ATRÁS.COMPENSO TUDO ISSO LENDO A BÍBLIA E ME INSPIRANDO EM JESUS E NOS GDES SÁBIOS.MEU PAI TENTOU SUICÍDIO DUAS VZS, MAS SÓ FOI QDO FOI DA VONTADE DE DEUS. JÁ TIVE MUITA VONTADE EM VÁRIAS CIRCUNSTÂNCIAS, MAS NÃO O FIZ ORIENTADA PELOS ESPÍRITAS KARDECISTAS. SEI QUE ESSE MAL DIMINUI A QUALIDADE DE VIDA, MAS NÃO É O FIM DO MUNDO! TEMOS Q CONTROLAR, PELO MENOS NOS SEGURAR PARA QUE TENHAMOS UMA VIDA MELHOR.
ABÇS A TDS VCS, E NÃO DESANIMEMOS, DE NADA VAI ADIANTAR !

Eduardo. disse...

Pois é... acho que o melhor caminho é o uso dos tais reguladores de humor... Além disso temos que ter o entendimento de que somos diferentes, na maioria das vezes, muito melhores que muitos, é só olhar ao redor... No mais é ter a cabeça no lugar pra não fazer besteira... Todos nós sabemos o que é certo e errado... Queria que a Daniela entrasse em contato comigo... eduardo5f@hotmail.com

Anônimo disse...

Olá,
Bem, tive minha primeira crise com 15 anos de idade. Mas fiquei mesmo
sabendo que o "problema" era bipolaridade com 34. Posso dizer que aprendi a
conviver muito bem com a "doença". Trabalho, estudo, tenho uma família
linda. Sou um advogado reconhecido pela sociedade.
Tomo os medicamentos certinho, com dosagem de manutenção. Tive diversas
crises, mas o diagnóstico veio tarde. Mas graças a Deus, veio. O melhor
conselho que eu poderia dar pra essa galera que escreve aqui meio
desorientada com a doença seria: aceite-se exatamente como vc é, e
admire-se porque as melhores coisas que se tem no mundo, hoje, não se devem
aos "normais" mas aos nossos semelhantes. Evidentemente, que as coisas que
acontecem na crise são de envergonhar, etc... Mas ninguém aqui tem culpa de
ser o que é. E devemos aproveitar o que nos foi dado para fazermos as
melhores coisas para nós e para quem nos cerca. Viva a bipolaridade, somos
os melhores no que fazemos, somos aqueles que mudarão o mundo para melhor.
Somos a sensibilidade refletida num alto caráter. Ao invés de
lamentarmo-nos, vamos agradecer por sermos o que somos. Mas nunca paremos
de tomar nossos remédios, pois ao contrário, não passaremos de loucos de
rua.
Um grande abraço para todos esses que compartilham do privilégio da
bipolaridade.

Anônimo disse...

Sou casada , uma filha , um marido , um cão e um periquito rsrsrs tudo para ser uma família normal , porém sinto que sou bipolar , minha filha e meu marido acham q sou bipolar , as vezes fico agressiva e de um momento p outro fico totalmente meiga , não consigo concretizar algo q inicio , perco interesse rapidamente ,acho q a minha alma pertence a uma criança , meu jeito é bem infantil .... não sei explicar .... mas goto de viver assim... Beijos à todos !!

Menina... disse...

Li os relatos e sinto que depois de tanto tempo me identifiquei com 99% das pessoas que relataram aqui.

Sofri muito com variações de humor e diversos aspectos de um doente bipolar, até então nao conhecia a doença, achava que era depressão, variações de humor.

O lado mais sofrido para um bipolar é realmente a raiva compulsiva, pois acabamos magoando muito que está perto de nós (amigos, colegas de trabalho, parentes, namorado).

Além da irritabilidade o que considero mais grave é a euforia desmedida e desta euforia que rapidamente transforma-se em baixa estima vem a não-realização de nossos projetos.
Sofro muito com isso. Essa empolgação instantânea e despois a falta de ânimo em prosseguir.

A vontade de atentar contra a própria vida achando que nada mais tem solução (no meu caso nunca cheguei às vias de fato mas já saí com a intenção de fazê-lo; já tive uma arma em minhas mãos e não tive coragem de apertar o gatilho, já saí andando pela rua achando que não iria mais voltar e lá no fundo uma contradição nao me deixou terminar, só pensava no que as pessoas queridas sentiriam com tal atitude).

Enfim, sem mais delongas, conviver com o transtorno bipolar não é uma tarefa fácil, requer policiamento constante, reflexão, e principalmente aceitação, para assim procurar ajuda especializada e debater publicamente como muitos de nós aqui estamos fazendo agora.

Desejo a todos nós, bipolares ou não, mais consciência,reflexão e paciência, com calma e ajuda certa, creio que tudo pode se resolver.
Sorte para todos nós.
;)

Lily disse...

Infelizmente descobri que sou bipolar, sem diagnóstico médico, só pela minha própria conclusão. Sabe como até hoje eu seguro a barra de minhas crises? Fazendo reflexão sobre o que as motivou, procurando o diálogo em família e, principalmente, tentando evoluir espiritualmente, muitas vezes crendo muito mais naquele que não se VÊ do que nas pessoas que se dizem amigas e são as promeiras a nos condenar. A compreensão da família e dos amigos é muito importante para superar os momentos de crise. A bipolaridade não é um modismo, uma coisa legal de se ter mas é uma possibilidade de superarmos, através da nossa relação com os demais, o nosso egoísmo e falta de amor ao próximo. Apóiem com carinho e firmeza um bipolar, e DEUS abençoe a todos!

Cuchila Blog disse...

rw seguind amiga!

Anônimo disse...

Boa tarde a todos. Eu tenho lido algumas materias sobre bipolaridade, mas tenho uma duvida sobre o diagnostico. Lendo os "sintomas" da doença, fico me perguntando quem hoje em dia não apresenta esses sintomas. Euforia em alguns momentos, auto estima elevada,etc,etc e em outros momentos depressivos. Ai eu vejo uma lista de pessoas que eram artistas e obviamente repletas de duvidas,momentos bons e ruins. Alguns aparentam mais que outros, claro..Britney e Axl...cheios de grana..fico me imaginando com a fama e a grana deles e com tudo isso que sinto (e vários amigos sentem) se não reageria da mesma forma.. Acho que não posso ser diagnosticada como bipolar pq não posso me dar ao luxo de ficar na cama com depressão e nem sair batendo a porta na cara do chefe na "mania".
Tenho medo da moda pegar e todo mundo sair por ai ofendendo,brigando ou se achando melhor que os outros e depois dizerem...ah,mas ele é pipolar.
Não quero ofender ninguem, por favor me entendam, apenas não consigo assimilar esses sintomas como de alguma doença e sim de todo ser humano (humano).

Dá20! brincadeira, viu? disse...

Fui diagnosticado mas não concordo com o rótulo, sinceramente não acho que seja disturbio ou doença, não incentivo ninguem a deixar suas medicações, se é que as tomam, também não incentivo ninguém a tomar medicamentos. Não tenho ideias suicidas mas meus amigos identificam esse comportamento, vou quase que diariamente correr na praia e chego sempre num local que chamo de "meu lugar", a 5 km daqui de casa, o lugar é deserto e lá entro no mar, estando o mar bravo ou não, entrei num dia de ressaca inclusive, pra mim é mais que um desafio é um crescimento, um encontro comigo mesmo, o que assusta é que não sei nadar... estou aprendendo sozinho lá. Quero saltar de paraquedas, sonho chegar aos 300 km/h de carro ou moto um dia, só falta a grana... mil projetos, algumas criações que não mostrei pra ninguem e anos depois vi que a industria tinha criado (um dia idealizei um cd em camadas coloridas, onde o laser lia as camadas independentemente, dessa forma poderia-se multiplicar sua capacidade de armazenamento, anos depois saiu o "super cd" avô do DVD, seguindo os mesmos princípios), nada demais, idéias são de graça e todo mundo as tem, mas o que dói é que não consigo executar as coisas e terminar tarefas, tento seguir roteiros diarios onde defino 2 horas pra cada tarefa, horario de descanso, etc... mas minha mente é extremamente inquieta e permanecer no foco é uma luta. A inconstancia é terrivel, uma semana legal, entusiasmado num projeto, na outra ja desisti daquele ou deixei de lado pra assumir outro. Meu casamento de 15 anos acabou a poucos meses, quebra financeira, dividas, fundo do poço... Tenho uma grande certeza de que vou sair disso e dar a volta por cima, e fé em Deus, mas antes de achar que é uma doença penso que é um presente de Deus ter uma mente criativa junto de um coração que ama o próximo e começa a entender a pequenez da alma humana. Pouco espero dos outros, compreensão eu duvido que tenham, justiça? nem perco meu tempo esperando pelos justos, perdoo os erros de quase todos, e sinto que aos 48 estou chegando finalmente na idade adulta, mas com coração do mesmo menino de 15 anos que ainda sou. Não troco minha vida pela de ninguém. Agradeço a Deus por ser assim... Sofrimentos, todos tem na vida, uns mais, outros menos, mas jamais desistam da felicidade, tirar a própria vida é o pior a pensar, deixe isso pra amanhã, porque amanhã será melhor e vc desistirá. Agradeço por cada dia cada vez que acordo. Não desista! E não acredite tanto nos médicos, eles sabem tão pouco... Felicidades a todos.

raquel cardozo disse...

Sabe de certa forma saber de outras pessoas me da animo e força de continuar a lutar, porque não estou sozinha nisso tudo,existem outras pessoas lutando contra esse mal todos os dias, é uma luta constante tentar dominar a si mesmo.

rosa.mimoso disse...

A tal bipolaridade me dá uma rasteira todos os dias, pensei que estivesse tudo bem, mas sinto-me estraçalhada por dentro, fico lutando por tantos ideais, e quando não os concretizo, sinto-me assim... com esse nó na garganta. Me drogo todos os dias (lícitamente), mas para que? Faço parte dos que cruzam essa ponte todos os dias... todos os dias,... todos os dias...

Anônimo disse...

Bem, não posso dizer que "descobri" ser uma bipolar há 2 semanas, pois há aproximadamente dois anos, fui a um psiquiatra que falou que eu era bipolar, mas como achei que ele não falava nada que "prestasse", fui a vários outros médicos.
Durante esse tempo, vivi um sofrimento terrível, mas que, infelizmente, ninguém entende. Algumas pessoas dizem que eu preciso me divertir mais, outras dizem que eu preciso trabalhar (estou de lecença médica), outros dizem que preciso namorar, outros dizem que é frescura, mas o que ninguém diz é que sinto uma dor, um sofrimento que me faz querer que tudo isso acabe e que, mesmo assim, estará ao me lado...
Embora, novamente, eu tenha tido o diagnóstico de bipolaridade, eu ainda tenho medo de falar isso até com meus pais (tenho 27 anos e ainda moro com eles) porque tenho um tio que é esquizofrênico e justamente por isso tenho medo que a sociedade, que é preconceituosa, diga que somos uma família de "doidos". O fato de eu não expor isso com ninguém aumenta ainda mais o meu sofrimento e, embora tome os estabalizadores, ainda não consigo imaginar o que fazer da minha vida... Fernanda.

Anônimo disse...

Sou médico, cristão, sempre respeitei minhas namoradas e principalmente minha esposa. Sempre fui considerado um modelo de virtude e tinha orgulho disso. Procuro fazer o bem para todas as pessoas que me cercam, sem medir esforços e e sinto bem com isso.
Nunca tinha percebido os sintomas, mas há 2 anos iniciei minha primeira e imensa crise maníaca. Arranjei uma amante, humilhei minha linda esposa da forma mais inconsequente possível. Saí de casa, deixando tudo para trás, com um pensamento aleatório, sem dormir nada e com energia sexual e física incrível. Levantava 2 da manhã para ir fazer exercícios. Nao comia quase nada. Perdi 25 kg em 3 meses e quando a crise começou a passar, quando tudo começou a ficar claro, minha esposa pediu a separação e foi embora para bem longe, sem deixar nehum tipo de rastro, mesmo com alta desconfiança de que eu era bipolar. Um casamento de 8 anos. depois que ela foi embora, caí no abismo...Sabem o que o psiquiatra dela falou? que se fossem o pai dela, tinha me dado um tiro!!!!Que contribuição para a compreensão da doença pelos entes queridos!
Fiquei só, sem familiares por perto, sem absolutamente ninguém. Todos cuspiam na minha cara o desprezo por eu ter sido um infiel sem medidas. Não houve amigos por perto, apenas o barulho do vento e Deus.

Anônimo disse...

Não tenho este problema, pelos menos não diagnosticado mais todos temos problemas de uma forma ou de outra. Me casei com uma moça linda de 25(vinte e cinco)anos, ela me falou do seu problema e que já havia sido internada, mais pôr desconhecimento da minha parte ou ignorância mesmo não procurei me informar sobre o problema e descobri da pior forma possivel. Ela já vinha a algum tempo sem tomar a medicação esta mesma medicação pensava eu que ela tomava em razão de depressão por problemas familiáres já que morava com os Pais e o seu Pai não é um primor de Pai. Mais voltanto ao foco " ela entrou em crise " e confesso que fique desesperado sem saber o que fazer, nós passamos 4(quatro)-dias praticamente sem dormir. Tive que lava-la quase que a força para o atendimento de urgêngia de um Hospital Psiquiátrico, e ela tomou na veia uma daquelas injeções que derrubam elefante e depois tive que interna-la e isto me doeu no fundo da alma. Graças a Deus ela passou apenas 9(nove)-dias internada, esta em casa tomando a medicação e se Deus quiser logo retomara sua vida normal e produtiva. Este meu relato é de quem esta do outro lado e se depara com o problema, hoje tenho conciência da gravidade deste problema mais com o tratamento adequado, paciêcia, amor e carinho tudo volta ao normal. Quando nos deparamos com uma situação destas vendo a pessoa que amamos, dopada parecendo um zumbi e outras pessoas que estavam internadas em situação semelhante ou pior, é que vemos como nossos problemas são pequenos e insignificantes, pois nestes poucos dias que pareceram uma eternidade, de internação mudei muito meu conceito sobre a vida e sobre minhas atitudes e espero continuar desta forma. Ainda tenho muito o que aprender e melhorar como pessoa, sei e tenho conciência disto pois só estando bem é que vou poder ajuda-la e se Deus à colocou na minha vida com certeza existe um proposito e com certeza muito em breve estaremos dançando um bom forro novamente.

Henrique disse...

Sou bipolar desde que tenho memória, mas só fui "oficialmente" diagnosticado em 2003. A tristeza e a melancolia sempre foram os meus fieis companheiros. Começei a escrever com cerca de 14 anos, sobre a minha dor e o isolamento que sentia. Como não sabia o que fazer com a minha vida, suicidei-me consumindo todos os tipos de abusos, desde alcool, drogas. Procurei a morte, sem nunca me ter apercebido, que ela já estava em mim. Um dia num acto de desespero destrui todos os factos da minha vida: os meus escritos, entre poemas, longas cartas de amor, fotografias de infância... E tinha tanto amor para dar, mas afastava todas as pessoas que amei, pk sabia que a magia da "genialidade" bipolar em breve revelava o seu lado mais negro: Destruição! Meus amigos a bipolaridade é como um buraco negro: Em todo o seu esplendor e atracção, suga e destroi tudo à sua volta, familia, amigos, filhos sem pai. E o mais sério em bom rigor vos confesso nesta carta aberta: Não tem como curar! É-se e pronto! O preço da genialidade, do romantismo, da beleza é pois muito alto vos digo, pois tenho 41 anos e estou a morrer numa cama de hospital só, sem mente, sem esposa, sem filhos, sem irmãos, sem sobrinhos, rodeado apenas de 2 idosos amantes que são os meus pais e o meu anjo da guarda com espero vir a desposar antes de suspirar finalmente sem lamictal, sem seroquel, sem xanax apenas eu sem o outro.
O melhor do mundo para todos vocés e se Deus existe vos guarde a todos "estrelas (de)cadentes"
Um grande abraço.
H.J.B. Freitas a.k.a bluesmoke hendfreitas@msn.com

P.S Uma leitura para quem quiser conhecer a outra face da bipolaridade genial. Um autor Lusitano - O "livro do desassossego" de Bernardo Soares, um heterónimo de Álvaro de Campos, heterónimo de Fernando Pessoa.

Rafael disse...

Sou bipolar e estou em tratamento. Antes dele as crises de euforia eram constantes, eu era extremamente produtivo em tudo o que fazia, meu senso de humor era elevado. Também era inconsequente e irresponsável. O que não compensa isso é intolerância da euforia (eu sempre tinha razão), o que causava sérias brigas (físicas inclusive) com quem quer que fosse. Vinha então a culpa e a entrada na depressão. Era horrível, eu pensava muito em suicídio, achava que era o ideal mas não tinha coragem, ficava então o medo de que um dia a coragem fosse aparecer.

Com o tratamento as crises são mais raras. O que pode parecer engraçado é que alguns amigos dizem que eu era mais divertido antigamente. Eles não sabem o preço que eu pagava por isso.

Anônimo disse...

Olá pessoal. Estou acabando de sair de uma crise de depressão. Sei o quanto é dificil passar por isso, tanto para quem é bipolar quanto para a família e os amigos. Talvez acabe perdendo meu emprego, mas nao me importo. O primordial nesse momento é minha saude. Um conselho para quem passa por isso: Se vc acha q esta começando a entrar em crise tome uma atitude! Não deixe isso te dominar. Se o tratamento for medicamentoso aceite. Sei que o começo é dificil, que existem pessoas q nao compreendem mas a sua vida e sua saúde é mais importante. Pois como todo bipolar é dotado de uma inteligencia notavel, se nossa saúde esta em harmonia, certamente conseguiremos nossos maiores sonhos e objetivos. A vida pode ser muito boa e é para ser!

Cineide disse...

Passei pra falar de mais uma crise que tive,pois sou Bipolar.Foi outubro de 2009,no meu aniversário!!!Não cheguei nem participar da festa surpresa que prepararam pra mim.Já me recuperei!!!Tenho medo de ter outras crises.Estou fazendo tratamento com remédio,me sinto bem só um pouco ensegura.Tenho 35 anos e uma filha de 13 anos que tem me ajudado muito.Meu email é c_oliveira7@hotmail.com (Cineide)

N.C. disse...

olá a todos , tenho 32 anos , após uma vida , cheia de ideias fantásticas ganhos e perdas de amigos e encrencas com toda a gente ,a única coisa que me alcamava e trazia a introspeç
ao era o haxixe , mas como todos sabem anda todo falsificado porque os traficantes adulteram tudo e como cannabis ou erva que seria o ideal não se arranja mesmo a miha vida foi um caos , a minha nova médica de família descobriu que o eu tinhavos niveis de litio baixos no sangue e posso ser bipolar . pea primeira vez na vida estou a tomar uns calmantezitos e para não fumar a porcaria que os trafucas vendem, que só agrva mais " A erva devia ser legal com acompanhamento médico " ...lá estou eu a tomar uns calmantes á mais de um ano enquanto aguardo por uma consulta pública em psiquiatria num hospital porque sou pobre e nao posso pagar um bom tratamento privado . a familia tambem nao ajuda nisto e banaliza e culpabiliza me . entretanto fez pesquisa intensa e contruí um website muito rápido , numas horas em que me encontrava cheio de speed sobre o assunto , espero que possa ajudar algumas pessoas . entretanto não esqueça por favor de visitar os anúncios que patrocinados as vezes que entenderem , porque com o dinheiro das vossas visitas aos anuncios , espero amealhar o suficiente para pagar consultas privadas . bem hajam ... o site é http://bipolarunipolar.webs.com

obrigado a todos .

Nathália disse...

Estou cursando psicologia e em uma das matérias estou fazendo um trabalho sobre bipolaridade. Fiquei sabendo que o dono deste blog é de Brasília, e eu queria saber qual a possibilidade de entrar em contato com vc. Meus parabéns pelo blog. Agradeceria muito se você me respondesse, nem que fosse pra dizer que não tem interesse em conversar ou coisa do tipo, somente para eu saber que você leu o meu recado. Apesar de parecer um trabalhinho qualquer ele é muito sério e eu tenho um interesse particular por assuntos desse tipo. Desde já agradeço, por pelo menos ter lido esse recado. Obrigada mesmo. Se tiver interesse em entrar em contato meu e-mail é: nathalia.poli@ibest.com.br
Obrigada

Att

Anônimo disse...

Oi sou bipolar quando descobrir que era da pior maneira possivel, uma tentativa de sucidio, fui levada ao medico fiz lavagem horivel, fiquei no ponto que toda minha faminha me cuidada fui proibida de dirigir, não ficar sozinha em minha casa fui ao fundo posso e fiz uma promessa comigo que nunca mais iria perder as redeas de minha vida. hoje minha vida é normal tomo a medicação corretamente trabalhei meu lado esperitual e com a certeza em Deus meu quadro vai permanecer estavel, uma caracteristica minha quando quero algo luto para conquistar hoje conquistei a minha sanidade é maravilhoso.
Luzia meu emai é britoluj@yahoo.com.br

Anônimo disse...

Ola eu tenho uma doença mas n sei qual é, o primeiro dia em que me senti doido foi quando comecei a ter insónias e estava muito bem disposto social divertido , tb tive manias da perseguiçao da televisao, da radio , tb pensei q tava td contra mim, quando as manias da perseguiçao acabaram, continuei a ter insonias , muito bem disposto , poder de advinhar , pensava de ser uma pessoa especial, ate que me aconteceu uma depressao, cansado, n me aptecia fazer nada, ideias de suicidio, agora sou medicado com um anti depressivo e um depressivo, agora num dia posso ficar mt contente e mt triste qd tou mt contente n consigo dormir a noite
qd tou mt triste durmo bem, ideias de suicidio, etc, agora me pergunto qual e a minha doença, por favor respondam .

Mente inquieta disse...

Anônimo,

Você tem que ir ao medico para saber seu diagnostico.Vários dos sintomas que você falou mania de perseguição, adivinhações, se sentir muito especial, etc..são sintomas de surto psicótico, mas não é só o transtorno bipolar que apresenta casos psicóticos( o bipolar tipo 1 pois os outros não tem surto psicótico). Alem do bipolar tipo 1, existem outros transtornos que apresentam psicoses também. Quanto à depressão, ela também pode aparecer em outros transtornos, por isso a importância do acompanhamento medico, pois só ele poderá dizer, depois de te acompanhar, o que realmente você tem.
Beijos e Boa sorte!

andreia disse...

meu nome é andreia, tenho 29 anos e ha uns 4 meses, fiquei sabendo que era bipolar,as crises eram intensas demais e eu e minha familia sofria muito, qdo comecei a tomar o litio, precebi uma mudança, e estou fazendo terapia . nao posso dizer que é legal ter isso , MAIS QUERO DIZER QUE ESSA NAO É A PIOR DOENCA QUE EXISTE . DA PRA CONVIVER COM ELA, TEM PESSOAS QUE SOFREM MAIS COM OUTRAS DOENCAS ATE MESMO DESTRUIDORAS . todos podem vencer, isso nao é um pesadelo só é qdo nao se procura o tratamento.

cleitonfss disse...

Há quatro anos eu estou em tratamento, graças a Deus sempre tive o apoio da minha família, preconceito acredito que todo bipolar sofreu ou sofre e isso interfere bastante, mas o primeiro passo para eliminar o preconceito é nós mesmos não ter preconceito pois isso acontece, não temos o porquê nos esconder e não admitir o nosso problema, temos que lutar pela igualdade, hoje apesar de continuar em tratamento eu estou muito bem, levo uma vida normal, mas cheguei ao ponto de acreditar que nunca mais iria voltar ao normal, acreditei que meu destino era a loucura, entre outras coisas eu ouvia vozes, o pior de tudo não é o quanto a gente sofre, o pior de tudo é perceber o quanto as pessoas próximas da gente sofrem, o que devemos fazer é nos ajudar pois sem nós querer se recuperar isso se torna praticamente impossível e cada vez mais desgastante para nossos familiares, também não devemos abandonar o tratamento, pois cada vez que isso acontece temos que recomeçar tudo de novo e o recomeço é cada vez mais difícil.
SE ALGUEM QUISER ME ADICIONAR NO MSN PRA CONVERSAR BASTA SE IDENTIFICAR cleitonfss@hotmail.com

Anônimo disse...

Se me achei diferente das outras pessoas,na minha fase produtiva eu era sempre o mais inteligente,o melhor,mas uma característica de quem é bipolar,geralmente sofre muito com isso é que geralmente sempre não acaba o que começa,eu era o melhor na faculdade e larguei o curso no último ano,cheguei a fazer mais de 7 cursos de linguas não terminei nenhum,porque infelismente existe uma fase muito produtiva,a euforica,mas existe tb uma fase muito depressiva ao qual voc~e não quer fazer nada,descobri que eu era bipolar,quando minha irmã que é médica falou sobre essa doença,nunca aceitei tratamente,chegeui a ficar anos totalmente lúcido,com pequenos ataques,mas quando minha mãe morreu,vi que era hora de fazer um tratamente,até então a doença que estava adormecida em mim,veio a tona,estou em tratamento atualmente e melhorando a cada dia,o primeiro passo e o mais dificil é aceitar que voc~e tem um problema e querer resolve-lo

Anônimo disse...

Tenho 38 anos, sou casado pela segunda vez e me aceitei como bipolar após estar quase 2 anos de abstinencia alcólica obtida atraves de frequencia em salas de alcólicos anônimos. Apesar do afastamento do alcool ter sido o primeiro passo para uma melhor qualidade de vida, pois os meus excessos estavam me matando, o meu despertar espiritual na referida irmandade pôde ser completo após eu ter aceito visitar ao psiquiatra e começado a tomar ácido valpróico em 06/09/2010. Ajudou em minha decisão o fato de minha irmã ,2 anos mais nova, ter entrado em surto este ano , tendo incomodado muito a minha mãe nos ultimos meses. Essa doença não é brincadeira, mas parece ser controlável através de conhecimento. Atenção, salas de A.A. estão abarrotadas de bipolares! Agradeço a oportunidade de poder relatar meu novo enfoque pessoal, que foi aceitar de vez a canga de bipolar que eu vinha rejeitando desde a primeira e única internação em 2002, época que eu nem tinha excessos alcólicos. De lá pra cá não surtei, mas bebi tanto, que camuflei-me de alcólatra, o bastante a ponto de ter inúmeras perdas. Se eu me rendesse 8 anos atrás e tomasse remédios...mas as curvas que dei me fizeram mais forte e suficientemente maduro.

Anônimo disse...

Ola sou o dono do comentario que eu n sabia qual era a minha doença , 6 comentarios antes, foi me diagnosticado o transtorno bipolar ontem e vou começar a tomar o estabilizador de humor valproato semisódico, hoje tou um bocado tristinho, enfim ver este blog é bom para espantar a tristeza. Cumprimentos e beijos e as melhoras a quem esta em crise

Anônimo disse...

P.S A Amy Lee também é bipolar, é cantora dos evanescence, compositora e pianista

Mente inquieta disse...

Anônimo,
Te desejo força nessa nova etapa da sua vida! Nesse caminhada do tratamento que se inicia. Saiba que vc não está só. Beijos e Boa sorte!

Anônimo disse...

Anônimo:
- Fui diagosticado com Transtorno Afetivo Bipolar no ano de 2004/2005,tive e tenho várias crises de humor semanalmente e fui internado uma vez no ano de 2009.
- Já tomei várias medicações como lítio,valproato de sódio, clonazepam,carbazepina e cloridrato de amitriptilina,porém no momento após ter várias vezes ter deixado o tratamento estou atualmente tomando depakene 500 mg/2x dia e clonazepam 2 mg.
- Perdi vários bons empregos em multinacionai simplesmente por ausências injustificadas,afastamento e licensas médicas e desde de 2005 para cá não consegui passar mais do que 5 meses no empregos em mais de 6 empresas apesar de ser formado na tecnologia mecânica-processos de produção e pós-graduado em qualidade e produtividade,falar Inglês e ter participado de projetos no exterior.
- Estou passando por problemas financeiros e conjugais e sempre me sinto com vontade de me suicidar!!!

Obs.No momento perdi a fé na Ciência,no Homem e em Deus!!!
Minha vida não tem mais rumo,qualquer rumo é válido,pois não se tem aonde chegar.

Abraços,

Anônimo disse...

Gia Mari Carani. Bipolar. A supermodel GIA.
Todos se esquecem o peso que ela teve no mundo da moda. A maior modelo de todos os tempos. Brilhante,linda, inteligente. Instigante. Um mito. Muito à frente de sua geração.

Anônimo disse...

Boa noite! Por hoje, queria apenas dizer-vos que há duas semanas para cá penso cada vez mais no suicídio e já tenho uma carta escrita para o que possa vir a acontecer! Eu peço-vos uma palavras de ânimo...se calhar até vale a pena viver, quem sabe! Peço-vos desculpa pelo incómodo! Eu sei que Deus olha por mim...mas hoje quis compartilhar o meu sofrimento convosco, porque vocês sabem mais do que qualquer pessoa comum, avaliar o sofrimento de um bipolar quando cai no fundo do poço!
Digam-me algo para me animar...até pode ser um poema ou uma música!

cleitonfss disse...

a questão do suicidio é bastante preocupante, mas pense que se vc relamente concretizar sempre vai deixar alguem com a vida destruida e talvez essa pessoa também passe por o que vc ta passando, se caso vc não concretizar ai vc vai se sentir mal, por isso pois vai pensar que não foi capaz nem de fazer isso, por isso tente não pensar mais nesta possibilidade, pois pra vc é muito simples, mas pra quem fica é apenas o começo do fim,eu falo isso pois estou em tratamento a 4 anos e só comecei a me recuperar por pensar no quanto eu estava fazendo as pessoas proximas a eu sofrer, mesmo sem eu querer isso. TENHA FORÇA eu sei que é dificil e se precisar falar com alguem me adicione no msn cleitonfss@hotmail.com

Anônimo disse...

Sou bipolar a cinco anos, gastei um apartamento e um carro em coisas fúteis, tranquei a faculdade várias vezes, precisei prestar vestibular para terminar,não paro em emprego, fico angústiada e irritada, na fase de euforia me sinto dona do mundo,mas estou a 2 anos em fase de depressão.
Todo dia tenho pensamentos de suicídio, já fiquei em hospital o dia, mas só piorou as coisas, pois lá me davam muitos remédios, que eram água para mim, não durmo sem remédio.
Tomo dose altissíma de calmante, estou começando um novo tratamento alternativo e buscando Deus.
É uma doença terrível, só minha família sabe que sou bipolar, pois infelizmente existe muito preconceito.
Desejo boa sorte a todos e vamos lutar para melhorarmos.

Parabéns pelo Blog, ajuda muitas pessoas que passa por esta situação.

SORTE GRANDE a todos.

Anônimo disse...

descobri a bipolaridade há 20 anos,
e o meu comentario é um seguinte,
aceite a bipolaridade como uma diabete tome seus remedios periodicamente e principalmente
esqueça pensamentos satanicos,se apegue o maximo a deus !e ela
desaparecera do nada !!

cleitonfss disse...

Desculpa, mas falar em aceitar a bipolaridade e se apresentar como anônimo é um fato que não da pra entender. cleitonfss@hotmail.com

Anônimo disse...

Tenho um amigo que é bipolar, as vezes ele aceita que esta doente a usa os remedios, mas depois de algum tempo fica maniaco e faz muitas besterias, está se acabando aos poucos, sofremos muito, os familiares, os amigos, tudos sofremos em não poder fazer nada, pois ele sabe do problema desde 2006, mas não liga muito.....so Deus pode ajuda-lo no momento. como nos, que convivemos com os bipolares podemos ajudar?

Mente inquieta disse...

Anonimo,
Vc disse que ele sabe desde 2006 que é bipolar.
Quando vc dis: Ele aceita que esta doente.Primeiramente, só corrigindo vc um pouco, a bipolaridade é uma doença, mas isso não quer dizer que as pessoas que tem estão doente.A pessoa esta doente quando a bipolaridade esta fora do controle.(É como a diabetes, é só controlar).
Com relação a seu amigo, é como vc disse todos em volta sofrem, pois gostam muito dele e não querem ve-lo sofrer.. Mas, vc mesmo falou que ele sabe desde 2006. Deve esta sendo dificil pra ele aceitar o tratamento, levar a serio, pois ele deve ter passado por muitas coisas ruins, acertor e erros, efeitos colaterais dos remedio, etc.. Tem gente,por causa de varios motivos desses, passam a não seguir firme no tratamento ou pior abandonão de vez.
Muitas dessas pessoas só voltam depois bem mais tarde, depois de ter quebrado a cara e depois de ver, que embora seja ruim com os remedios, a vida fica muito pior sem eles.
Mas, essa conclusão quem tem que chegar é o seu amigo e é ele que tem levar a serio, pois o protagonista, quem mais sofre é ele. É uma conciência que o portador da bipolaridade tem que atingir, primeiramente pro seu bem propio e como consequência pro bem dos outros.
Mas, isso, o reconhecimento, essa conciência aduiquirida, leva um tempo, varia de pessoa pra pessoa, tem gente que leva pouco tempo, outros anos..
O qua a familia e amigos podem fazer é alerta-lo, e permancer do lado nos momentos dificieis, pois uma hora acontecrá esse dispertar. E, o apoio é essencial , pois quando temos apoio isso ajuda a nos mesmo a pensar e a chegar com calma no melhor caminho.Issó é melhor do que as criticas, que estas podem afasta-lo de vcs, mas o apoio ajuda a ele se encontrar.
Bjos

cleitonfss disse...

Para a recuperação de um bipolar o primeiro passo é reconhecer que tem o problema e conhecer melhor o assunto, e tão importante ou mais, é poder contar com ajuda de familiares e amigos, pois sem eles acredito que não seria possível tal recuperação. Algumas pessoas acreditam que não tem como ajudar um bipolar, e que somente Deus pode ajudar, eu digo por experiência própria que Deus é importante na recuperação, mas o auxilio medico e a família presente é fundamental, e é claro o paciente tem que se ajudar talvez esse seja o fator mais difícil na recuperação de um bipolar, e fica difícil para as pessoas que estão próximas ajudar, pois como ajudar uma pessoa que não se ajuda. Acredito que por mais sofrimento que a bipolaridade possa trazer, por mais difícil que seja ajudar um bipolar, quem realmente gosta de um nunca ira desistir dele, eu posso dizer que eu sou privilegiado por contar com todo este amparo. Quem quiser se comunicar acesse meu blog: http://cleitonfss.blogspot.com/

Anônimo disse...

bom! boa tarde a todos! nao sei nen como começar! mas, sabe aquela certeza que vc carrega dentro de si que tem certeza de uma determinada coisa! mesmo sem ter,ou ser diagonticado! essa pessoa sou eu...olhando la pra traz pra minha infancia...percebo o quanto eu tenho passado por momentos dificeis com esse tipo de comportamento! pra falar a verdade, tenho 36 anos e comecei a ler sobre esste assunto faz apenas 01 ano! ja sabia claro o que era transtornos bipolares! eu nao tinha ideia que o assunto era tao serio! ainda nao fui a um especialista,estou tentando criar coregem pra ir! nao durmo direito a noite, mais se deixar durante o dia durmo de cinco(05) da manha as 15 horas! isso desde os 14 ,15 anos! nao consigo me conçentrar em muitas coisas! em: faculdades,cursos, perai depois eu continuo esse relato! falta de concentraçao!
mente inquieta! talvez vc nao aprove meu comentario...mais eu na verdade queria era conversar com vc mesmo! meu msn eh marquinhos datacell@hotmail.com volto depois para continuar ou postar um outro relato!

Anônimo disse...

ola,...sou casada ha 04 anos e descobri ha uma semana que o meu marido é bipolar...ele escondeu isso durante esses anos todos e ficou sem medicação...entrou numa crise terrivel ha dias atras, mas nesse periodo de casamento notava alguns disturbios de comportamento, agressividade, euforia, pavio curto...ate que descobri a causa de td isso sofri muito pois nao entendia o comportamento e ate ajduava a piorar....ontem fomos num psiquiatra que entrou com medicação,, litio e um para acalmar (mas nao é psicotropico)..posso afimar que desde que descobri esse disturbio na vida do meu marido e ele pode se abrir e contar td o que se passa na mente dele 24 hs, as coisa mudaram muito....eu li a respeito desse disturbio, passei a entende-lo e a trata-lo com mais carinho ainda..como o medico nos disse ontem, bipolares podem sim levar uma vida normal, a partir que se abrem para o tratamento...quero dizer para todas as pessoas que busquem muito a direçao de Deus, temos que tratar o fisico, o emocional mas precisamos tb nos alimentar espiritualmente...li tb uma coisa muito impotante para todos que passam por uma crise de euforia, que precisam evitar alimentos a base de xantina como cafe, guarana, coca cola e chocolate...td isso contribui para que o estado de euforia aumente..no mais desejo que todos os bipolares, familiares possam verdadeiramente ter uma vida normal e que sejam muito felizes, pois é isso que estamos bucando, eu e o meu marido bipolar

Anônimo disse...

Sou Engenheiro Civil, mestre em Infraestrutura Aeronáutica, tenho 28 anos em 2010 e confesso que desde quando estudava Engenharia Generalista na França, período que passei de grande sofrimento, adquiri o Transtorno Bipolar. Na verdade, antes de 2003 minha vida era só nota 10 rsrs, sempre muito estudioso, reconhecido por colegas, professores, mas depois de minha primeira crise vi que a vida pode assumir dimensões tão complexas quanto vc puder imaginar. Me desliguei muito de minha religião de de minha vida espiritual antes de surgir a primeira crise, que veio como que uma enorme perda de capacidade intelectual e de raciocínio, acompanhada de tristeza e vontade de isolamento. Na França os médicos não são tão bons quanto os nossos, lá eu não tive um diagnóstico preciso. Antes de voltar ao Brasil tive uma crise feia, com queda bruta de pressão, quase a 0, meus músculos ficaram duros e eu penbsei que era chegada a minha hora, o que não ocorreu. Depois de voltar ao Brasil, tinha mais uns 2 anos para me formar, acabei, em crise, desistindo do curso e de tudo: quando viram que era eu, imediatamente cancelaram meu pedido de desistência da universidade, propuseram trancamento em 2005, resolvi continuar, me formei em 2007. Os dois primeiros anos do tratamento foram a base de Neozine, Haldol e Fenergan, estes dois últimos para o sono e controle dos pensamentos. Acontece que o Neozine me fazia engordar demais, tenho 1,77m de altura e passei de 80 para 98 kilos. Devido a isso mudaram minha medicação de humor em 2008 para o Carbolitium. Fui para um mestrado em São José dos Campos-SP, e lá, morando só, não tomei o remédio adequadamente e tive uma crise desta vez muito feia, fui internado em um Hospital com vários loucos, não me senti bem ali, meu pai foi me pegar e eu voltei a minha casa. Perdi um semestre do mestrado, mas não perdi a esperança. Foi então que meu lado espiritual veio à tona, me levaram para uma comunidade católica de Cura e Libertação, onde me propuseram que eu rezasse o terço mariano todos os dias, que eu retomasse as missas aos domingos, enfim, que eu demonstrasse mais amor e apego a Deus e aos bens espirituais, não somente aos materiais. Isto acompanhado de orações com visões de minha vida passada, de traumas de infância meus que eram atenuados por Deus naquele momento. Nunca mais tive crises, voltei a Sp e terminei meu mestrado em tempo recorde, e o melhor, sou um homem mais completo pois possuo uma dimensão material e espiritual mais concreta. Continuo tomando remédios, mas garanto que a eficácia deles e minha qualidade de vida não seriam as mesmas se eu não tivesse uma certa rotina simples de oração e de ações simples como ir à missa e comungar ( a comunhão é muito importante, ajuda a sacramentar todo o processo de cura). Desejo que meu depoimento ajude as pessoas que estão em início de tratamento, a encontrarem solução logo, e que Deus abençôe a todos.

cleitonfss disse...

Realmente minha psiquiatra já havia me falado que as crises de bipolaridade podem trazer prejuízos para o intelectual dos pacientes, por isso, devemos fazer o tratamento correto, sem interrupções, e buscar o “tratamento” para a alma (DEUS).
Acesse meu blog: http://cleitonfss.blogspot.com/

Anônimo disse...

EU JÁ PERDI A BATALHA, A GUERRA, SOU UMA PROFUNDA DERROTADA EM NEGÓCIOS PESSOAIS, AMOROSOS, E CADA VEZ MAIS DISTANTE DA SOCIEDADE, E DAS PESSOAS QUE ME AMAM POR ME TORNAR CADA VEZ MAIS INTOLERANTE COM COMENTÁRIOS QUE NA MINHA MENTE SÃO IDIOTAS, E AS PESSOAS QUE OS FAZEM...SÓ ESTOU ESPERANDO MINHA MORTE CHEGAR.ME PERDOEM.

João B. disse...

(Em resposta ao comentário anterior...)

A vida não se escolhe, e a morte também não se deveria poder escolher. Luta só mais um pouco para dominar a doença com a ajuda das pessoas que te amam.
Pensa no sofrimento maior que podes causar!

Tenho a certeza que vais encontrar uma solução melhor.

Anônimo disse...

Eu sou bipolar sem tratamento e estou com problemas seríssimos de relacionamentos, tenho sofrido muito pq nao tenho quem me apoie... infelizmente tenho que aprender a conviver com ela.

Musa disse...

Olá, tenho 40 anos, casada, 1 filha de 11 ando desde 94 em psiquiatras para me tratarem de depressões, quando eu sempre disse que era bipolar... eis que á cerca de 2 meses confirmaram o diagnóstico, retiraram os antidepressivos, passaram ao valproato e estou á espera de internamento p fazer litio. Querias tirar 1 dúvida com vocês...
Á cerca de 2 meses tive 1 terrivel deprresão (a maior) e estive 1 mês a dormir, depois veio a euforia, só que desta vez esta euforia dá para trair o meu marido...ou seja, não posso ver 1 carinha laroca e torna-se logo na minha presa... será isto normal? Musa
gostaria de ser contactada p trocar ideias!
musa38@live.com.pt

Anônimo disse...

a verdade é que os famosos bipolares sao icones, onde todo mundo tem bipolaridade só porque fulano ou beltrano tem..
quero ver quem é ze ninguem, que tem que sobreviver na sociedade..
ai, sabe como é o sistema??
AS PESSOAS APENAS TE TOLERAM..
esse e o meu caso...(2)

Anônimo disse...

ja repararam que só quem tem realmente problemas de integraçao na sociedade é que tem que tomar medicamentação? os bipolares famosos não se queixam nem são discriminados... qual sera o comprimido que eles tomam que os faz serem tao bem aceites pela sociedade? Para mim isto é uma doença da própria sociedade em si. Infelizmente uma cura para esta doença implicaria tratar toda a humanidade...

Yvete disse...

Anônimo, muitos famosos são usuáios de drogas pesadas, então pra que remédios? Nós estmos no caminho certo. Tem te tomar remédio, não beber e não usar drogas ilícitas e ponto final. Completaria c/Raul Seixas: "CONTROLANDO A MINHA MALUQUEZ, MISTURADA COM MINHA LCIDEZ, VOU VIRAR MALUCO BELEZA..."

Anônimo disse...

Meus Deus, como está cansativo este universo de pessoas se proclamando bipolares por aí. Gente que nunca pisou em um consultório psiquiátrico ou que foi a duas consultas e já recebeu o "diagnóstico". Conheço ao menos 20 pessoas que tomam remédio tarja preta (com prescrição médica) e que dizem se enquadrar dentre bipolares ou depressivos ou portadores de DDA. Aliás, adoro ver como essa galera faz questão de contar de seu "transtorno". É quase um "Prazer, sou Fulano e sou bipolar". De todos estes dependentes de comprimidinhos, apenas um deles de fato tem problemas (não sai de casa, não consegue se relacionar com ninguém, arranca os próprios cabelos). O restante... Bem... O restante só tem "crises" na hora de arrumar emprego ou assumir responsabilidades (chama para um boteco, para ver...). E, claro: os que se declaram "bipolares" são todos aqueles que fazem uma besteira e que depois querem o perdão gratuiro dos demais. Nossa sociedade está tão frágil que as pessoas não sabem mais aceitar as agruras e desventuras da vida: querem remédio para tudo, querem solução instantânea para tudo. Na verdade, isso é só falta de objetivos na vida e de uma boa dose de realidade.

cleitonfss disse...

laYvete, acredito não ser uma boa idéia citar uma frase do Raul Seixas quando você se coloca contra as drogas ilicitas, pois o "maluco beleza" passou boa parte de sua vida usando drogas. Eu até gosto das músicas dele, só acho que na questão de drogas ele não seja o melhor exemplo.

Anônimo disse...

Acredito que tenha aqui muitos comentários verdadeiros... não vou entrar em detalhes sobre ser bipolar e nem preciso porque muitos que sofrem com isso, sabem o que estou dizendo, mas em protesto ao comentário feito por este "anônimo" postado dia 14 de fevereiro as 18:15,digo a esta pessoa que ele é livre porém não deve sair por aí postando comentários julgando sem saber a real de cada situação, porque tenho certeza de que se ele fosse um familiar, um amigo ou até mesmo um paciente que precisa tomar "comprimidinhos" como ele se refere...jamais diria isso...ele não diria que aqueles que tem o diagnóstico de um transtorno sério como este não postam aqui seus comentários para quase dizer " Prazer, sou Fulano e sou bipolar"... então meu caro saiba criticar...existem sim pessoas em conflitos confusas que buscam soluções em consultórios para tentarem encontrar um equilíbrio e viverem melhor...independentes de terem o diagnóstico ou tomarem medicação merecem respeito...

Yvete disse...

Concordo plenamente. Eu mesma estou passanto por isso agora. Fiquei chocada e ainda mais deprimida c/o diagnóstico, pq sempre me achei correta nas minhas atitudes mais loucas, sempre achei uma desculpa pelas "cagadas" que prejudicaram não só a mim, mas a outros, e principalmente aos que eu mais amava. Eu gostaria de ser normal e poder curtir a vida. As pessoas, como o anônimo que vc mencionou, não sabem que o bipolar passa a maior parte do tempo em profunda depressão. Confesso que ainda não estou preparada p/dizer que não tenho vergonha. Tenho sim. Sei que vou me acostumar, e uma forma de aceitar que sou bipolar é procurar ver algum lado bom ou engraçado nisso. Tentar o suicídio significa continuar vivo e carregar o peso da culpa e a vergonha p/o resto da vida. Sinceramente, eu gostaria que esse "anônimo das 18:15" me apresentasse a essas pessoas que se orgulham desse transtorno. Queria saber onde acharam forças para isso.

cleitonfss disse...

“Anônimo 8:15”, eu sou bipolar diagnosticado e em tratamento a vários anos e se eu falo isso pode ter certeza que não é por que eu acho o máximo, pois acredito que se fosse pra escolher ninguém queria ser bipolar, pra sofrer preconceitos, tomar medicamentos, ter acompanhamento medico e ter alguém sempre desconfiando de você, achando que você não é capaz de realizar determinadas tarefas, mesmo eu sabendo que nós bipolares temos capacidade até maior que os intitulados “normais” eu não tenho nenhum orgulho de ser um bipolar, mas também não tenho vergonha de ser e de me assumir, pois eu não escolhi ser um apenas sou. Mas se você ainda não entendeu e ainda acha que tem motivos pra criticar vou listar alguns motivos para um bipolar comentar com outras pessoas que sofre de bipolaridade:
• Primeiro, para que um bipolar possa ser ajudado e conseguir se reabilitar, o primeiro passo é assumir que tem a doença, pois acredito que ninguém faça um tratamento quando acha que não tem doença alguma;
• Segundo, a gente que é bipolar costuma contar isso para tentar ajudar os outros, mostrando que a pessoa não é a única a ter a doença e que ela pode se reabilitar;
• Terceiro, acredito que o fato de você desabafar de certa forma alivia e da mais animo para continuar o tratamento;
• Quarto, trocar experiências é muito bom e muito útil, pois tem coisas na vida de um bipolar que somente um outro bipolar entende, às vezes entende melhor que um psiquiatra;
• Quinto, um bipolar pode falar para as outras pessoas que sofre de bipolaridade pelo fato de simplesmente não ter motivo de ter vergonha disso, pois quando estamos em tratamento somos pessoas iguais a qualquer outras e geralmente somos até melhores, pois o que não falta para nós bipolares é criatividade.

Mas também tenho que concordar com você “anônimo 8:15” pois tem muita gente por ai que se intitula ser bipolar pra justificar os erros que faz, têm outras para tentar ser o centro das atenções, e outras simplesmente pelo fato que a palavra bipolar ta na moda, mas se pararmos para pensar nas atitudes de todas essas pessoas, podemos até concluir que não sejam bipolares, mas algum distúrbio devem ter sim, inclusive você “anônimo 8:15” pois faz criticas é fácil agora assumir as criticas colocando um nome é difícil? É ACHO QUE MUITO “NORMAL” ISSO NÃO SEJA, FICAR SE ESCONDENDO ATRAZ DA PALAVRA “ANÔNIMO”, QUE FEIO, “MENINO MAU”.
cleitonfss@hotmail.com

cleitonfss disse...

CORREÇÃO: o "anônimo" que eu me referi na minha postagem acima, fez sua postagem dia 14 de fevereiro de 2011 as 18:15 e não as 8:15 como eu havia escrito.

Yvete disse...

cleitonfss, só pra completar seu maravilhoso comentário, eu queria fazer uma pergunta ao "18:15": Sr. Anônio, qual a sua razão de ter entrado neste blog? Falta do que fazer não deve ser, porque há milhares de opções na internet para se navegar, ao invés de mergulhar em um mundo de pessoas, em sua maior parte, deprimidas. É no mínimo estranho, e, óbvio, doentio. Um psiquiatra lhe faria bem. Cheguei até a pensar que o Sr. deve ser um bipolar na fase da mania e fez isso pra ver no que dava... quem sabe. Se for, seja bem-vindo ao mundo dos altos e baixos. Se precisar de ajuda, eu ainda não estou pronta, estou mais é precisando, mas tem muita gente aqui que poderá lhe ajudar.

Anônimo disse...

ola sou um rapaz q procura dar e receber compreensao de uma pessoa q sofre o q eu tenho , a merda do TB, tenho 17 anos, sou muito doido mas passo por problemas q me afectam por isso quem quizer adicione me no msn para poderem desabafar cmg e para eu desabafar c quem me adicionar , podeemos se compreender melhor uns aos outros com pessoas q teem o mesmo problema por isso aqui esta o meu mail:alex_vogel93@hotmail.com

Nêssa disse...

Meu namorado é bipolar, namoro ele faz quase 2 anos. Ele não aceita essa doença dele. Passei momentos difíceis com ele. Uma vez ele brigou no meio da rua, no centro da cidade com o pai dele. Eu não sabia o que fazer... Chorava sem parar, até que uma hora eu tomei coragem e separei os dois. Ele já foi internado 2 vezes e na ultima vez ele ficou 1 mês internado. Sofri muito por ver ele naquele estado. Hoje em dia ele toma vários remédios que estão controlando o humor dele. Vamos ver no que vai dar...

Anônimo disse...

Meu nome é Carlos, entre namoro e casamento convivi 23 anos com uma linda garota, que a vi se transformando em algo que não entendia, tudo que podiamos fazer para ser feliz era realizado, tivemos dois lindos filhos um menino hoje com 13 anos e uma linda garota hoje com 9 anos. Vi minha vida se desfazendo e o sofrimento de tentar entender o inexplicavel onde o conviver com manias e euforias da pessoa amada me incomodava de uma forma sistemica e ritimada e assim sofrendo fui me acabando, junto com ela e assim não percebia que em suas mania e euforias minha esposa se refugiava em pensamentos e fatos obscuros aos meus olhos, em meados de 2006 a descoberta minha menina sofria de tal transtorno, logicamente sei que não existe pessoas totalmente equilibradas mais o não contentamento com o básico ou com o tudo me colocou a pensar e repensar o que estaria acontecendo com minha vida, esta que já não pertencia a mim e sim a um amor que tentava segurar de todas as formas pois o amor que sentia me cegava e assim ao não enxergar a vida como ela realmente era comecei a conviver com os amigos mais fieis de minha esposa (os depakotes e as sertralinas)estes que por algum tempo a estabilizou mais para minha surpresa e espanto de todos ela rompeu esta amizade.E a procura de novos amigos encontrou em uma seita aqui não direi o nome pois não vem ao caso começou a se identificar e até mesmo um romance extra conjugal se iniciou, eu junto com meus filhos, familiares e amigos começamos a perder a menina e amiga que há 23 anos estava em nosso convivio e acima de tudo estava dentro de meu coração, já não podendo fazer mais nada e até mesmo sendo chacoteado por todos e sendo rotulado por todos, percebi que tudo aquilo que existia entre nós estava se acabando não por mim e sim por ela que em seus devaneios falava que encontrará o verdadeiro viver e que nunca tinha experimentado o gosto da vida por estar presa em nosso casamento. Foi totalmente desgastante e hoje me encontro separado junto com meus filhos que ela os abandonou e ainda as vezes aguentando seus devaneios.
E ainda existem pessoas que diz que essa doença é simples.

Anônimo disse...

estou a pouco tempo pesquisando sobre a doença e me identifico cada vez mais, ainda eh tudo muito confuso pra mim, a faze de euforia eh muito mais frequente q a de depressão, eu tenho muito mau humor, dificuldade de reconhecer q estou errada, pra minha cabeça tudo faz sentido e as minhas reações são sempre proporcionais ao tanto q me senti ofendida, mas pros outros não eh assim, me dizem q sou descontrolada, inconveniente, irritada, chata, tagarela, q nao termino as coisas, q sou desorganizada, q enrolo, q adio, q sou grossa, sem educação, nao me vejo deste modo e sofro, sofro de carencia, sofro de indecisão, de falta de vontade de agir, me identifiquei com os depoimentos, mas nao sei como proceder

Flavia disse...

Oi sou Bipolar á 2 anos, sofro muito... só hoje me dou conta desta doença o quanto ela nos faz mal e como temos que ter forças para suporta-la... tenho 38 anos sou casada três filhas... gostaria de entrar em contato com vcs q sofrem do mesmo meu e.mail é annafla_65@hotmail.com Obrigada flavia.

sergio disse...

Não aguento mais esses altos e baixos, hoje estou na fase depressiva, durmo muito e me alimento pouco.Não estou tomando nenhum medicamento, pois todos me deram efeitos colaterais, estou com 50 anos e no terceiro casamento,minha esposa é uma pessoa maravilhosa, mais não sei por qto tempo vai aguentar. Sofro por ve-la sofrer.Qdo estou na fase maniaca (euforica)sinto disposicão para tudo,durmo 4h por noite acordo disposto, faço gastos e compras desnecessarias.Hoje olhando para traz compreendo o monte de besteiras que cometi.

GUNS N ROSES disse...

Sempre fui criticada sem saber o por que. Tenho 46 anos. Perdi muita coisa na vida, então em meio a uma crise, descobri a doença. Estou me tratando e degladiando com os medicamentos. Quando li o livro Bipolaridade e temperamento forte resolvi, vou tirar vantagem de tudo isto, de tudo o que tenho de bom. Um portador TBH reconhece outro qdo o vê. Estou escrevendo em 4 blogs, escrevendo livros que não tenho dinheiro para publica-los, estudando cursos técnicos e esperando o final da vida.Já que não tem cura, vou tentar sobreviver a ele, com depre ou não, quem quiser que se mude!

Anônimo disse...

Prezados,
Faltou Stephan Fry nessa lista. ele até produziu um documentário sobre bipolaridade.

Anônimo disse...

Tenho 17 anos. Vivo como uma fantasma, não sinto nada, quando penso que sinto algo vejo que nao era tao real quanto eu imaginava. Me corto pra me aliviar dos meus medos, que nem sei quais são, sei que tenho medo de algo. Acho que é de me matar e arruinar com toda minha família, afinal tenho tudo que preciso financeiramente e mesmo assim continuo sendo infeliz. Em alguns momentos me sinto bem, me sinto viva e com vontade de fazer tudo que eu quiser, e eu prefiro esses momentos pois neles consigo ser feliz e voltar a ser o que eu era antes desse inferno começar. Eu era sonhadora, idealista , tinha um sonho de mudar o mundo, e agora me vejo vazia por dentro, sem nada a oferecer pro mundo, e sem nada a oferecer pra mim mesma. A verdade é que eu queria morrer. Só ainda não realizei isso porque acredito em Deus, apenas por isso. Já fui numa psicóloga uma vez, odiei ela não me dizia nada do que eu tinha e nem o que eu deveria fazer pra parar com aquilo, e foi logo no começo. Então minha família começou a dizer que eu nao tinha nada, e desisitir definitivamente de ir a psicóloga, e não sei se quero ir novamente, sei que preciso. Os cortes geram cicatrizes que eu procuro esconder de todo mundo, minhas pernas e minhas costas tão cheias delas. Cada ves piora, eu me sinto sem motivo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Eu sinto que piora a cada vez, da última vez eu coloquei na cabeça que era uma serial killer, não sei porque. Eu me sintia mal com isso, eu nao sou assim. Não posso ser assim!!!
Eu não sei o que faço da vida,nao quero que minha familia descubra tudo isso, eles me veem como uma garotinha perfeita , eu escondo tudo de todos. Eu nao sei quem eu sou , e nem o que posso me tornar.
Eu não sei se o que eu tenho e bipolaridade ou isso seja algo da minha cabeça, ultimamente tenho tido diferentes personalidades e nao sei explicar isso, eu nao sei quem sou e isso é horrivel. Dentro de mim encontro um abismo enorme, e eu me perdi dentro dele, nao sei como sair.

Mente inquieta disse...

Anônima, vc está sofrendo e está muito perdida. Pelo jeito vc tb está depressiva.
Olha, a primeira coisa é fazer é procurar um tratamento, um psiquiatra e seguir um tratamento. Não digo isso apenas para vc achar seu diagnóstico, (ter um diagnóstico ajuda muito, pois vc vai saber com o que está lidando) mas, além disso, o mais importante é que no tratamento, mesmo no começo sem o diagnóstico, o tratamento já ajuda a aliviar sua dor, sua depressão e te dá um pouco mais de clareza sobre o que está ocorrendo contigo. Não se preocupe o que vc está sentindo passa, mas vc precisa fazer algo para isso não demorar tanto a passar. Cuide-se! Procure uma ajuda e não tenha medo de desabafar com alguém o que vc está sentindo. Mesmo as pessoas perfeitas tb tem momentos de imperfeições. Não se cobre tanto!
Beijos

Anônimo disse...

Obrigada pelo conselho.Mas eu nao sei como procurar ajudar.Eu contei uma ves pra uma prima minha que eu me cortava, ela ficou espantada. Disse que eu tinha que me tratar, ai ela procuro o namorado dela que é enfermeiro, mas ele pensa que eu nao tenho nada, como se eu quisesse ter algo. Ai digo pra minha prima que parei de fazer isso e nao faço mas, ela nao acredita muito, mas tambem fingi que nada ta acontecendo. E a partir dai eu resolvi nao falar com isso pra mais ninguem, afinal eu nao saberia falar do que sinto. Um amigo me disse que ele fica triste pq ele sente que eu estou sempre me privando de contar meus problemas. Mas poxa ja contei, quando eu ia a psicologa falava algumas coisa pra minha mae. Meu pai sempre disse que eu nao tinha nada, e tudo isso é culpa dele, apenas dele. Eu era cheia de manias, usava esparadrapo nos dedos pq nao suportava um dedo tocando no outro, meu pai disse que eu era louca, e isso nao é nem a metade de tudo que eu sinto. Eu ja tive vontade de contar pra ele, mas sempre volto atras, ele arruino com a minha familia, e tudo na minha vida se tornou mas intenso e triste depois que ele se separo da minha mae.
Acho que eu queria fugir pra bemmmmm longe daqui. Eu nao suporto mais!!! E tudo tao vazio pra mim, eu sou vazia.
Desculpa, tudo isso foi so pra desabafar um pouco, tem muita coisa engasgada. Obrigada .

Mente inquieta disse...

Anônima, uma separação é sempre muito difícil. Pra mim tb foi difícial lidar tb com a separação dos meus pais.Acaba que não é só isso, mas algumas atitudes deles afetam sim a gente, mesmo que eles não tenha tido a intenção de nos machucar acabam deixando feridas.. Mas,culpá-los não resolve a situação, só cria mais mágoas. Vc tem que tenta resolver seu problema olhando pra frente e buscar melhorar. Por quê? Por que vc quer se sentir melhor, vc tá cansada de se sentir assim, com essa angustia, se sentindo mal ..tudo isso tá te fazendo mal.
Quando eu digo buscar ajuda eu quero dizer de profissionais, médicos mesmo, seria bom contar com alguém da família, mas se não for possível, vc mesma procura o médico, pois acredito eu que vc não quer mais continuar se sentindo como está, não é?
Quanta a sua prima ou amigos, isso é comum algumas pessoas que conhecem a gente às vezes achar que aquilo que a gente fala não é nada, isso é porque tem muita gente ignorante. Mas, vc não pode deixar as coisas aumentarem - piorarem ou tomar grandes proporções. Pois, quanto mais cedo vc tratar de algo mais fácil e menos demorado é o tratamento , do que vc deixar agravar a situação. Pense nisso!
Beijos! Boa sorte!

cleitonfss disse...

Oi, anônima que postou em 22 de abril de 2011 23:06, pode acreditar eu te entendo, sei o que vc esta passando, sei o quanto é ruim quando alguém acha que não temos nada, o pior de tudo é que queremos acreditar que isso é verdade e acabamos ficando mais confusos. Adoraria poder conversar com vc meu msn pra vc e para outros é cleitonfss@hotmail.com

Anônimo disse...

olá eu sou a Marisol tenho 16 anos, e acho que a vida nao presta. O medico diz que sou maniaca depressiva ou seija lá o que essa merda for e mandou me ver sites que falassem de transtorno bipolar para compreender melhor essa porra que me anda atrofiar, nao so a minha pessoa como a maldita da minha vida, perdi alguns amigos estou sempre metida em merda e drogas para sair da maluquice que da cmg em psyco..
Eu já nem me conheco mais.

Anônimo disse...

Também sou bipolar e descobri isto após minha segunda gravidez (final de 2010) e foi duro, pois fiquei internada quando meu bebê ainda tinha apenas 20 dias. Foi difícil pois fiquei muito eufórica e com muita irritabilidade, na ocasião acabei brigando com meu marido e outras pessoas próximas. Agora estou vivendo um momento em que prevalece momentos de angústia e depressão. Achei legal esse blog e fiquei aliviada em saber que não estou tão só. A todos nós muita dedicação em seguir o tratamento, fé e amor.

Anônimo disse...

Sou Bipolar e tenho sindrome do Pânico...Nao á nada de legal em ser assim, so Deus sabe como eu e minha familia ja sofremos com isso...Descobri que era aos 8 anos essa doença ficou controlada ate meus 16 anos, os meus 16 e 17 anos foram infernais. Foram de varias idas ao medico e reabilitação(psicólogo.Hoje estou bem com 22 anos. As vezes tenho recaídas.

Agora apenas uma ajuda ao site:
AXL ROSE e Cantor, Pianista e Compositor.
JIMI HENDRIX era Guitarrista, Cantor e Compositor( e Jimi e com um "M")

Anônimo disse...

O TEMPO A NATURESA É BIPOLAR, NÓS NÃO SERIAMOS. OS FAMOSOS PERMITIRAM EXPOR SEUS DIAGNÓSTICOS???? SOU PSICÓLOGA E PIPOLAR "CONTROLADA".

Maria Cecília disse...

Cara Anônima que postou em 22 de Abril, tenho 50 anos, estou a poucos anos de minha aposentadoria como Diretora de Escola, fui rotulada aos 44 anos como bipolar, cheguei a se considerada esquizofrenica, depois o psiquiatra retirou sua fala, que o que eu tinha era o que a maioria têm e nega, ou seja, algum tipo de psicose, qum nunca teve vazio, mêdo e outros surtos que atire a primeira pedra.Pois bem, me atiram muitas pedras,quero te dizer que vive dois anos como muitos que deram seus depoimentos, como é horrivel sentir-se vázio quando temos tudo para ser feliz...minha querida, os medicamentos são necessários, às vezes demora-se um pouc até acharmos o certo, que não dê muitas reações, tive aumento de peso e isto até hoje mexe com minha auto estima, apesar de correr atrás e fazer minha parte com regimes e exercício, mas, tornou-se mais dificil perder peso após ingerir algumas medicações, menopausa e ainda ter parado de fumar,coisa que fz no auge da depressão,ou seja lá o que for...
Me afastei de meu trabalho, me separei, assumi minha fraqueza diante de todos...busquei ajuda como você, vivenciei a falta de ética de uma psicóloga como você,enfim, não me cortava,mas me mutilava emocionalmente todos os dias.Mas nunca deixei de ajoelhar-me , chorar, falar com Deus, sózinha, fechada em meu quarto, sempre pedino que tivesse misercórdia de mim e me ajudasse a voltar para meu trabalho e minha família, após dois anos e meio, consegui voltar... dei a volta por cima, minha fam´lia hoje está unida novamente, sou diretora de uma escola de adolescentes, aliás com 1300 deles.....sei entendê-los melhor do que antes do surto que tive, hoje sou mais humana, mais sensível, amo cada pessoa que chega perto de mim, ainda sofro com o vázio, aprendí a conviver com isto,não é fácil, mais encontrei pessoas maravilhosas que me ajudam todos os dias.
Hoje entrei neste blog porque queria encontrar uma resposta para a atitude de um colega que trabalha comigo na direção,hoje fiquei sabendo que no inicío deste ano letivo ele entrou na sala dos professores e disse alto e em bom tom "Como uma escola poderia dar certo com ma esquisofrênica na direção?" Meu conforto é que todos reconhecem que é a melhor gestão que a escola já teve, sou reconhecida como profissional lucida e competente.Talvez por isso procurei os famosos, todos eles tem um pouco de loucura e são aceitáveis e nós? somos rotulados e imperdoados para sempre.
Minha querida, a melhor receita para nossos males: Ajuda espiritual, um remédio para selar o tratamento e muito diálogo com quem acredita em você,com quem seja leal com você.Conte comigo.
Meu e-mail é mceciliapsilva@yahoo.com.br

Anônimo disse...

Também sou BIPOLAR. Acredito que exista um grande preconceito em torno dessa doença. Já sofro com ela há tempos, inicialmente meu pai foi diagnosticado tendo a forma mais grave da doença. Tinha alucinações, reagia violentamente com as pessoas, tentou suicídio duas vezes e morreu enforcado. Eu assisti a si tudo quando era criança, desconhecíamos a doença, eu achava que ele era louco, desprezível, porque bebia, vivia caído pelos cantos, não trabalhava, gastava muito dinheiro e era agressivo. Agora, há três anos recebi o diagnóstico positivo da doença, passei entender meu pai melhor.
A doença e a falta de um tratamento adequado fez com que ele definhasse dia após dia, eu chegava a odiá-lo, hoje eu entendo a dor e o sofrimento que ele sentia.
Faço tratamento e tomo medicação. Agora estou melhor, mas também já fiz muitas coisas erradas das quais me arrependo.
Não gostaria mais sofresse com essa doença. Às vezes, perco o ânimo, mas sei que não posso desistir...

Pavsc disse...

Carrie Fisher é uma mulher, "atriz" é com "z". O correto é Janis "Joplin" e não "Joplen" (ri muito dessa última).
Acho um tanto quanto arbitrário afirmar que determinadas pessoas eram bipolares antes do conhecimento do transtorno e do método para obter tal diagnóstico. Portanto afirmar que Tchaikovsky ou Bonaparte eram bipolares é puro achismo.

cleitonfss disse...

"Pavsc" vc ri de quem não escreveu errado, já eu fico triste por vc pois se esconder atrás de uma sigla "pavsc", não é nem um pouco engraçado, acho que quando se faz uma critica tem que ao mínimo assinar. Quanto a questão dos famosos que são citados anteriormente, eu até concordo em partes com vc, pois acredito que não tem como afirmar se realmente eles eram ou não bipolares, mas se alguém postou que eles poderiam ser é devido ao fato de mostrar aos demais bipolares, que a bipolaridade pode acontecer com qualquer um. Seguindo seu pensamento vc acha então que uma doença só existe depois que ela foi diagnosticada, ou seja, antes ela não existia.
cleitonfss@hotmail.com

Cineide disse...

Olá!!!Sou Bipolar e levo uma vida normal,tomo rémédio e tive efeitos colaterais que acabei engordando 20 quilos,procuro não deixar isso me afetar.Sou feliz,já tem algum tempo que não tenho crise,tenho uma filha de 14 anos e tenho 36 anos.Estou terminado a faculdade de Geografia.Meus remédios eu mando manipular,graças a Deus minha família está do meu lado,isso me ajuda muito.Desejo que voçês tenho sucesso em suas vidas.Sou evangélica.Ficam com Deus!!!!Boa Noite!!!!

Anônimo disse...

Não sou bipolar, mas possuo em minha família alguns bipolares. Uma dessas pessoas sofre bastante com a doença, enquanto as outras duas levam a vida de forma natural. Essas duas pessoas são pouquinho agitadas. Mas são pessoas dinâmicas, que trabalham, estudam... Uma delas, inclusive, faz a sua segunda faculdade e tem uma vida profissional estável. Não conheço muito a respeito da doença, mas sei que existem diversos graus que afetam as pessoas de forma diferente. Só gostaria de dizer que a vida impõe a todos alguns obstáculos que precisam ser vencidos. Fiquei triste em ver que alguns olham a doença como se fosse uma derrota. Há a possibilidade de juntar cada uma dessas pedras que aparecem no caminho e fazer um castelo depois. Amo muito todos os meus primos e sei que, sofrendo ou não, a minha família não seria tão bacana sem eles. Acreditem em Deus e lutem cada dia, porque essa é a maior demonstração de amor a todos aqueles que os amam.

Anônimo disse...

Fui diagnosticada bipolar com 12 anos, hoje tenho 33...Vivi a vida como ninguem, usei de alcool a crack, bati carro, tive mil acidentes.Ao mesmo tempo também fui a pessoa mais feliz do planeta- viajei o mundo quase todo, dancei, brinquei, me casei 5 vezes , tive 3 filhos maravilhosos.
Tentei me suicidar umas 15 vezes, fiquei em coma muitas, mas nunca morri (obviamente).Continuo inteira, as vezes passo mal de sair de casa ou da minha cama, fico um lixo, meses andando igual a uma mendiga (tenho $)...Hoje estou assim, as vezes as pessoas acham que sou artista, fico lindíssima e arrumada, na mania ( minha mãe até já sabe, quando fico toda arrumada e bonita, alguma merda acontece-encho a cara, bato carro, vou parar na delegacia).

Estou FARTA dessa doença,são 20 anos de altos e baixos e uns 15 anos de internações e terapias, e mesmo com os ex casamentos, filhos, e tudo isso ainda consegui fazer 3 cursos superiores e 3 tecnicos, mas não consigo trabalhar em nenhum,pois existem meses que não consigo colocar o pé pra fora de casa, nem no jardim sequer.

Não me sinto compreendida e me sinto muito muito cansada.Tomo Depakote, prozac e Valium, mas sempre paro, nunca consigo tomar 2 meses seguidos, nunca consegui.Nem sei mais o que me mantém viva e agora, aos 33 anos, vejo que a coisa tá piorando ainda mais, e que não quero durar mais muito nesse mundo, mas dessa vez não é um sentimento de impulso, ou humor, é que, simplesmente, com 20 anos de médico, tratamento, remedio, etc, nao vi melhora alguma.ESTOU CANSADA!!!!

Renata L.

Mente inquieta disse...

Renata L, eu sei como é, difícil conviver com a bipolaridade, com esses altos e baixos todos esses anos. Eu tenho menos tempo que vc, convivo a 10 anos e tive algumas internações, recaídas, tentativas de suicídios, etc...
Vc disse que atualmente toma "Depakote, prozac e Valium, mas sempre para, pois nunca consigo tomar 2 meses seguidos.."
Acredite o maior problema que vc enfrenta é isso parar os remédios.

Infelizmente temos que aceitar e tomá-los, pois é muito pior sem eles.
Eu sempre tive crises de 2001 a 2007 tomando medicação certinha, e mesmo assim não foi suficiente para evitar. Mais, sem elas os médicos disseram que eu teria tido muito mais crises. Desde 2007 que foi minha ultima crise e internação eu estou estável. Pois, com o tempo, com os anos de tratamento as crises tende a não vir. Por isso, vc tem que fazer o tratamento certinho, para nenhuma crise vir mais.
Estou desde 2007 sem crise, estável, tenho uma vida produtiva, faço todas as minhas coisas e tb me divirto.Não é muito melhor encarar de frente o tratamento e poder fazer tudo que vc quer na vida sem medos?
Pense nisso. Os remédios vc se acostuma, é o preço é pequeno ( de escolher tomar os remédios) para poder ter uma vida sem tantos altos e baixos. Experimente tentar por um bom tempo, exemplo - um ano seguido sem interrupções, vc vai ver uma grande mudança, aí depois vc vai ver que vale a pena continuar a tomar e vc mesma vai querer continuar.
Beijos e Boa sorte!

cleitonfss disse...

Renata L. gostaria de fazer um comentário sobre o que vc postou, "...com 20 anos de médico, tratamento, remedio, etc, nao vi melhora alguma.ESTOU CANSADA!!!!" percebi que nesta mesma postagem vc também comenta que não costuma tomar seu medicamentos continuamente, talvez seja por isso que vc não obteve grande melhora, pois eu também tomo o Depakote e estou na melhor faze da minha vida, talvez seu médico também esteja se cansando de vc pois ele pode ser o melhor médico do mundo mas se vc não fizer o que ele pede não tem como vc melhor, vc deve ter percebido que eu escrevi varias vezes "VC" talvez seja vc que tem querer melhorar e também ter atitudes que permitam isso. Pode acreditar se falei isso tudo foi esperando te ajudar.
Meu blog é: http://cleitonfss.blogspot.com/
Meu msn é: cleitonfss@hotmail.com

arcanjius! disse...

Sofri por muito tempo...
Me achando diferente sendo chamado de louco...
Hoje aprendi a aceitar-me...

Depos disso passei a escrever...
transformo tudo q sinto em textos..
Escrevo sempre q sinto-me feliz ou triste...
Acho q este é o meu equilibrio!

Obrigado!


Ultimo Poema, Verdade e Dilema!!!


Minha alma...
Não mais se acalma...
Tudo que aprendi!!!
Tudo que vivi...
Num instante perdi!!!

A Injuria afronta...
Para sempre em minha conta...
Será debitada...
Feri amigos e pessoas amadas...

Não mereço entre eles ficar...
Não tenho mais endereço...
Pois o perdão não possui preço!!!

Meu destino e por ai vagar...
Sem lugar onde morar!!!
Viver como andarilho...
Sem enxergar luz o brilho!!!

Esse é o meu karma !!!
Que contra mim...
Se fez arma!!!
Para ferir os inocentes...
Minha mente perturbada e dormente...

Deve ficar isolada...
E permanecer calada!!!

Perdi a dignidade...
amor fraterno e amizade!!!
Dos que me cercavam...
Me protegiam e amavam...

A estes deixo a lição que me foi revelada!!!

Não guarde rancor...
No intuito de amenizar a dor...
Se lhe ofenderem...
Devolva o presente...
Pois amanhã podes esta ausente...
Mais sem vaidade...
E muito menos hostilidade!!!
Meu erro foi querer...
Levar algo que não pude conter...


E por esse pecado...
Faz jus ser exilado!!!

Meu ser esquecido...
E apagado!!!
Da memória de todos!!
Os envolvidos...
Principalmente amigos...

Busquei algo...
Encontrei-o...
Descobri não existe dom!!!
Só ha maldição...
Nada me basta a razão!!!

O sempre mais e mais....
Me torna por fim incapaz...

A loucura pode no....
Maximo ser contida...
Mais nunca repartida...

E as suas marcas...
Jamais esquecida...
Ate na pos vida...
Levarei essa culpa...
Que me é prometida...

O termo de uma vida...
em vão...
me maltrata...
Como o ferro...
Que o calor dilata...

Dando novo feitio...
A um ser...
Que mesmo sem querer...
Se tornou sombrio!!!

Adeus a você...
Ensinou-me...
Sem perceber...

que mesmo sem portas ou janela...
a vida ainda pode ser bela!!!

Anônimo disse...

Hoje percebi...vendo tudo que saiu na mídia sobre a Amy Winehouse (que morreu ontem), creio que ela também era bipolar, como a Janis, o Jim Morrison, O kurt Cobain e o Jimmi Hendrix, ela morreu com apenas 27 anos! Além do fato de todos usarem drogas, eu associo isso ao fato de serem bipolares. Creio que a Amy tb era e drogava-se para tentar mascaram a depressão, que eu, como bipolar sei como é, infelizmente...

Anônimo disse...

Gostei muito de seu blog. Esta fazendo com que eu não me sinta tão sozinha. Hoje, depois de 14 anos, estou conciente do que tenho. Isso é assustador e ao mesmo tempo me conforta. Agora posso aprender a lidar com esta "SOMBRA" que aparece e me arrasta até o limite da inconciência. Quantas e quantas vezes, enquanto eu era arrastada a única pessoa que me entendia era minha irmã. Mesmo sem ter o diagnóstico, algumas vezes nós conversavamos a respeito do que eu sentia e era sempre ela que estava lá do outro lado do telefone para me puxar de volta. Ela sempre soube o que eu sentia. Obrigado.

Anônimo disse...

sera qye sou bibolar, por favor me ajudem, me tragam mais elementos. estou muito preoucupado

Anônimo disse...

marcorosarioadv@ig.com.br, me ajudem a decifrar esse proplema
sera que posso ser um bipolar

marco antonio

Neia disse...

Tenho 44 anos, descobri que sou bipolar faz 1 semana, comecei o tratamento e estou me sentindo muito bem!!! tenho esperanca e acredito que vou me curar!
Neia

Tambem sou bipolar disse...

O suicidio eh um poderoso consolo - ajuda a passar mais de uma noite ruim. (F. Nietzsche)

Anônimo disse...

Olá! Meu amigo e ex namorado foi diagnosticado essa semana...após varios desencontros, brigas e acontecimentos estranhos, como portador de transtorno bipolar, decidi ajudá-lo e apoia-lo no que for preciso. Gostaria de pedir a opinião de voces, com relação a contar esse fato para a familia dele. Vcs acham que eles podem ajudá-lo de alguma maneira, ou é melhor não contar evitando assim um desconforto maior. pergunto isso pq ele mora com os Pais e as reuniões familiares são constantes, todas regadas a cerveja e churrasco e agora ele que é amante da cerveja não poderá beber....o que faço?

Anônimo disse...

olá!! ja postei aki antes a +ou- 2 anos atras quando descobri a doença em mim.não é facil ,é verdade ,porém pior ainda é ignorar a si msm e não procurar tratamento ou ser burro a tal ponto de abandonar o tratamento .digo burro pq não é inteligente abandonar o tratamento por pior e mas dificil que seja seguir com ele, ou ate msm ter que trocar e passar por tudo novamente?(estou nesta fase).gostaria de dizer hj que depois de td que ja vivi e não foram poucas as coisas pelas quais tive que passar,que tentar de novo sempre vale a pena,não importa quantas vezes ja tentamos ou ainda teremos que tentar viver bem, tendo este problema,mas é possivél,a aunica tentativa que não é valida é a desistencia,pensar em dar vasão ao pensamentos de suicidio não são lucrativos e nem muda nossa situação então por favor não percam as poucas energia que ainda têm com estes pensamentos ,mas usem estas forças p/ reagir e lutar por uma vida melhor.famila amigos,médicos entre outras coisas colaboram para uma vida melhor mas o unico que pode fazer algo,por nós;somos nós msm.então vamos p/ frente que é lá que tem algo de diferente que nos fará ver o quanto,vai fazer valer a pena esta vida que muitas vezes parece que pequena,so pq ainda não vimos o que ha de grande no futuro que nos foi reservado.

Anônimo disse...

leio aki algumas criticas quanto aos famoso que possivélmente,eram ou são bipolares e sinceramente não tenho a visão de que seja bonito falso ou verdadeiro o que dizem sobre eles quanto a doença e nem tão pouco,percebo o objetivo de banalizar a doença quando sitam estas pessoas,mas sim vejo pessoas que independente de serem fomosos ou não,tem problemas como tds,uma vez que problemas são problemas em qualquer classe social,o que determina a solução de problemas como o nosso da bipolaridade é muito mas um esforço pessoal em aprender a viver com todas fases,uma vontade enorme de viver do que o dinheiro ou a fama até pq sou pobre e vivo relativamente bem com a doença,o meu olhar sobre a mnha vida determina o que ela será:fracasso ou sucesso;minha abilidade em saber usar as coisas que estão em minha mão em algo que possa me fazer crescer ´que diz se a bipolaridade é de fato um peso ou uma benção,na maioria destes famosos foi justamente saberem utilizar sua criatividade(sabendo ou não que eram bipolares),que se colocaram no roll da fama.eu decido se o limão vai virar limonada ou não.

O PROFETA GENTILEZA disse...

O AMOR È O REMÈDIO PARA TODAS AS DORES. - DO CORPO, DA ALMA E DAS ILUSÒES. A VIDA SE APRESENTA COMO UMA BENCÀO DE CHUVAS, FLORES, CORES E PÀSSAROS. O MILAGRE DOS PEIXES E DAS SEMENTES E O MISTÈRIO DO FRUTO QUE CONTÈM A ÀRVORE E A ÀRVORE QUE CONTÈM O FRUTO - OU QUEM NASCEU PRIMEIRO, O OVO OU A GALINHA ? RESPOSTA; NÀO SEI ! COMO OS DOIS SEM NENHUMA CULPA, PORQUE CREIO QUE QUEM FEZ NÒS TREIS, QUER ASSIM. AGRADECO PELO MILAGRE DA VIDA. HONRO MEU PAI E MINHA MÀE E PROCURO TRANSFERIR PARA OS MEUS FILHOS O BASTÀO BEM MAIS LEVE, DO QUE RECEBÌ. ESTAMOS NA VIDA PARA APRENDER E NÀO PARA SOFRER. SOFRES, PORQUE QUERES !! JESÙS È O SEU NOME = DOCE E MARAVILHOSO CORDEIRO !! APRENDEI COM ÈLE QUE È MANSO E SUAVE E ENCONTRAREIS REPOUSO PARA VOSSAS ALMAS. PAZ - PAZ E PAZ. = AMOR - AMOR E AMOR !! FUI !!

Anônimo disse...

Olá, estou passando por uma crise de depressão e nunca fui diagnosticada de bipolar. ja tive umas 7 crises, intercaladas por momentos de muito alegria e euforia, mas nunca tive surtos de mania, com pensamentos fora de comum..Alguns medicos ja me disseram que existe uma versão leve da bipolaridade, onde nao ha perda de consciencia ...o q vcs acham? algum de vcs foi diagnosticado de bipolar sem ter tido episódios fortes de mania? grata

cleitonfss disse...

Oi,"anônima 7 de novembro de 2011 13:48" para que eu possa te entender melhor o que você entende por "episódios fortes de mania?
cleitonfss@hotmail.com

Lu disse...

o DURO É OUVIR A FRASE..."Tão bonita...tão jovem,tão inteligente e nada dá certo...não pára com ninguém...recebi o diagnóstico ha 4 dias...ME sinto como se eu tivesse sido enganada por anos por alguém q vivia dentro de mim me sabotando e agora esse alguém foi descoberto.Sou uma nova pessoa...uma pessoa que é doente.Uma sacana que morava aqui o tempo todo dentro de mim e me sacaneava...SAbotava meus relacionamentos e me fazia brigar c as pessoas...Eu agora vou manter enjaulada...amarrada...Estou tomando remédio antes de dormir e agora durmo a noite toda e acordo cedo.Ainda não fui colocada em outras provas pra ver se esse ser está mesmo sob controle dentro de mim...MAs vai ser bom saber que agora tenho o controle.
Ainda me assusta...mas o bom do diagnóstico é que ele te dá esperança.Eu achava que eu era uma pessoa difícil e achava que um d ia alguém que realmente me amasse ficaria comigo assim mesmo...geniosa,brigona,insegura...que se contrariada explodia!!!
PErdi meu filho...que preferiu morar c o pai...perdi meu namorado...perdi tudo...MAs ganhei o controle da situação agora...PEssoal...o diagnóstico é a porta!!!É a cura!Saber onde tá errado é o primeiro passo pra começar a mudança interior!
Estou com esperança.
Queria ver todos vcs com esperança.Dormir "normal" e ter que passar a conviver com um sabotador dentro de si...não é mole,mas vamos conseguir!VAmos manter nossa fera presa!Vamos viver!
Beijos a todos!

GISELLE disse...

SER BIPOLAR É UM INFERNO QUE NINGUÉM ENTENDE, É TER VONTADE DE MORRER E JÁ ESTAR MORTA POR DENTRO. eU NÃO ANÔNIMA NÃO, EU TENHO NOME, ENDEREÇO, UM MONTE DE COISAS PRA FAZER E PRA PENSAR. E SOU SOZINHA, ESTOU DE SACO CHEIO. SER BIPOLAR NÃO É UMA DELÍCIA, É VIVER NUMA LINHA ENTRE O CÉU E O INFERNO.



GISELLE.

Mente inquieta disse...

GISELLE,
Não é nada fácil ser bipolar só que tem isso é que sabe. E, realmente passamos por infernos. Mas, é possível depois quando acertamos no tratamento ter uma vida estável e não passar mais por esses infernos.O blog é um lugar tb pra gente discutir isso e de troca para vermos como conviver melhor com a nossa bipolaridade. Beijos!

Anônimo disse...

Tenho dois bp na família e não é facil.
Eu não conseguiria ser companheiro de nenhum deles, pois seus pares sofrem muito. A única saída além do tratamento médico é ter uma religião solida. São arrogantes e insensatos, deixam sofrer, esposo, esposa, filhos pais e mães. Não sentem remorços, causam sofrimentos, duvidam dos médico e se auto medicam. Não são fiéis, e sua inteligencia não ajudam a permanecerem no emprego, causam brigas com facilidade.

Sei que são doentes, porém ao lado deles eles também deixam os outros doentes de tanto sofrimento.

Acho que é espiritual, quem sabe vidas passadas.

A caridade seria a melhor terapia para eles.

É nisso que acredito.

cleitonfss disse...

“Anônimo 6 de janeiro de 2012 15:13” Temos que lembrar que os bipolares citados por você, que trazem tanta dor para as pessoas que estão próximas a elas, não fazem isso por escolha e sim por uma consequência da doença, pois se fosse uma escolha elas escolheriam não ser bipolar. E pode ter certeza que os bipolares sofrem bastante, mas o que acontece é que as outras pessoas consideradas “normais” não conseguem compreender os bipolares e isso acaba por dificultar a sua recuperação. cleitonfss@hotmail.com

Gi disse...

Tenho 24 anos. Sou bipolar, mas só fui diagnosticada há seis meses. Apesar de ter tido episódios de mania há quatro anos. Antes do diagnóstico minha psiquiatra me receitava um antidepressivo que acabou por potencializar os episódios de mania. Troquei de psiquiatra. Hoje estou em tratamento com um moderador de humor e minha família está sempre atenta se tenho tomado os remédios. Como tenho hipotireodismo e estou acima do peso, não posso tomar remédios que contenham lítio. Minha endocrinologista tem me ajudado muito a lidar com isso. Sou neta de bipolar e esse convívio me ensinou muito sobre a doença. A prática de esportes sempre me ajudou muito nesse caso. Uma vez meu sensei me disse que o contrário de alegria é tristeza e o contrário de felicidade é infelicidade. Todas as pessoas têm pequenas variações de alegria e tristeza durante um dia por algum motivo. O que diferencia o bipolar é que em grande parte das vezes não vejo um motivo lógico para a mudança. É nessa montanha russa que tenho vivido todos os dias. Tenho acompanhamento de uma psicóloga, de uma psicopedagoga e de uma orientadora da universidade. Não tenho vergonha de ser bipolar, mas a culpa e o remorso que sinto por fazer as pessoas que amo sofrerem me assombrará pelo resto da vida.

Anônimo disse...

A questão é bem simples. Foi constatado em uma grande pequisa do departamento de de neurociência da Universidade Harvard que os bipolares têm, em 95% dos casos, um QI muito acima da média. Por isso, como Doutor em psiquiatria formado por esta mesma universidade, posso garantir aos bipolares que sim, eles devem ter motivos para se orgulharem de serem bipolares. Mas apesar de tudo devem encarar de frente sua excepcionalidade. Devem fazer acompanhamentos terapêuticos e tratamento farmacológico adequado para que possam levar uma vida saudável e tirarem o máximo proveito de suas potencialidades.

Anônimo disse...

Gente só tenho que afirmar uma coisa, ser bipolar dói!

Anônimo disse...

Meu pai não se trata e está se tornando impossível a convivência. Não sei o que fazer porque ele está em uma fase em que muda o comportamento o dia todo.
Não sei o que fazer pois ele não obedece nem a mim nem aos médicos que dizem para procurar ajuda, bebe, tem o comportamento infantil, é agressivo, finge para os outros ser um pobre coitado e diz que não tem ninguém para ajudá-lo e mente muito.

Anônimo disse...

Caro "Anônimo", a descrição das atitudes de seu pai não são necessariamente as de um bipolar. Além do mais, não cabe a ele "obedecer" a você ou aos médicos, este tipo de atitude de tentar comandar o bipolar só piora as coisas. Se ele está tendo um comportamento infantil, talvez seja porque você o está tratando como uma criança rebelde, o que ele não é. Se ele bebe, talvez seja porque todos preferem acreditar que ele esteja "se fazendo de coitado", ao invés de sofrendo de verdade. Neste caso, ele realmente não tem ninguém capaz de ajudá-lo. Agora, quanto a mentir, isso é muito vago para concordar, discordar ou simplesmente me pronunciar a respeito.

Anônimo disse...

Tenho 34 anos e há 7 anos fui diagnosticada como bipolar...sou casada, tenho três filhos e minha vida está de cabeça pra baixo...tem dias em que não tenho vontade de sair da cama...em outros fico parte do tempo irritada e muito euforica fazendo mil coisas o que me traz muita insônia... não tenho mais amigos, o que me faz muita falta...meu relacionamento com o meu marido e péssimo, muitas vezes eu parto para agressão...bato portas, chuto, me mordo, já cortei meu cabelo...ficou horrível...pois minha vontade era de morrer...mas pensei nos meus filhos e não tive coragem. Já tomei lítio, depakote e rivotril...parei com todos e estou péssima...a insônia voltou...preciso de conselhos e de amigos...por favor se alguém puder me ajudar...agradeço demais...

Anônimo disse...

Bom dia, anônima. Você pede ajuda. Sou bipolar e minha doença foi descoberta há mais de vinte anos, por isso tenho alguma experiência no assunto. Em primeiro lugar, parece-me que você não aceita a doença. Isso não é uma boa saída. Se você já tomou o litio e não resolveu, seu psiquiatra pode ver outro medicamento. Mas você seguiu exatamente a recomendação médica. Outra coisa, litio e rivotril são interdependentes. O litio é para equilibrar as funções neurológicas e o rivotril auxilia no sono. Outra coisa que gostaria de sugerir é você fazer análise. Um terapeuta dessa área também pode ajudar muito. Você tem uma família bonita e não deixe esse pequeno problema atrapalhar sua vida. Fique com DEUS.

Anônimo disse...

Querida anônima. Retome o tratamento e se você não estiver visitando o psquiatra, é hora de voltar. Tenha também em mente o seguinte pensamento : EU POSSO COM ESSE TRANSTORNO. Um psicanalista também pode te ajudar. Você tem uma família linda que depende muito de você. Não se esqueça disso.

Luciene disse...

Boa noite, meu nome é Luciene, e descobri em 2010 que tenho TBH, até então estava tratando depressão. Depois do diagnóstico que percebi o motivo de algumas vezes tratar mal as pessoas. Um dia surtei em uma loja no shopping, pois o vendedor não havia trazido os sapatos que eu escolhera. Xinguei ele, comecei a falar alto que ele era burro ou que achava que eu era, pois queria vender algo que eu não queria sá pra ganhar comissão. Meu marido, na época noivo tentou me conter e eu saí da loja muito irritada e sem comprar nada. Minutos depois me senti mal, fiquei pensando que podia ter prejudicado o vendedor, fiquei deprimida, pedindo pra que o tempo voltasse pra poder consertar tudo. Tive vergonha de voltar ao shopping por dias.
Tive outras crises.
Hoje faço tratamento com Depakote 500mg e lamitor, pois sou demais ansiosa, não consigo me estabilizar nos empregos, apesar de ser muito boa no que faço e gostar da minha profissão. Começo algo e não termino, tenho várias idéias ao mesmo tempo. Hora quero trabalhar fora, hora quero ter meu negócio próprio. Tô com o nome sujo, pois meus gastos foram demais, meu marido não pode me ajudar com isso, pois ganha pouco. Tenho pensamentos suicidas e tem dia que não quero sair da cama. Fico dias sem sair de casa, e se realmente preciso não consigo sair sozinha.
Não falo pras pessoas que sou bipolar, divido o preconceito. No dia que descobri ser liguei pra psicologa da empresa e disse o que o médico diagnosticou, ela teve a coragem de dizer "Vc nunca mais vai poder voltar a fazer coleta (sou auxiliar de enfermagem em laboratório), vc não pode lidar com gente.", fiquei chocada, não esperava ouvir isso de ninguem quem dirá de uma psicologa, então disse a ela "nunca distratei um paciente sequer, todos eles saem satisfeitos com meu atendimento e gostam muito de mim". E ela disse que isso poderia acontecer, pra uma crise seria muito fácil e não podiam sujar o nome do laboratório. Desliguei o telefone e chorei muito, pois o amor a minha profissão sempre foi maior que qualquer coisa (doença), então pedi demissão. e a partir daí não consigo parar em nenhum emprego. Muitas vezes tenho crises de carencia, raiva, euforia, tudo num dia só. Queria não ter isso.
Que bom que achei vcs nesse blog. Agora qdo quiser desabafar,vou postar aqui.
Bjs1000 Luciene

Unknown disse...

OI, ME CHAMO NEDI SOU BIPOLAR , ME TRATEI UM ANO E 6MESES PARA ISSO E RECEBI ALTA DA PERICIA, DECIDI NAO MAIS PROCURAR AUXILIO E TRABALHAR ,MAS DESCOBRI QUE PARA AS EMPRESAS ESTOU MUITO VELHA COM 56ANOS , SEM CONTAR QUE QUEREM SABER SE ESTOU EM TRATAMENTOAI O BICHO PEGA , SE EU DISSER NAO COMO VOU IR AO MEDICO SEMANALMENTE, SE DISSER SIM SOU REPROVADA
COM ESSE IMPASSE ESTOU NOVAMENTE EM CRISE , DESEMPREGADA SEM AUXILIO E COM MUITA SOLIDÃO POIS OS MEUS NAO ACREDITAM NESSA DOENÇA
TA MUITO DIFICIL VIVER .

Mente inquieta disse...

Nedi,
Vc tem que voltar ao tratamento, pois com o tratamento vc vai ficar estável e poderá arrumar um emprego de novo.
Quando vc fizer tratamento vc não vai precisar ir ao medico semanalmente, o que é semanalmente é a terapia, que hoje em dia é muito comum, muita gente faz. Vc não precisa dizer que é bipolar se vc não se sentir a vontade, diga apenas que vai para sua terapia.
Com relação ao Auxílio vc pode tentar voltar a recebê-lo enquanto não volta a trabalhar. Mas, de qualquer forma, independente do dinheiro, é bom vc voltar a trabalhar ou fazer oura atividade, pois isso vai fazer muito bem pra sua mente e pra sua recuperação. Abraços

Anônimo disse...

SÓ QUEM TEM O PROBLEMA É QUE SABE O QUANTO É DIFÍCIL LIDAR COM ELE. MESMO TOMANDO REMÉDIO E FAZENDO TERAPIA, VOCÊ TEM MUDANÇAS DE HUMOR. SE AUMENTAR A DOSE DO MEDICAMENTO, APARECEM EFEITOS COLATERAIS. É SENTIR-SE UM ANIMAL DE LABORATÓRIO, CONTROLADO POR MEDICAMENTOS.

Anônimo disse...

Não custumo comentar, porem senti que devo. Existem tres regras fundamentais que bipolares vencedores precisam saber.

1ºNão tenha autocomiseração, isso é feio.

2ºTenha auto perceção, auto-julgamento,auto analise. Se voce se julgar primeiro não sera julgado.

3ºRespeite os momentos de baixo auto estima, eles são passageiros, tranque-se no seu quarto ou no banheiro do seu trabalho e peça a Deus paz, com todo seu coração confiando e crendo no sacrificio de seu filho Jesus .

4º Se voçe não gosta de ser bipolar, peça para Deus cura,ore insista e ele te dara.

5ºConheça a ti mesmo--- você não é melhor nem pior que os outros, não se rebaixe nem se exalte. Lembre-se o que nos diferencia é aquilo que fazemos e sabemos e somos -nossa essescia- tudo isso conquistado por meio de luta e esforço individual, que Deus permitiu.

Anônimo disse...

Olá Pessoal,

Desde pequena sentia triste e ficava pelos cantos, aos 14 anos eu resolvi me afastar de minhas amigas e comecei a sentir um vazio profundo, tendo como amigo um caderno que relatava o que sentia e sonhava da vida. Mas me sentia mal perante aos colegas, excluída, perguntava porque não conseguia ser tão feliz como os outros. Minha mãe foi diagnosticada como bipolar quando tinha 9 anos e sofri muito e ela teve uma nova crise quando tinha 16 anos ficando internada. Minha adolescência foi vazia e triste, só uma amiga da minha mãe disse pra ela procurar um médico para mim, mas ela não aceitou. Aos 20 comecei a ler que tinha alguns sintomas citados nos transtornos mentais e procurei um psicólogo, mas abandonei, pois vi pessoas piores do que eu e a terapia era em grupo. Aos 21 anos tive uma crise achei que ia morrer, me sentia asfixiada, trêmula, palpitações e fui diagnosticada com pânico. O médico disse que com o tempo tiraria o remédio e eu me sentia tão bem e fui tirando por conta própria, me sentia em plena força, agitada, eufórica, pensamento rápido e acelerado com vontade de fazer cursos e aprender coisas novas, acreditei que o grande problema era meu emprego e como havia passado em um concurso esperei ser chamada no outro. Mas quando cheguei no outro e as crises continuavam e eu continuava sofrendo, percebi que devia ter algo errado, bem maior do que eu e o médico com a ajuda da minha mãe que relatou tudo o que eu passava me diagnosticou com transtorno bipolar. O remédio me engordou e eu que sempre fui magra conversei com o médico e ele passou pra outra medicação. É muito triste demorar para ser diagnosticada, hoje estou com 25 anos e penso como agi errado com a minha família, mas agradeço a eles por não terem desistido de mim, agora quero me fortalecer e não parar com a medicação para poder ter uma vida normal. Conheci um rapaz e me apaixonei e estraguei tudo vivia acelerada. Tenham fé em Deus e acreditem como eu li num post todos passam por momentos difíceis, e nós estamos por esse, mas podemos viver, mas se não aceitarmos o tratamento e nos cuidarmos como vamos viver bem e querer que alguém viva bem conosco se nem nós fazemos a nossa parte.

Anônimo disse...

Tenho 35 anos, casada, sem filhos e doutoranda. Em 2011 tive uma crise que me fez "parar" com todas minhas atividades. Precisei depender do INSS por 4 meses: foi horrível o atendimento lá. Tenho refletido e pensado que desde minha infância já tinha meus altos e baixos " exagerados", e só agora que a coisa desandou. 2011 foi um ano que não desejo a ninguém, e tive o diagnóstico: transtorno de humor.. Foram muitos episódios de euforia, agressividade e tão logo vinha a depressão, isso POR DIA!!!
Desde o in´cio do tratamento já passei por 3 medicamentos. Lexapro e Lítio me deram efeitos adversos terríveis. Estou usando Wellbutrin e Lamotrigina. Estou melhor. Continuo com psicoterapia. Confesso que nem sei mais quanto de dinheiro tenho investido para minha recuperação. Minha sorte é ter achado uma psiquiatra que me ouve e me acolhe e uma psicologa incrível. As pessoas que me conhecem dizem que eu estou mentindo qdo falo que Sou bipolar, dizem que eu sou simpatica e feliz. Puxa vida que bom, mas só Deus sabe o que se passa dentro do meu coração e da minha mente. No meu trabalho, ninguém sabe do meu diagnóstico, e tenho percebido por meio de falas de colegas o preconceito com pessoas que tem depressão ou ser bipolar. Não sabia que tanta gente tb sofre deste mal. Quero muito ficar melhor, não maltratar quem me ama e vive a minha volta. Tenho vontade de sumir, desaparecer para não atrapalhar ninguém. Tenho tentando me controlar, e aprendido a enxergar minhas fases de humor. Enfim...quero muito sair desta, não aguento mais estar em tratamento.

Anônimo disse...

Conheci uma pessoa em 1996 pelo qual me apaixonei perdidamente, no início não percebi o problema, mas apartir de uma crise comecei a lidar com situações vexatórias como quebrar os móveis de uma loja só por que o fabricante não tinha feito sua cama no dia certo, gostar de humilhar os outros, achar que ninguém precisa de coisas boas só ele,não completa a conversa já inicia outra, quer ser o dono da razão, diz que me ama hoje, amanhã esquece até de me ligar passa dias isolado sem querer conversa, gasta muito com presentes prá quem não merece, quer ganhar amizades de gente que segundo ele é importante, faz tratamento com psicológos e se medica regulamente. essa pessoa pode ser bipolar? Ele nunca me falou sobre isso.

manu disse...

O comentario de 4 de agosto se parece muito com a minha vida..tomo lamotrigina tbm e nolvys..atidepressivo.o Carbolotio me deixou bem, mas os efeitos colaterias foram terriveis tbm.Minha familia nao sabe me ajudar, n aceitam a situaçao. As vezes eu acho q eles preferem minha fase depressiva, que me isolo do que a euforica. Nao tenho conseguido durmir ultimamente, falo muito e quero mudar tudo ao meu redor. Tenho medo de nao conseguir melhorar dessa fase, pois agora meu humor oscila muito.Sou crente e nao queria depender de remedios. meu irmao eh praticamente um pastor e condena os remedios.A sorte que achei uma psiquiatra e uma psicologa otima.To aceitando isso tbm, pois tenho muito preconceito quanto a isso. Entao to querendo conviver com pessoas que tem esse problema a mais tempo. Fui diagnosticada a um ano.Tive uma depressao leve a 4 anos, mas nao levei o tratamento a serio.e ano passado voltou com tudo, no meu tcc agravou e problema no trabalho.Tirava atestado, quase desisti, mas no fim me formei. Achava que assim melhoraria, mais faz um mes que estou pior. Trabalho a 5 anos num trabalho que gostava, e elas nunca souberam disso, soh que sofro de depressao. Elas julgao porque tenho tudo, sou grata por isso, por isso me culpo por estar assim.Obrigada por me ouvirem

Anônimo disse...

Passei muitos anos confusa...tenho muito sono, falta de energia.... e sou atriz, e sou boa! No palco há energia....fora dele...vida sem vida... depressiva crõnica venho recebendo o diagnóstico de Bipolaridade... vamos ver então...

Anônimo disse...

Não entendo por que algumas pessoas se incomodam com o bom humor. Brincar com a própria doença, para alguns, é parte de aceitá-la e de deixar de se enxergar como louco, como incapaz, desde que isso não sirva para negar a doença.
Não, não é legal ser bipolar. Não é legal ter doença alguma. Mas não vou ser menos bipolar se passar o resto da vida me sentindo uma desgraçada, uma coitada que sofre de um mal terrível e sem cura. Prefiro explorar as possibilidades que o transtorno me trouxe e, com elas, enterrar os males.
Quando sinto o preconceito na pele, prefiro jogar uma lista de famosos inteligentes na cara de quem tenta me atingir do que sair correndo e chorando. Mas isso levou um tempo para eu aprender! :) Tentem! A vida fica muito mais leve!
Beijinhos bipolares!
Lu Candido

Ivan disse...

sao apenas exemplos , uns medicados outros nao só isso .

Anônimo disse...

Olá!
Sou Português e tenho 29 anos. Desde criança(6 anos) que me sentia diferente, com muita energia, sensibilidade, criatividade, medos diversos, angustias e outras coisas mais. Com o passar do tempo as coisas n melhoraram e nunca fui acompanhado corretamente. Os psicologoas sempre negligenciaram um pouco o meu estado. Desde várias depressões ao longo da minha vida, que nunca assumi como tal, todo o meu percurso tem sido marcado por fases distintas de instabilidade e com ideias de suicidio. Há pouco tempo, depois de muito cansado, por semanas sem dormir e falta de descanso com intervalos de angustia intensa, tive que ser visto por dois psiquiatras até que a segunda me diagnosticou transtorno ciclotimico. Depois disso confirmou que tenho um subtipo bipolar. A verdade é que faço medicação antidepressiava, ansiolita e estabilizadores de humor. Julgo estar melhor e ja consigo dormir de noite, mas as oscilações, ainda que com menos intensidade, n desapareceram. Sinto é que tremo um pouco e, por vezes, a minha sensibilidade (espiritual) parece meio apagada. Acho k a medicação bloqueou alguma coisa no meu corpo...Acham normal ou com o tempo poderei voltar ao normal? faço medicação há 4 meses.
N vou dizer k tem sido facil, pois foi um diagnóstico a juntar a outro: sou hiv +, perfeitamente controlado, mas a verdade é que parece k a vida insiste em pôr-me a prova desde a minha dificil infância até agora.
Apesar de tudo acredito que ninguem carrega um peso maior do que a força que tem para o suportar...e no mei de tudo isto ainda encontro uns momentos de felicidade que m permitem continuar aqui...acredito que ainda vou ser muito feliz um dia!!!
Gostei mto deste blog ;)
Mta saúde, estabilidade e paz a tod@s

Mente inquieta disse...

Olá, anônimo português,

Com o tempo o tratamento vc vai se sentir melhor, as oscilações vão vir, mas com menos intensidade, a tendência é que elas diminuam com o tratamento até não te incomodar mais.

Dependendo do momento da sua vida que vc está passando, pode desencadear alguma recaída, mas esses altos e baixos às vezes surgir fazem parte da vida mesmo..

Com relação à espiritualidade a medicação diminui um pouco a sensibilidade da espiritualidade, mas acredito que com o tempo seu medico deve diminuir sua medicação.

Independente disso, vc tem que procurar alimentar sua espiritualidade, pratica-la, lendo livros, indo a algum lugar que acredite , praticando algum exercício para alimentar suas energias de contemplação ou meditação, ou praticando a sua fé, sei lá, vc tem que cuidar do seu lado espiritual paralelamente com o tratamento, pois isso vai ajudar a ativar mais a sua espiritualidade e consequentemente a vc vai se sentir melhor. Trabalhar a espiritualidade é um dos melhores remédios que tem, pois te torna uma pessoa mais serena consequentemente mais estável.
Espero ter ajudado.

abraços

Anônimo disse...

Obrigado "mente inquieta" pelos conselhos. Espero que com o tempo, realmente, a normalidade chegue a minha vida.
A verdade é que com o diagnóstico me afastei um pouco de determinadas crenças e abalou um pouco a minha disponibilidade para a espiritualidade, preferi fechar os olhos e acreditar, somente, na dita "ciência". Mas já começo a perceber que devemos complementar tudo aquilo que nos possa fazer mais felizes.
Mais uma vez agradeço os conselhos e ajudaram, claro!

Abraços e td d bom para tod@s!

"Anonimo Português"

António da Cunha Duarte Justo disse...

Fantástica a troca de experiências.Como publiquei artigos referentes ao assunto e penso,convido-o também a visitar
http://antonio-justo.eu/?p=2328

Anônimo disse...

Boa noite. Estou no trabalho (night shift).Sou assistente social e prof de idiomas.Tenho muito a comentar acerca do TB. Alguns psiquiatras diagnosticaram depressão com transtorno do pânico.Outros, incuindo o atual, diagnosticou TB.Tive depressões nas quais "virei do avesso" .Sou extrovertida, trabalhadora, sorridente, estudiosa, inteligente...alegria de viver e fazer o bem é meu lema.Entretanto nas minhas crises depressivas, insonia ...arritmia cardíaca(ouvir o coração bater na cabeça) medo...pavor..tremor..dor de barriga...vômitos.Já tomei diveros anti depressivos..e já fui COBAIA tomando remédios não indicados para o meu caso(ensaio e erro).Sofri muito muito muito.Perdi empregos maravilhosos..Grandes empresas..salários ótimos.Na minha última crise depressiva fui chamada pra os Hospitais Federais.. passei no Concurso para ASocial.e não pude comparecer...estava me recuperando da depressão mal podia andar na rua..pálida...
Os epiosódios de "hipomania" foram poucos:provocados por stress...fiqwuei sem dormir... apavorada porque todos dormiam a minha volta...comecei a gastar compulsivamente...Começou aos 28 anos, enquanto morava no Canadá.Fui internada pois tentei suicídio com meus medicamentos..Queria morrer pois tinha vergonha da doença não queria que ninguém me visse um lixo.Aliás o que mais me incomoda é o stigma "doença mental" pois há tantas nuances...Hoje tomo Citalopram(antidepressivo)...prevenindo depressão ..tomo Litio ( o médfico me convenceu a tomar 2 comp ao dia- 600mg) e 50 mg de Lamotrigina... e 2mg de Lorax à noite.Meu Shrink é muito bom...competente..inteligente..Por isso sigo as suas recomendações.Médico incompetente não me convence.
às vezes não tomo algum remédio.passo dois dias sem tomar..pra dar um break.Minha vontade sublime é não tomar nada ! nenhum psicotrópico.Mas vamos chegar lá ..todos nós.
O que quero ressaltar... é que a religiosidade.. a Bíblia..a meditãção.. as missas .... os terços a FÈ foram fundamentais.Senti Deus me curando..E ainda sinto a cada dia.Peçam a Deus a Jesus ..A santissima Trindade que inspirem os médicos.. abençoem as decisões , os medicamentos... e curem nossos cérebros...as sinapses.. as dopaminas as serotoninas..etc etc.Tenham Fè.O medo se dissipará.Horizontes floridos acontecerão.CREIAM.
Confesso que não digo que tomo remédios... Comento que "já tomei".O preconceito é grande.Tive dois casamentos.O que mais me doeu foi a falta de apoio na crise..Meu ex -marido alcoolatra e com distimnia...me senti desamada.. me senti alijada.Quando mais precisei houve rejeição. (E eu sempre o apoiei... lavei suas feridas...) Isso é o que me machuca.Surpreendentemente, sou uma Aluna A+...com pós graduação ..dois empregos públicos..estudando terceiro curso universitário.Isso causa espanto/inveja(!) em muitos...caminhando e driblando obstácvulos. Beijos.

Anônimo disse...

Sou Bipolar e fui diagnosticada há vários anos, mas somente há um ano faço um tratamento sério e sem interrupção.Todos aqueles sintomas de depressão, euforia, falta de sono, irritação, mente inquieta, tudo passou. Finalmente sei o que é dormir e ter o domínio sobre mim.
Ainda não é fácil, minha vida foi arrasada por essa doença, separações, perdi todos meus bens, oportunidades de empregos.
Mas sei que agora eu to no caminho certo.
Abraços a todos

M.M.C disse...

Muito frequentemente me pego buscando explicações alternativas para o tormento que deriva da inconstância das minhas emoções; convivo em um paradoxo incessante, pois, ao passo em que me julgo capaz de entender as coisas como elas realmente são e ter uma capacidade de percepção que destoa do comum, não consigo, muitas vezes, entender o que se passa em minha própria mente.
Meu dia começa e termina em meio a um turbilhão de emoções, e até mesmo uma simples ausência do sentir, como se fosse um sentimento novo, ainda não caracterizado por um nome específico. É incrível como a perspectiva da realidade torna-se tão flexível quando submetida ao crivo das emoções; muitas vezes a vida apresenta-se como algo extraordinário, sujeita a múltiplas possibilidades e caminhos a seguir, incrível em toda a sua incerteza e efemeridade; já em outras, apercebo-me de sua extrema ausência de sentido, e de quão vazios somos nós, ao compartilharmos uma realidade que nos desagrada, resignados com as mazelas que nos cercam, inertes sob a égide de um comodismo cultuado.
O simples convívio social, que é coisa inerente a qualquer um de nós, mostra-se um desafio a ser batalhado constantemente, e o que era para ser divertido e proveitoso, acaba por se tornar tedioso e, muitas vezes, desagradável, fruto da injusta alternância entre lapsos de extrema autoconfiança e autosabotagem.
Assim, em uma tentativa de mascarar toda a situação, me sujeito a fazer o comum, o que dizem que é o certo a ser feito, muito embora esse “caminho do sucesso”, que as pessoas nos apresentam como uma fórmula para felicidade, não passe de uma ideologia que há muito vem sendo compartilhada sem sucesso.
A verdade é que, preocupados em seguirmos o percurso cartesiano para nos tornarmos “alguém na vida”, esquecemo-nos de sermos nós mesmos; o mundo de hoje massacra nossas particularidades antes mesmo tomarmos conhecimento delas.
Ainda não sei se é uma benção ou maldição ser capaz de ver o mundo sob essa lente bifocal, talvez sejam as duas, porquanto tal capacidade ajude em algumas situações, em detrimento de outras; benção ou maldição, considero-me privilegiado por perceber que, imersos nessa cultura da perfeição, afogados em um mar de superficialidade e aparência, são nossas imperfeições que nos diferenciam e nos fazem únicos; pois, se assim não fosse, não passaríamos de mais uma espécie qualquer.

M.M.C

Anônimo disse...

M.M.C,

Ao ler as suas palavras identifiquei-me de imediato com sentido e profundidade das mesmas. Por vezes, melhor, quase sempre, me pergunto se (realmente) serei "doente", se tenho algum distúrbio mental ou alguma condição psiquiátrica suscetivel de intervenção alheia. As respostas difusas e a ação paliativa de medicação forçam-me a acreditar que devo seguir as indicações da medicina fundamentadas na "ciência". Contudo, lá no fundo, sinto que não estou a caminhar de acordo com a minha sensibilidade e que, à semelhança de muitos, me ajusto a um "padrão" de vida que serve uma maioria, mas sinto não servir-me a mim.
De facto, ainda que contrariado por muitos, acredito que os meus medos, ansiedade, desconforto, oscilações de humor....entre outros, são fruto da minha inadequação a este modelo social hegemónico, em que para garantir "sucesso" social e profissional, muitas vezes se abdica do sucesso individual e espiritual.
Sinceramente, como referiu no seu post, a complexidade de emoções é tanta que a minha capacidade de ajuste a uma vida de normalidade em função da "norma" vigente se tem tornado quase uma utopia (ouço isso com frequência).
Espero continuar a ter força e capacidade para lutar e encontrar o meu caminho. Um caminho em que eu me sinta fértil e realizado sem obdecer às infindáveis formulas de sucesso e cura que pouco ou nada garantem. Afinal de contas, quem sabe o que é sucesso....?

"Anónimo Português"

Anônimo disse...

Parece que descobri o que tenho.. Sou bipolar. Tenho 28 anos e uma vida de altos e baixos,isso devido a oscilação do meu humor e se nao me bastasse sintomas de esquizofrenia por exemplo, péssima concentração, muito sono, cansaço. Tenho dificuldades pra tomar os remédios pois o litio e a risperidona me engordam. Gosto de cuidar da minha aparência de estar sempre bonita, mas esses remédios estão estragando meu corpo.Sei que existe doenças muito piores, e que não posso ter o preconceito de ficar gorda, porem gostaria de ser saudável ou simplesmente normal...Talvez feliz ...

Marcelo Pessôa disse...

Boa Noite Pessoal
Sou Bipolar Hipo maníaco (tipo1) eu acho? É o cara que cicla pra cima não rola a parte da depressão, se vc´s estão achando que é mó legal... Tenta viver sem limites... Só Deus sabe como cheguei aos 40 anos com uma família linda, sem nenhum vicio, sem nenhuma doença e com amigos verdadeiros!
Fui diagnosticado e no dia comecei a chorar, pois foi como se tirasse o pé do acelerador pela 1a vez na vida de 1 tonelada saísse de cima do meu ombro.
Hoje tenho um blog pra pro meus demônios pra fora e agradeço ao autor desse a oportunidade de estar aqui compartilhando um pouco da minha loucura.
Marcelo Pessôa
Meu blog
http://teoriamp.blogspot.com.br/
http://www.facebook.com/HospicioTeoria

Anônimo disse...

tudo começou com o toc. depois uma depressao terrivel que insistia por um ano seguido. fui diagnosticado com bipolariadade. uma internaçao. acompanhamento psiquiatrico rigorosamente e por um tempo terapeutico. eu nao sei dizer pra alguem o que e pior, se ser bipolar ou ter toc. isso nao e um depoimento de um coitado, nem acomodado ou tampouco alguem q desistiu da vida. sao palavras de um homem q esta vivendo para lutar e lutando para viver. força a todos, porque a fase depressiva e temporaria.

Luis Nascimento. disse...

Ter a bipolaridade é algo que ao mesmo tempo que é bom,é ruim. É como se a felicidade fosse o café, a tristeza fosse o leite e os pensamentos fritando a mente fosse o açucar...e que se juntar tudo, vira uma coisa só, um café com leite que, se nao tiver o devido cuidado,se queima.

Tenho essa bipolaridade desde os meus 15 anos, hj eu tenho 21, um pouco mais controlada, porém, ainda muito presente em minha vida. é como uma montanha russa, que vc chega lá em cima e em segundos desce em uma velocidade extremamente perigosa. As pessoas gerelmente, nao entendem as mudanças de humor, as inquietudes. Ao mesmo tempo que quero agradara a todos, eu quero que eles se explodam. Sem falar que os pensamentos de suicídio são piores do q a propria tentativa do mesmo, pois é algo que permanece de modo que lhe desestrutura mentalmente e fisicamente. Facil não é, mas quee temos que aprender a conviver com isso todos os dias.

Anônimo disse...

cade a demi lovato ela é bipolar

Anônimo disse...

eu não sei se sou bipolar o que eu fasso uma hora estou feliz outra hora estou triste o que eu fasso

Anônimo disse...

Tenho 28 anos e estou noiva de um rpz de 33 que tem uma srma q diagnosticiy o transtorno...mas eu to sofrendo muito...pq ele ta na fase de mania...me pesrgue e o pensamento fixo dele e q eu to traindo ele.. Eh horrivel ele me humilha...se afadta mas eu fico atras ecplucando mas nafa adianta p ele...ta sendo horrivel...a mae dele e depressiva.e o pai tb tem o transtorno...eu sei q o amo...mas a duvida e...q n sei comi vai set minha vida futuramento...se e essaiescga cerya...pq e ludar com esssa mania dele ja ta dificil...ele vai conseguir tet rsponsabilidades...como vai set qd tivet filhos...sou enfermeira e tenho 2 empregos ele ja fex 3 faculdades e n trabalha em nenhuma das aereas hj ele faz outra de direito...pq insisti p ele poder trabalhar nisso oy algo q ele se mantesse...o q escolhet...nem eu sei...me ajudem...hj ele ta tomando depakote e quetiapina...

Anônimo disse...

O caso de Britney é bastante famoso, porque ela sofreu um colapso na frente do mundo todo.

Ela perdeu o direito de tomar decisões por conta própria, tudo que ela faz tem que ser aprovado pelo governo e pelo tutor, o pai dela. Ninguém comenta dessas coisas, acham que ela 'fez para aparecer', mas se você acompanhar os fatos de perto, até as notícias estranhas em que ela 'ficava acordada por 48 horas, trocava de roupa várias vezes' vai perceber que era um surto.

Para completar, quando ela foi internada numa clínica psiquiátrica, uma enfermeira vazou a informação para o site TMZ de que ela estava sendo tratada como Bipolar. Depois essa mesma enfermeira foi demitida.

Na verdade, nunca vão assumir por ela ser uma 'popstar' e por usar a sexualidade para se promover dentro do emprego (a imagem de uma pessoa com essa doença sendo sexual pode ser meio contraditória para algumas pessoas). Acho que somente quando ela morrer ou ficar muito velha a verdade virá a tona.

Na verdade, até hoje nos EUA ela vista com certo receio por alguns meios da imprensa, pq ela surtou de um jeito que pessoas do meio artístico pensam que a indústria está obrigando ela a trabalhar, já que ela não consegue dançar como andar, e nem se apresentar como no início do estrelato. Mas acredito que seja melhor para ela ter uma ocupação, que é o que sempre fez. Ela trabalha desde os 8 anos.

Ana disse...

SOU BIPOLAR. FICO ALIVIADA EM TER RECEBIDO A 1 ANO ESTE DIAGNÓSTICO. LI ALGUNS POSTS E ME IRRITEI COM UM DOS COMENTÁRIOS. "QUE AS PESSOAS VÃO PODER FAZER QUALQUER COISA E DEPOIS COLOCAREM A CULPA NA BIPOLARIDADE." SERIA INTERESSANTE QUE SOMENTE BIPOLARES PUDESSEM FALAR SOBRE ISSO... NENHUM PARENTE MEU GOSTA DE MIM, NÃO TENHO AMIGOS, NENHUM MESMO, OU PQ NÃO ME SUPORTAM OU PQ EU EM UMA DETERMINADA HORA OS AME E MOMENTOS DEPOIS OS ODEIE. NÃO TINHA NAMORADOS. "FICAR" ERA A MELHOR SAÍDA. MEUS COLEGAS DE SERVIÇO ME DETESTAM. NUNCA BATI EM NINGUÉM OU ALGO PARECIDO. MAS A RAPIDEZ DOS MEUS PENSAMENTOS POSITIVOS, NEGATIVOS, CONSTRUTIVOS OU DESTRUTIVOS IRRITA E AFASTA AS PESSOAS. ME PERGUNTEI VÁRIAS VEZES SE EU NÃO ERA OBRA DO DEMÔNIO OU SE DEUS TINHA FEITO AQUILO PRA ME CASTIGAR. TENHO 29 ANOS E SOFRO A 29 ANOS. PELO MENOS ESSA LOUCURA AGORA PRA MIM TEM UM NOME: TRANSTORNO BIPOLAR. JÁ TENTEI ME MATAR TANTAS VEZES. FRACASSEI ALGUMAS VEZES PELA SORTE OUTRAS PELO MEDO DA DOR. FICO FELIZ EM DESCOBRIR QUE PESSOAS FAMOSAS Q GOSTO TB PODEM SENTIR O MESMO Q EU. É UMA VIDA MUITO SOLITÁRIA. MORO COM MEU MARIDO E FILHAS, TENHO CONTATO COM MEUS PAIS, MAS SOU MUITO SÓ. PELO MENOS ESSE MEU SOFRIMENTO ME TROUXE ALGO DE BOM. ACEITO OS DEFEITOS E ERROS DE QUALQUER PESSOA. NADA ME DEIXA INDIGNADA A PONTO DE REPROVAR DETERMINADA PESSOA. TODOS DEVERÍAMOS SER FELIZES, EU TB. NÃO IMPORTA QUEM VC É, O Q VC FEZ OU O Q VC TERIA CORAGEM DE FAZER. ACEITO TODOS.NÃO TENHO PRECONCEITOS. PENA QUE NÃO CONSIGA ME APROXIMAR DAS PESSOAS COMO DEVERIA, PQ JÁ SEI COMO VÃO REAGIR. OUTRA COISA QUE ME INCOMODA É A FRASE: "VC É BIPOLAR? VERDADE? HOJE EM DIA TODO MUNDO É UM POUQUINHO..." JÁ OUVI VÁRIAS VEZES. COMO ALGUÉM PODE SER UM POUQUINHO DE ALGUMA COISA? SOA MAIS OU MENOS ASSIM... TODO MUNDO É UM POUCO HOMOSSEXUAL! NÃO. OU SE É OU NÃO. GENTE COM CABEÇA PEQUENA. QUE FINGE ESTAR PREOCUPADO COM VC, SÓ PRA TER ASSUNTO PRA FOFOCAR COM ALGUÉM.REPLETA DE PRÉ CONCEITOS SOBRE TUDO. PENSANDO BEM, SER BIPOLAR É MELHOR DO Q SER CÍNICO. TOMO DUAS DOSES DIÁRIAS DE CINISMO. MAIS CONHECIDO COMO LÍTIO. ELE ME FAZ GUARDAR MINHA RAIVA, MAS TB TRANCA MINHA CRIATIVIDADE. MAS É ELE, O CORRER O RISCO DE UM NOVO SURTO E COMETER SUICÍDIO.

Anônimo disse...

Hi, there is the question

Noah Puckerman disse...

Me chamo Allan, 21 anos.. Diagnóstico de bipolaridade há 2 anos atrás em 2011. O que posso dizer é que estou novamente nessa fase depressiva. Tive uma internação em 2012, e não desistam por mais difícil que possa ser. Passei 7 meses com depressão.. Chegou um momento que passou. Agora essa fase voltou. É terrível. Todos os dias praticamente imploro pra essa dor passar logo. Já passou uma vez e vai passar de novo.. o que eu desejo é que não desistam.. Muita paz a todos

Noah Puckerman disse...

Oi, me chamo Allan. Tenho 21 anos e fui diagnosticado há 2 anos atrás(2011) como bipolar. Passei por uma fase depressiva com duração de mais ou menos 7 meses e acabei sendo internado durante uma fase de mania a qual sem noção nenhuma abusei do álcool e fui terminar a madrugada quebrando um carro abandonado sem nenhum motivo para ter tal atitude.. Hoje, no ano de 2013 estou na fase depressiva e me pergunto como dá para continuar a vida inteira com essa doença.. O meu conselho é que não desistam, conviver com a doença é difícil mesmo, mas já passei por isso uma vez, sigo o tratamento certo, e vou seguindo da forma que dá.. A fase depressiva vai passar de novo. Não perco a esperança

believer disse...

Sou a Sofia, tenho 24 anos e fui diagnosticada com o distúrbio bipolar ha cerca de 6 anos atrás. Tem sido um longo percurso de adaptação mas também de grande enriquecimento emocional. Embora a fase depressiva seja complicada, os momentos felizes acabam por compensar as lágrimas provocadas por momentos de maior fragilidade. A todos aqueles que estão a ler este comentário, sendo bipolares ou não, por favor mantenham-se sempre positivos e nunca se sintam inferiores por serem portadores desta doença. Todos nós caminhamos em busca do equilíbrio e facilmente o encontramos se não formos demasiado exigentes connosco mesmos. Contemplem o que vos rodeia e não se foquem demasiado no próprio ego. Força a todos e acreditem na vida.

Anônimo disse...

Raquel, é difícil mesmo, mas tenha persistência. O amor é maior do que qualquer obstáculo. Orai e vigiai, seja qual for a sua religião. Estou orando por vc. Abraço

Allan Coelho disse...

Olha só, voltei aqui agora, meu pseudônimo Noah Puckerman.. Eu postei não faz tanto tempo.
Estava arrasado, afundado na depressão, mas a maioria vem aqui quando está na fossa, e não volta quando sai dela..

Passei uns 5 ou 6 meses na depressão e agora me sinto bem.. Consegui um psiquiatra ótimo que acertou na medicação de primeira. E tem toda uma questão de dosagem certa, uma fórmula que se encaixa no seu organismo, e que FUNCIONA...

Eu estou aqui pra dizer que está tudo bem. A tempestade não dura pra sempre.. Todo aquele sufoco, vontade de morrer, desespero.. Eu consegui superar, deixar o próximo dia chegar.
E eu digo com toda CERTEZA.. A TEMPESTADE É PASSAGEIRA, NÃO DURA PRA SEMPRE.
É muita fé em Deus, meus amigos bipolares, sabemos as dificuldades e todo sofrimento..
Dei-mos as mãos e forças uns aos outros, porque no final de tudo...
O AMOR IRÁ VENCER

Beijos, muita luz a todos ♥

Anônimo disse...

De primeira linha, não sei bem o que dizer,mas acho que eu sou bipolar. Minha mãe quer que eu vá para uma consulta em um neurologista mais estou com medo,não sei o que ele irá falar. Sei que esta sessão de comentários é para pessoas que tem o T.A.B, sei que eu tenho, só que sei lá tenho medo de que as coisas mudem quando souberem, eu tenho medo do que pode mudar em minha vida. Estou cursando o 2 semestre de direito, mas hora estou em alta como em baixa,meus pensamentos não param em minha cabeça,e penso 24 horas no dia tem meses que não consigo dormir e mesmo assim continuo disposta, as vezes sim , e as vezes não. Sei lá, tenho vários sintomas de quem tem o TAB,nem sei pq resolvi escrever isso. Talvez eu esteja indecisa como sempre,nunca consigo terminar nada que começo e nunca sei o que fazer em relação a todas as coisas da minha vida. Queria uma opinião sei lá!
Desde já, obrigada a todos!

Anônimo disse...

"anonima" eu sou bipolar ha alguns anos e igual a você também estou cursando Direito, sei mais ou menos o que você esta sentindo, pois por mais parecidos que sejam nossos sintomas pra saber o que a gente passa é só quem vive o que vivemos, o mais importante é você assumir a doença, ou seja, ir até uma profissional e ele te dará o diagnostico correto e sendo diagnosticada nunca, jamais interrompa o tratamento por conta, pois cada vez terá que começar do zero. Após ser diagnosticada e devidamente tratada você vai aprender a conviver e muito bem com tudo isso e vai se sobressair e o que era desvantagem vai passar a ser vantagem, pode me cobrar. Saiba que você não esta só. cleitonfss@hotmail.com

t disse...

Felchu:

na verdade, a doença ainda não havia sido classificada pela psiquiatria como Transtorno Psico-Maníaco-Depressivo, e muito menos, conforme dita a nomenclatura atual, com um toque de eufemismo, de Transtorno Bipolar de Humor. Todavia, os primeiros psiquiatras a se debruçarem sobre os sintomas, já falavam na "folie ciclique". Infelizmente, não me lembro onde li esta informação mas, conforme pude verificar no site abaixo, tudo indica que Van Gogh, figura proeminente da arte do século XIX, era bipolar. E, provavelmente, ao analisarmos as biografias de muitas das personalidades supra-citadas, chegaremos à conclusão de que eram, de fato, bipolares. Assim, realmente, é uma suposição, contudo com grandes probabilidades de serem bipolares confirmados.

Segue o site:

http://drauziovarella.com.br/letras/t/transtorno-bipolar/