Carbolitium (Lítio) - perguntas frequentes




Lítio

O carbolitium é o carbonato de lítio. Tem como principal finalidade o tratamento dos estados afetivos alterados (exaltação e/ou depressão) do transtorno bipolar. Muitos pacientes, porém com depressão unipolar (que não alternam depressão com exaltação) também se beneficiam do carbolim quando associado a um antidepressivo.

Pèrguntas frequentes

O QUE É O LÍTIO?
O Lítio é um elemento mineral que ocorre na natureza.
Os comprimidos são fabricados por um processo especial sob a forma de carbonato o que assegura a libertação a níveis controlados do lítio no sangue, durante um período de 24 horas. Isto significa que o doente pode tomar o Lítio uma a duas vezes por dia.

COMO ME PODERÃO AJUDAR OS COMPRIMIDOS DE LÍTIO?
Muitos anos de pesquisa cuidadosa e uso clínico extenso demonstraram que o Lítio, quando tomado na dose correcta, normaliza a vida do doente.
O medicamento ajudá-lo-á a evitar as recaídas das depressões ou da fase de euforia.

COMO FUNCIONA O LÍTIO?
É complexo, intervindo no Sistema Nervoso Central com uma acção estabilizadora do humor.

QUAL A RAPIDEZ COM QUE O LÍTIO FUNCIONA?
Varia de doente para doente e depende da fase da doença. Em alguns tipos de crise podem ser obtidos resultados no pequeno espaço de 7 a 14 dias. Por outro lado, se o médico está a tratar o doente com Lítio para evitar a recorrência da doença, podem ser necessários 6 a 12 meses, antes de se conseguir uma eficácia completa.

DURANTE QUANTO TEMPO SE TOMA O LÍTIO?
Na maioria dos doentes o Lítio é usado tanto para tratar a doença como para evitar a sua recorrência.
Assim, e tal como o médico recomendará, deverá temar Lítio durante um longo período.

O QUE ACONTECERÁ SE O DOENTE PARAR DE TOMAR LÍTIO?
Em muitos casos ocorrerá uma situação de doença.
O doente só poderá parar o tratamento a conselho do médico.

QUAL A FREQUÊNCIA COM QUE NECESSITA DE TOMAR LÍTIO?
Numa dose única, ou em duas doses diárias, numa média de 1 a 4 comprimidos por dia.

TERÁ O DOENTE DE TOMAR SEMPRE O MESMO NÚMERO DE COMPRIMIDOS DE LÍTIO POR DIA?
De tempos a tempos, e por variadas razões, o médico pode decidir alterar a dose diária de Lítio entre meio e um comprimido por dia.

PODE ESMAGAR OU DISSOLVER O LÍTIO CASO TENHA DIFICULDADES EM ENGOLIR?Não. Os comprimidos de Lítio podem ser engolidos com água ou então com uma bebida fria. Nunca esmagar, mastigar ou dissolver, dado que estas acções destruirão a sua composição especial. Se a sua dose diária é, por exemplo, dois comprimidos e meio, é perfeitamente adequado para o doente dividir o comprimido. Cada comprimido tem uma ranhura, para auxiliar o doente a dividir o comprimido adequadamente.

O QUE DEVERÁ FAZER CASO SE ESQUEÇA DE TOMAR A DOSE DIÁRIA DE LÍTIO?
Deve tomar a sua dose normal na altura devida no dia seguinte. Não tomar uma dose dupla.

O QUE DEVERÁ FAZER CASO SE ESQUEÇA DE TOMAR UM CERTO NÚMERO DE DOSES DE LÍTIO?

Caso se esqueça de tomar várias doses de Lítio, é aconselhável reiniciar, tomando a sua dose normal diária, na altura habitual, no dia em que se lembra. Se nos dias seguintes, se tem de deslocar ao médico para fazer a análise de doseamento de Lítio no sangue, é importante que lhe fale acerca das doses omitidas.

QUAL A FINALIDADE DAS COLHEITAS DE SANGUE?
Se está a obter benefício com o Lítio, deverá manter um certo nível de Lítio no sangue. De modo diferente da maioria dos medicamentos o nível sanguíneo do produto activo é facilmente determinado. O nível que dá os melhores resultados varia de doente para doente. Depois do médico ter estabelecido o melhor nível para o doente, as colheitas de sangue regulares rapidamente detectam qualquer alteração, permitindo ao médico ajustar a dose de comprimidos adequadamente.

QUAL A FREQUÊNCIA COM QUE TERÁ DE FAZER A ANÁLISE DE SANGUE?
A primeira análise é em geral efectuada 4 a 5 dias após o doente ter iniciado o Lítio, e então em intervalos regulares até estabilizar o tratamento.
Deverá fazer-se então um controle periódico.

PODE TOMAR O LÍTIO SEM EFECTUAR TESTES DE SANGUE?
Não.

DEVE-SE FAZER O TESTE DE SANGUE NA MESMA ALTURA DO DIA?
É melhor fazer o teste de sangue na mesma altura do dia. Por razões práticas nem sempre é possível.
Nesse caso, deixar sempre um intervalo de 12 horas entre a última dose de Lítio e a altura da colheita. Assegurar-se se o médico tem conhecimento deste intervalo.

PODE O LÍTIO TER EFEITOS SECUNDÁRIOS?
Os medicamentos mais potentes produzem efeitos secundários num pequeno número de doentes, e, no caso do Lítio, eles podem ocorrer em fases precoces do tratamento quando os níveis se estão a estabilizar, ou, mais tarde, após ficarem estabilizados. Crises de vómitos, diarreia, sonolência, ou volumes aumentados de urina, são motivos para consultar o seu médico, o qual decidirá o tipo de acção a ser tomada. A maioria das pessoas tomam o Lítio sem qualquer interferência de efeitos secundários.

EXISTEM DOENTES QUE NÃO DEVERÃO TOMAR O LÍTIO?
Sim. Eles formam uma pequena minoria, bem conhecida do médico.
Podem, quaisquer das das doenças com febre, a gripe, as gastroentrites e as infecções urinárias podem alterar a quantidade de Lítio que circula no organismo. Caso o doente desenvolva quaisquer destas infecções, diarreias, náuseas, vómitos ou um tremor intenso, deverá informar o médico imediatamente. O doente deve dizer ao médico que está a ser tratado com Lítio, no caso deste o desconhecer.

PODEM-SE TOMAR OUTROS MEDICAMENTOS DURANTE O TRATAMENTO COM LÍTIO?
Sim, mas sempre com controle médico.

PODE-SE CONDUZIR OU TRABALHAR COM MÁQUINAS ENQUANTO TOMA LÍTIO?
Sim.

É NECESSÁRIA UMA DIETA ESPECIAL ENQUANTO SE TOMA LÍTIO?
Não são necessárias nenhumas restrições dietéticas, mas o doente deverá ter refeições regulares e manter a ingestão normal de sais e líquidos. Deverá consultar o seu médico antes de tomar medicamentos, ou começar qualquer dieta de emagrecimento. Um pequeno número de doentes aumentam de peso enquanto tomam LÍTIO. Caso tenha um aumento de sede, deve beber água ou bebidas não açucaradas.

PODE-SE BEBER ÁLCOOL, ENQUANTO TOMA LÍTIO?
A ingestão de álcool em excesso aumenta a perda de água e sal no organismo e ambas as perdas podem ter efeitos prejudiciais no tratamento com LÍTIO. É melhor aconselhar-se sobre este assunto junto do seu médico.

AFECTARÁ O LÍTIO A VIDA SEXUAL?
Não.

DEVERÁ O DOENTE PARAR O LÍTIO CASO DESEJE TER UM FILHO?
Sim, após prévio aconselhamento médico.

SE UMA DOENTE ENGRAVIDA E ESTIVER A TOMAR LÍTIO, O QUE DEVE FAZER?
Parar imediatamente de tomar os seus comprimidos. Deve informar o médico caso pense que está grávida e aconselhar-se junto dele.

PODE AMAMENTAR O SEU BEBÉ ENQUANTO TOMA LÍTIO?
Não. A amamentação normalmente não é aconselhada, dado que algum LÍTIO pode estar presente no leite da mãe, e o médico em geral recomendará que o seu filho seja alimentado artificialmente.

CASO TENHA UM ACIDENTE OU OUTRA URGÊNCIA MÉDICA, ATÉ QUE PONTO É IMPORTANTE QUE OS MÉDICOS SAIBAM QUE TOMA O LÍTIO?
Os médicos que trabalham nas urgências são bastante ajudados pelo conhecimento dos medicamentos que o doente toma regularmente, sendo útil que este seja portador da indicação dos medicamentos que toma.

O QUE DEVE FAZER CASO COMECE A SENTIR ALTERAÇÕES DO HUMOR (EUFÓRICAS OU DEPRESSIVAS) MESMO TOMANDO O LÍTIO?
Se a alteração persiste durante 2 dias, deverá ir ao médico. Pode ser necessário modoficar a dose de LÍTIO.

DEVERÁ O DOENTE IR AO MÉDICO, MESMO QUANDO SE SENTE BEM?
Sim, para uma avaliação periódica em consulta médica.


CONCLUSÃO: Assim, o tratamento com lítio funciona muito mais para controlar do que para curar o transtorno bipolar. Contudo, é preciso entender que existem inúmeros problemas médicos em que o controle é a prática usual, como no caso do diabetes, em que a pessoa usa insulina ou hipoglicemiantes orais; ou da pressão alta, com o uso de medicamentos anti-hipertensivos. É importante saber também que, como o lítio não cura, se a pessoa deixar de utilizá-lo existe uma grande chance de vir a sofrer novos episódios, tanto de depressão quanto de euforia.

86 comentários:

BIPOLARBRASIL disse...

Será que existe um medicamento a "altura" do Lítio para tratar bipolaridade?

Roselene Cândida disse...

Tomara que sim, porque apenas o Lítio não ajuda no meu tratamento. Eu uso o Carbolitium e o Depakote, que funcionam.
Gostei muito deste post, porque esclareceu muitas coisas que eu não sabia sobre o lítio. Especialmente, sobre a maneira de ser ingerido pelo paciente.
O que eu vou achar muito chato é que, quando eu tiver um bebê, não poderei amamentá-lo, caso minha médica não tire o lítio. Acho que amamentar uma criança é um sinal de afeto entre mãe e filho. Pelo menos, uma coisa me consola: meu filho vai conhecer uma mãe com a cuca legal.

Anônimo disse...

Nem com o Lítio estamos a salvo! =/

Anônimo disse...

Estou decpecionada e revoltada. Tomo essa porcaria há 1 ano e 9 meses...meu ex médico é um inútil, que me passou essa merda sem um teste prévio. Agora, depois de tanto relutar, procurarei outro médico, para que ele possa me avaliar e me acompanhar devidamente. Mesmo com o lítio não há cura para a bipolaridade??? Somos fadados (as) a vivermos desse jeito até morrermos??? Para que tomar lítio, se ao parar de tomá-lo, haverá recorrência dos estados de mania e depressão??? Eu não o tomava e tinha uma vida normal...agora preciso e vivo com restrições. É, às vezes, como agora, penso em ACABAR COM TUDO mesmo, já que nada adianta...

Anônimo disse...

É preciso ter uma perseverança enorme em relação a doenças incuráveis como a bipolaridade. Sou bipolar, descobri aos dezoito anos e hoje estou com 30, e sei o quanto é desgastante a doença assim como a manutenção de um equilíbrio através de uso de medicamentos como o lítio que trazem a mim efeitos colaterais indesejáveis.

Mente inquieta disse...

Anônimo,
É preciso ter perseverança! Não é fácil tratar da bipolaridade.
Mesmo com o lítio não tem cura?
Sim, a doença não tem cura. Mas, não sei dizer se somos fardados a viver assim, tomando remédios. Tem pessoas que conseguem auta medicamentosa, isso depende do caso.
Quanto a tomar remédios, percebo que com o tempo os remédios ajudam e ficar sem eles pode sim voltar a ter algumas crises.
Restrições? Existem algumas, mas vc tem que aprender a conviver com elas. Só vc mesmo vai saber com o tempo ate onde pode ir. Tente viver sua vida independente do tratamento. O tratamento é para te auxiliar, esse é o principal objetivo dele.

Anônimo disse...

Olá Viviane!!!! Muito prazer em conhecê-la e poder compartilhar contigo o que foi um grande drama na minha vida. Descobri que sou bipolar aos 34 anos depois de ter sofrido várias crises de mania que não foram corretamente diagnosticadas. O que me consola desses diagnosticos errados é que eu tive os meus filhos e pude amamentá-los. Agora depois de passar a fase do início do tratamento agora estou com uma triste sequela, ou seja, engordei 20 kg. O médico está tentando tirar os medicamentos mas no meu caso ele ainda nao pode tirar muita coisa. O grande desafio para mim agora é redescobrir o prazer, pois não consigo ter a mesma intensidade de prazer que eu tinha quando estava em mania e também ver que é possível viver e ser feliz sendo bipolar. Um grande Abraço REBECA

Mente inquieta disse...

Rebeca prazer em conhecê-La!
Eu tb engordei muito por causa da medicação que tomei todos esses anos.Agora estou tentando perder peso, mas não é fácil.
Com relação à mania, a gente nunca vai ter aquele mesmo prazer que tem na mania, pois a mania é uma super euforia, é uma sensação única, maravilhosa daquela fase, mas como vc mesma disse precisamos aprender a ter prazer na vida sem está na mania, é claro que a intensidade vivida na mania, vivemos só nessa fase. Mas, na nossa vida, temos coisas a nossa volta que tb nos dão alegria, prazer, temos que procurá-las em nossas vidas, e quando vc menos esperar vai viver muitos momentos felizes.Começa a observar as oportunidades que aparecem. Beijos

Anônimo disse...

Eu tomo lítio a alguns anos, acho que ele nos ajuda a ter uma vida normal, por isso pretendo continuar tomando carbolitium o resto da vida. Tudo para viver bem!

Anônimo disse...

Acabei de descobrir que meu marido tem transtorno bipolar, estou sofrendo demais, ele não sabe, acha que esta tratando um problema por ter tomado por muito tempo outro medicamento que ocasionou sua "agitação"ele está muito agressivo comigo, e eu não posso falar nada com ele, não sei se ele aceitaria a doença , sem saber deste problema, ele toma os medicamentos corretamente, tenho medo de ele ter preconceito e não se aceitar e parar de tomar os remédios, a propósito o medicamento que ele toma é o Torval , alguém o usa ? Me ajudem como lidar com ele, estou precisando de ajuda !

Anônimo disse...

Sabe Viviane, tem horas que me dá vontade de desistir do tratamento, jogar tudo para o alto, viver intensamente y acabar me suicidando. Este será o meu fim se eu parar de me tratar. Ser bipolar não é fácil!!!! REBECA

Anônimo disse...

Faz um ano que minha filha foi diagnosticada como bipolar e dai iniciou-se uma peregrinação em busca de medicamentos para ela pois todos que foram usados trouxeram muitos efeitos colaterais e quase nenhuma ação positiva , pois é uma caso complexo (ela tem sequelas leves cognitivas por ter tido meningoencefalite aos 2 anos) e neste momento a médica quer iniciar o uso do carbolitium. Estou muito apreensiva e gostaria que alguém que já faz uso deste medicamento me diga se ao longo do tempo os efeitos colaterais vão aumentado e quais os riscos com seu uso constante. Como mãe, é muito dificil decidir se começo ou não o uso ,mas a convivencia e as relações sociais tambem estão se tornando impossíveis. Alguém poderia me ajudar?? Gisele

Mente inquieta disse...

Gisele,
Com o tempo os efeitos colaterais diminuem. As reações que podem dar é mais no começo, mais isso dependo do organismo dela. O lítio é muito bom, eu tomo ele ha muitos anos. Ele é um dos melhores estabilizadores de humor, muito eficiente. O único problema é que ele engorda, pois abre o apetite, por isso tem que tomar conta dês do inicio com o peso. Pra mim esse é o único problema. Mas, mesmo assim eu uso ele, pois pra mim é o melhor, os outros estabilizadores não são tão bons, pelo menos pro meu caso.
Com relação ao uso continuado, geralmente se toma por muitos anos, alguns ate pelo resto da vida. Eu nunca tive problema, mas a mãe de um amigo meu teve problema no fígado, mas ela tomava lítio ha 30 anos e outros remédio Tb.

Mente inquieta disse...

Corrigindo o comentário anterior:
O problema que o lítio pode causar no seu uso continuado por muitos anos é problema nos rins. O problema nos rins que a mãe do meu amigo teve, pois tomava lítio ha 30 anos e teve que trocar por outro estabilizador.
Mas, esse problema nos rins pode ser evitado, segundo meu psiquiatra, pode se evitado tomando muita água, entorno de 3 litros por dia. E, fazer exercício físico regularmente também ajuda. Bjos

Anônimo disse...

estou no pico da crise. todos os dias pela manhã, chego ao trabalho certa de que vou pedir demissão. no horário do almoço penso em como vou me matar. ao final do dia, quando chego em casa pensando no divorcio. mas, graças a Deus sou uma covarde. faço da vida dos colegas de trabalho o da minha familia um inferno. ninguém me suporta. tomo por dia 1oo mg de topiramato, 0,5 rivotril, 20 mg de daforin e agora a psiquiatra quer introduzir 300mg de lítio. estou em PÂNICO!!! vou acabar tendo uma hepatite medicamentosa!!!! e ainda faço terapia.... acho que eu nao tenho mais jeito.... nao tive coragem ainda de agregar o lítio. esto com muito medo...

Mente inquieta disse...

Anônimo, o lítio é muito bom. É um dos melhores estabilizadores. Ele tá adicionando 300mg, pois está adicionando aos poucos e depois ele deve retirar outro. O lítio deve entre no lugar de algum estabilizador. Pra mim ele foi e está sendo o melhor estabilizador.
Eu não troco ele.
Vc disse que tá tomando vários remédios e mesmo assim ainda não se sente bem. E que muitas vezes os médicos demoram um pouco para ajustar (achar) as medicações certas pro seu caso. Essa fase de tentativas, tira, coloca outro.. É bem chata mesmo. Mais tenha paciência que uma hora acerta suas medicações. E não tenha medo de tentar o lítio e comunique tudo que vc sentir pro seu médico. Beijos

Juliana disse...

Eu descobri a pouco tempo que sofro com esse transtorno,fiquei muito triste ao saber,pois até ontem eu era uma pessoa normal ou achava q eu era!
Hoje eu vejo minha vida totalmente bagunçada.Não consigo tomar nenhuma decisão,as vezes tomo atitudes por impulso e depois me arrependo,falo coisas q n deveria falar...assim magoando as pessoas que eu mais amu na vida.
Sou casada,mas meu casamento está por um fio e tudo por minha culpa. Tento reverter a situação e não consigo.
Ainda sou nova tenho 21 anos,mas não consigo progredir,já abandonei não sei quantos empregos,ainda não terminei meu ensino médio,não tenho perspectiva nemhuma de vida,
as vezes eu me pergunto:o que faço nessa vida ainda?Mas aí eu me lembro que tenho uma filha para criar e que não posso deixa-la só!
Faço o uso do lítio a um mês n sei se está tendo resultados.
E o pior que acabei de descobrir através desse site que ficarei doente pra sempre,pois esse transtorno só tem controle e não cura e que a qualquer momento com a interrupção do medicamento tudo pode voltar.

Franciely Lynn Lee ϟ †┼ disse...

Adorei muito legal!Me ajudou bastante sobre o Lítio! :)

Anônimo disse...

Acabei de chegar da consulta e não tô mto acreditada que tenho TBH.. a médica prescreveu o litio, mas disse q engorda... to com medo, como é esse engordar?
fran

cleitonfss disse...

“Anonimo” 31 de outubro de 2010 05:42 é uma pena que pensa dessa forma destorcida, pois eu me trato a 4 anos com esse tal de Lítio e estou na melhor fase da minha vida, mas o que todos temos que entender é que as vezes o bipolar pode ter o melhor psiquiatra do mundo, mas se o paciente não for bom o médico não consegue fazer nada, o que adianta o médico receitar um remédio e o paciente não tomar da forma correta. E respondendo uma de suas perguntas “Para que tomar lítio, se ao parar de tomá-lo, haverá recorrência dos estados de mania e depressão???” Devemos tomar o Lítio ou o tratamento que for necessário pois pelo menos no tempo que estaremos tomando esse medicamento não estaremos sofrendo e fazendo as pessoas que gostam da gente sofrer. Como você mencionou que antes de tomar este medicamento você estava bem, me desculpe mas até agora não entendi o pq vc começou a tomar o medicamento então, pois quem esta bem não precisa de medicamento algum. Também pode acontecer que realmente o Lítio não seja o medicamento mais indicado pra você mas isso não quer dizer que o medicamento não preste.
cleitonfss.blogspot.com cleitonfss@hotmail.com

JU disse...

Pessoal, pelo amor de Deus, amem se e cuidem se, sem maiores preocupações... li quase todos comentários acima, e o que vi?? Pessoas desesperadas, apavoradas, se achando "anormais". Por favor, não façam isso com vcs mesmos. Descobri este ano que tenho transtorno bipolar, eu fazia da minha vida e da vida dos outros um inferno. Resolvi buscar ajuda quando meu marido quase foi embora de casa por conta dos meus acessos e excessos de histeria, agressivida, impulsividade e mais uma porção de coisas ruins. Certo dia me estressei demais em casa e "segurei" todo o caos para mim, não estravasei, não briguei... nada. Neste mesmo dia após um "super legal" dia de trabalho, ao chegar em casa e ir atender um amigo de meu marido no portão e cai... passei muito mal naquele dia, tremores, fraqueza, choro excessivo, aí minha mão e meus pais e meu marido vieram e tentaram me acalmar, não adiantou muito eu achava quye iria morrer, fiquei neurótica. Mas aí com um certo preconceito arraigado, que aliás a maiorias das pessoas ainda tem, procurei um médico. Por puro preconceito fui a um neurologista,ele me pediu alguns exames, os quais Graças a Deus não deram nada de ruim, ele então diagnosticou depressão, me receitou BUP e APRAZ. Chorei muito quando um médico me disse que eu tinha DEPRESSÃO, mas tudo bem, vou me tratar pensei... nos primeiros dias de medicação eu até melhorei, acho que os remédios me "sedaram" um pouco, mas passados uns dias, eu fiquei muuuuito pior. Então, sentindo que eu ia acabar com meu relacionamento, resolvi procurar um psiquiatra. Advinhem??? O diagnóstico estava errado, não era depressão e sim transtorno de humor bipolar.
Não fiquei tão chocada, quanto ao primeiro diagnóstico. Tomei já Lamitor, e hoje tomo somente Carbolitium, foi o melhor remédio para mim. Tenho uma vida controlada e centrada, em apenas poucos meses.
Onde eu quero chegar contando esta minha história???
Seguinte pessoal, transtorno bipolar não é o fim do mundo. Mas busquem um profissional competente, que lhes deêm um diagnostico correto e medicamentos adequados. Li aí num depoimento, que uma mulher disse pensar e suicidio, e se acha covarde, por isso não o faz. Eu lhe digo mulher, vc não é nem um pouco covarde, o seria se desisteisse da vida, pense que grande dádiva é nossa vida. Todos nós que estamos aqui neste blog, sabemos ler, enxergamos, temos acesso a internet, temos INTELIGÊNCIA. Quer ainda mais pra agradecer??? Então agradeça a vida, o ar que respira, o emprego que tem, a familia, os amigos... Somente VIVA.

Anônimo disse...

tenho depresao desde os 11 anos hje tenho 22 to me tratando com fluxetina e carbolitium mas to desanimada vivo sempre em funçao disso tive varias psicologa e psiquiatras mas nada adianta nao aguento mais parece que a gente nao e normal tenho medo de m matar sempre se cuidadando pra nao acabar fazendo besteira. ja to cansada disso.

Anônimo disse...

Por que tanto preconceito com este ou outro medicamento. Quantas pessoas usam remédios para diabetes, pressão alta, etc, etc. e não se questionam tanto por que fazem uso desses medicamentos, tomam sua dose diária e continua vivendo bem. Mas quando trata-se de medicamentos psiquiátricos, parece que é o fim do mundo. Tem que pensar se a medicação está fazendo bem, e aceitar que precisa tomar e pronto. Quanta bobagens, ninguém melhor que o médico para prescrever o que é melhor. Alguns respondem bem ao medicamento outros não. O que importa o nome do remédio. A preocupação deve ser, se o remédio vai te fazer bem. Que bom que algum remédio deu certo. O ruim é quando tenta vários e nada. Não é o fim do mundo fazer uso de medicamentos psiquiátricos.Quanto preconceito bobo.

Francy disse...

pode uma pessoa fazer tratamento de enxaqueca com carbolítil?

Jandicleide Silver disse...

Sou casada com um bipolar e sei exatamente a angústia dos, que num momento de crise pensam em desistir do tratamento. Não é fácil sair da crise, precisa-se de perseverança e de ajuda de psicoterapeuta e ESPECIALMENTE da família.Conviver com bipolar não é fácil,e eu fiz psicoterapia durante 2 anos para ter condições de entender a doença suas nuances e então ajudar com mais propriedade no tratamento do meu esposo.
Hoje, após alguns anos de tratamento,ele está no controle tomando carbolitium e depakote.
Peço àqueles que pensam em desistir,que lutem, mantenham-se firmes no tratamento.
Vale a pena sentir que a doença está controlada, e se não conseguir sozinho peça ajuda a pessoas próximas. A persistência é fundamental.Um grande abraço para todos

Anônimo disse...

ontem tive o diagnóstico de transtorno bipolar tipo 2, o médico indicou carbolitum, mas estou com muito medo de começar a tomar e engordar muito. dai não sei tomo ou não

R. disse...

Achei correto o comentário JU. Creio que dos que postaram sou o que a mais tempo tomo só o carbolitium, 27 anos, pratico exercícios aeróbicos no mínimo 03 vezes por semana, e tomo muita água (Cerca de 03 litros/dia).Tive a 1ª crise com 18 anos, naquela época se chamava p.m.d (psicose maníaca-depressiva), após várias melhoras e recaídas, tomando vários tipos de medicamentos à partir de 1985 passei só tomar o litio, desde então nunca mais tive nenhuma crise da doença (Já algum tempo chamada de transtorno bipolar). Tenho 51 anos, nível superior, casado e um casal de filhos. Sou testemunha que o litio deu certo (Com benção do misericordioso Deus). Soli Deo Gloria.

Anônimo disse...

Pessoal bom dia! Já tomei 3 litios por dia, com 2 rivotril, mais 2 fluoxetina, hoje tomo apenas 1 litio, 1 revotril e 2 fluoxiteina... O importante é perseverar no tratamento, e já estou levando uma vida praticamente normal, temos que procurar algo para nos ocupar sempre e fazercomo eu faço, sempre pergunto a minha esposa: - E ai tô bem? Tô normal? rsrsrsrsrs . Abs a todos...

Anônimo disse...

Por favor me ajude estou muito preocupada,meu médico me indicou Carbolitium,já tenho um problema sério de peso e eu estava lendo nos comentários que esse remédio engorda, oq eu faço?

Mente inquieta disse...

Anônimo,
Fale pro seu medico do seu problema com peso e que vc quer um estabilizador que não te engorde. Peça para ele te indicar outro.

Anônimo disse...

Parabéns pelo blog, por ser muito instrutivo e por estimular a interatividade. Tenho 51 anos e fui dignosticado como bipolar aos 44. Na verdade, eu acho que o sou desde criança, pois sempre alternei fases de muita agitação e impulsividade com fases de apatia. Fui inicialmente medicado com anticolvulsionantes como o Depakote e outros, com resultados medianos. Estou tomando 900 mg de lítio há 3 meses (monoterapia) e me sinto bem mais centrado, e não tive alterações de peso até agora. Aprendi com o blog que se deve beber muita água para evitar problemas renais futuros (minha psiquiatra não me disse isso, apenas falou das dosagens sanguíneas). Um forte abraço e melhoras para todos,
Sérgio

Alexandre Novelletto disse...

O problema de vocês é o preconceito, aliás, o "auto preconceito".
Primeiro, bipolaridade não tem cura, tem apenas controle.
Segundo, vocês deveriam achar muito bom ter ao alcance um medicamento muito usual no brasil e no mundo, acessível, e com efeitos colaterais (em sua maioria) bem pouco invasivos.
Quanto a engordar? Problemas renais? Poxa, o que é malhar, cuidar do físico e/ou beber uma quantidade adequada de água comparado a abstinência do tratamento e ficar a mercê das graves consequências dos efeitos bipolares?
Sinceramente, vamos ser mais realistas, menos "frescurentos", e encarar uma realidade que nem é tão dura assim, e que não deve mais ser tabu para seu ninguém.
Se cuidem, tomem o Carbolitium, e tenham uma vida mais normal.

Anônimo disse...

eu faço musculação , e treino boxe todos os dias de seg a sext bebo mta agua , me cuido mas mesmo assim estou engordando com esse remedio. isso me preocupa, mas mês que vem vou conversar com minha médica.

maravilha disse...

estou otima e feliz com o tratamento com o litio,o primeiro mes foi um inferno tive varias reaçoes e como muitos pensei em desistir,mas 4 meses depois me sinto bem e o unico sintoma q aparece d vez em quando e a diarreia pelo fato d eu nao beber agua,por isso digo a meus amigos bipolares nao desistam,tenham fe,e tomem a medicaçao

Tecnopeg disse...

De 2009 á 2011 me transformei, comecei a ficar agressivo com as pessoas,com a família,transito,trabalho em geral.Minha esposa quase me deixou pois eu quebrava tudo em casa e brigava na rua com as pessoas.Fiquei afastado do emprego por 6 meses e comecei a tomar Depakote e me fez mal, e passei a tomar Carbolitium onde sempre fazia exames de sangue e controle do Lítio, mas mesmo eu tomando os remédio eu já sabia qual era a causa onde estava associada a frustrações do emprego e no casamento.Ai pensei posso tomar 1Kg de medicamento e não vai resolver se eu não eliminar a causa do problema, então sai do emprego onde era o fator agressivo para minha saúde física e mental, pois lá exercia o terror.Deixei de tomar os medicamentos e estou me sentindo melhor.Muitas vezes na vida temos que tomar decisões radicais.

Anônimo disse...

Pessoas, não se desesperem; usem o litio com tranquilidade. Ele controla o humor sim, falo com experiencia! É o mesmo que tomar remedio para pressão alta; deve ser tomado diariamente.
É tão bom conviver bem com outras pessoas e somente o litio proporciona isto. Quem fica reclamando de ter que tomar litio como faria se tivesse um cancer destes bravos onde remedio nenhum faz efeito. Tem que pensar mais minha gente; tudo na vida é comparativo.

Anônimo disse...

Bom, tenho 23 e depois de um surto psicotico, fui diagnosticado com: transtorno do Humor Bipolar. no meu caso, no surto, alternava agressividade com momentos de depressao. estou fazendo uso de carbolitium, e nos primeiros dias tive diarreia. espero que estabilize o quadro. Moura!

Anônimo disse...

Ha 12 anos fui diagnosticada com depressao e fui somente tratada com este diagnostico, por isso tratava um tempo e depois ficava um longo tempo sem tratamento, ja que por ser depressao eu as vezes conseguia superar a crise. Porem neste intervalo de tempo tive varios episodios de crises de panico, entao há 5 anos fiquei tratando depressao e previnindo o panico. Como eu nunca tive mania de sair por ai comprando coisas e fazendo loucuras a psiquiatra que me tratava dizia que eu NAO era bipolar embora muitas vezes eu lhe dissesse que sentia que eu era. A FDP me diagnosticou errado por preguiça e falta de interesse no meu caso já que eu era paciente de plano de saude. O fato de eu nao sair comprando por ai e sendo uma pessoa bem sensata, desde que nao pisem no meu calo, nao descaracteriza minha bipolaridade. Pois a minha euforia infelizmente é negativa, pois eu fico muito exaltada e agressiva verbalmente em situações que me causam stress. Fui ficando cada dia menos tolerante as pessoas conforme as coisas que as pessoas me causavam. Porque sempre procurei ser justa e nunca prejudiquei ninguem, enfim sempre fiquei quieta no meu canto. Porem como moro num lugar pequeno infelizmente as pessoas sao muito atrasadas e as vezes decidem nao gostar de vc pq alguem que ela conhece nao vai com a sua cara e entao passam a te serespeitar ainda que veladamente. Sofri muita perseguição em minha vida por causa da minha beleza e inteligencia, como se as duas coisas juntas agredissem as demais pessoas. Engordei, sai do trabalho que odiava por causa destas pessoas e comecei a nao gostar mais de gente por causa tambem de pessoas mesquinhas, pequnas, invejosas.
Sofri muito e agora ha cerca de 3 meses mudei de psquiatra que me diagnosticou do tipo bipolar misto. Nao consegui me adaptar a nenhum estabilizador de humour, somente a antidepressivos mesmo. Ja tentei o Edge e o seroquel que foi o pior. Agora ela me prescreveu o carbolitum, embora ela saiba que tenho problemas com o peso. Nao quero tomar nada que me engorde. Pois so fiquei sabendo que a paroxetina engordava depois de toma-la por 5 anos. E agora que estou conseguindo reduzir meu peso novamente nao tomarei nada que me faça engordar. To me sentindo perdida.

Anônimo disse...

Marilia

tenho 25 anos e namoro uma bipolar ela tem 44 anos e ja foi diagnosticada com essa doença a alguns anos.ela toma 3 carbolitiun por dia e mais 1 diazepam a noite fora dois outros medicamentos,é muito difícil a aceitação dessa doença,tanto para o paciente como para aqueles que convivem com ele,pois ela mesmo com a carga de medicação as vezes ainda tem crises porem um pouco mais leves e bem mais curtas.Eu tenho algumas bicaracterísticas do tbh e ja estou em consultas e estou tomando uma medicação que chama coplam.as vezes nos perguntamos se nossa relação terá um futuro,pois ate hoje nao tivemos crises juntas,se um dia entramos em crise juntas o que pode acontecer?eu tenho medo de ser diagnosticada bipolar.marilia_kaka@hotmail.com

Anônimo disse...

ANONIMO

Tenho 45 anos e há 04 faço tratamento de depressão apos ter sofrido agressão física em meu ambiente de trabalho. já usei vários antidepressivos, neurolépticos,estabilizadores do humor, ansiolíticos, fazia psicoterapia semanal e por varias vezes tentei suicídio, graças a Deus sem exito. Apesar de tantas tentativas de acertos de medicação, mantinha crises frequentes de depressão(humor rebaixado, falta de apetite, choro frequente, angustia, desanimo, sentimento de culpa,etc), acompanhadas de momentos de agressividade.Minha psiquiatra então fez novo diagnostico de depressão bipolar, porem manteve as medicações em uso visto que já tinham 02 estabilizadores de humor(neural e torval)e também 02 antidepressivos(escitalopran e bupropiona). Nesta consulta solicitou exames de sangue e ecg para que eu levasse os resultados na próxima. Ontem fui a bendita consulta e devido ao quadro em que me encontrava e visto que ela é uma profissional muito competente, de posse dos resultados dos exames, introduziu o carbolitium retirando o torval e o neural. Informou-me que a medicação engorda e como eu já tenho tendencia para engordar,estou um pouco temerosa. Em media quantos quilos engordamos por mês quando usamos 600mg/dia/?

01/11/2012 10:42










































Anônimo disse...

Estou tomando estanazol e equifort na academia e tomo litio 600 mg. quais os efeitos colaterais?

Adriana Sadlac. disse...

Estou tomando essa medicação também, como tem menos de 30 dias, ainda não sei se está fazendo efeito, continuo muito irritada com o mundo e as pessoas. Meu humor tem oscilado muito. Virei uma pessoa desaforada, chata...Tomo o rivotril e o queropax para dormir. Se não tomar eu fico mais de 24 horas ligadona e irritadona. Já engordei 20 kg, estou com muito medo de engordar mais. Não sei se academia e dieta adianta. Não como quase nada e mesmo assim engordei.

Anônimo disse...

eu tomei essa merda
A minha medica me receitou sem fazer o exame de sangue
E dps de um mes desmaiei e quase morri
toda a noite eu ouvia tudo q se passava em meu corpo tinha alucinações, nao conseguia levantar da cama, tinha q cair dela para poder sentir o corpo.
Foi a pior merda q me receitaram
engordei, minha menstruaçao parou por um ano, meu cabelo caiu muito mesmo e entrei em depressao dps q parei de tomar pq era um efeito colateral.

Anônimo disse...

eu trato do disturbio bipolar há 2 anos mas estou bem,desenvolvo a minhas atividades normais. Usei nortipitilina , pamelor, clnazepan e agora carbolitium, estou muito bem.Se bem acompanhada dar pra ter uma vida normal.

Maria Levitas disse...

Já usei nortipitilina, pamelor,clonazepan,carblitium. Por 2 anos hoje estou estabilizda,com a ajuda de um bom profissional dar pra ter uma vida normal.

Anônimo disse...

trato do disturbio bipolar com carolituim estou com a doença estabiliza.O importante é ter um bom profissional para ajudar

Maria Levitas disse...

eu estou com a doença estabilizada, com o uso do carbolitium.

Anônimo disse...

eu estou com a doença estabilizada com uso do carbolituim.

Anônimo disse...

Tive 4 crises devido ao transtorno bipolar, só comecei a tomar a medicação de forma correta desde junho de 2012, estou tomando invega 6mg, lamictal 200mg e o litio 1500mg ( 5 comprimidos diários ). Não tive aumento de peso, meu psiquiatra disse que o litio eh o principal medicamento e que sem ele não fico, tomarei pelo resto de minha vida. Espero que ele retire os outros dois medicamentos e eu fique só com o litio. Não tive ganho de peso com o litio, mas percebi um aumento no apetite principalmente doces e refrigerante. A doença chega sem avisar, mas devemos ter forca para permanecer vivos, a medicação eh a única forma do bipolar se manter regulado. O carbolitio eh uma medicação velha, mas eh o mais eficaz, não eh a toa que mesmo tomando o invega preciso tomar o litio também.

Anônimo disse...

Um exemplo de que litio não engorda e a atriz Cássia Kiss que e bipolar e toma litio

Anônimo disse...

Alguém saberia me informar ou já fez E M T ( estimulação magnética transcraniana) talvez este tratamento venha me ajudar junto com o carbolitium.

Anônimo disse...

Minha filha tem 19 anos e encontra-se atualmente internada por conta de suas crises de agressividade tanto fisica como verbal,hostilidade,apatias e por ai vai.A NÃO aceitação dela p/ fazer uso dos medicamentos agravou e muito seu quadro, q foi diagnosticada como bipolar, juntamente com transtorno de humor,ela esta fazendo uso do Carbolitium , juntamente com outra medicação por causa dos efeitos colaterais.Leio e pesquiso sobre
essas doenças,a conclusão básica é que ,tem que haver aceitação e procurar tratamento,como vcs sabem
bipolar não tem cura, mais pode-se ter uma vida Normal fazendo uso dos medicamentos e sempre c/ a ajuda de um profissional.E o mais importante de tudo, é que cada um nas suas crenças PERSEVEREM ,OREM,ACREDITEM que existe um Deus e que tudo pode se transformar quando EXISTE A FÉ!Sejam felizes e JAMAIS pensem em tirar a própria vida. lEMBRE-SE que existem pessoas com doenças muito
piores.E quando fazemos algo pelo nosso semelhante (independente de ter dinheiro) saimos da "DEPRESSÃO" indo pro "quadro de "ALTRUÍSMO", e pode ter certeza que teremos grandes modificações Interiores!Sejam felizes!! Gde abraço

Anônimo disse...

fui diagnosticado bipolar há uns 3 anos, após grandes perdas financeiras, profissionais, problemas de convívio familiar, social, cometido crimes, vários bo's e processos, e ainda esperando mais que a última que aprontei foi criar uma outra pessoa literalmente, toda documentação pessoal, tudo tudo, sou 2 pessoas num só corpo..... tomei amato, tegretol (na minha opinião o melhor p/ mim), atualmente há 4 meses venho tomando carbolitium + queropax, já ganhei 15 kg, por enquanto estou achando bom pois estava magrelo, mas vou mudar pela 3ª vez de psiquiatra, venho oscilando nos últimos meses... igocorretor@yahoo.com.br

Anônimo disse...

eu tomo o carbolitium e emagreci muito.. acho que vai de acordo com cada organismo.

Anônimo disse...

Olá! Gostei muito do seu blog , muito informativo! Eu recebi o diagnostico de bipolar há alguns dias, antes disso tinham sido diagnosticada com Depressao.
Estou tomando Litio 300mg e bupropiona 150mg e estou me sentindo bem, mais disposta, e tb estou dormindo menos do que antes, na verdade dormindo o normal que é 7 a 8 horas de sono, antes eu necessitava dormir 10 horas de sono , e chegava a dormir mais nas crises depressivas.
Tb fique preocupada ao ler sobre o Litio, mas em saber que pode dá intoxicação. No meu caso tomando 300 mg que é uma dose baica ainda corro risco de ter uma intoxicação? O que a pessoa deve fazer se percebe que tá intoxicada? Ir numa emergencia? Tb li que ele tem interações com alguns anti-inflamatórios, pois eles podem aumentar a dose de litio levando a uma intoxicação. Isso quer dizer que não podemos nunca mais tomar esses medicamentos? Tb li que é perigoso tomar Litio durante uma gravidez... Mas e ai se a pessoa descobre que tá gravida ou pretende engravidar tem que parar né isso?
Camila

Mente inquieta disse...


Oi Camila,

Vc toma a dosagem muito baixa 300mg.
O Lítio pode da intoxicação sim se a pessoa tomar por muito anos e tomar uma dosagem alto.( Isso não quer dizer que vai ter intoxicação, é alguns casos só que tem).
Como evitar a intoxicação?
Primeiramente fazendo exame de sangue de tempo e tempo o psiquiatra que pede para monitorar a litemia. A litemia deve estar na faixa de normalidade e caso estiver acima da faixa tem risco de intoxicação.
No seu caso 300mg não aparece no sangue, só dosagem acima de 600mg que aparece.
O exame de sangue (litemia) é para controlar a dosagem no sangue do lítio para ver se está adequada.
Além desse exame, recomenda-se a pessoa que toma lítio beber muita água, 3 L pelo menos por dia. Isso para evitar problemas futuros no rins.
Com relação a gravidez, não pode engravidar tomando lítio, vc deve combinar antes com seu psiquiatra para retirar o lítio. Se descobrir que esta gravida deve retira-lo logo, pois faz mal ao feto.
Muitos médicos retiram toda a medicação na gestação, pois dizem que na gestação a mulher tem mais hormônios que por si só ajudam a estabilizar a pessoa, como se fossem estabilizadores de humor naturais. Mas, ha casos de pessoas que não conseguem ficar sem medicação na gravidez, para isso há remédios indicados nesse período que não afetam o bebe.
Abraços

Anônimo disse...

Muito obrigada! Fiquei mais aliviada com sua resposta! Ainda estou na fase de "aceitar" tudo isso...
Camila

Anônimo disse...

Olá!
Me surgiu uma duvida, tem problema de tomar carbolitium 300mg com esses remedinhos mais simples tipo: neosadina(que é composto por dipirona), paracetamol, dorflex, omeprazol, remedios para enjoo, remedios para gripe e floratil?
Já sei que tem com anti-flamatórios..
Os sintomas de intoxicação são em conjunto ou pode surgi apenas um? Por exemplo, se eu tiver enjoos, ou se eu tiver diarreia pode ser uma intoxicação? Tem que contatar o medico? Ou apenas se mais sintomas aparecerem?
Mais uma vez Obrigada!
Camila

Mente inquieta disse...


Camila,

Não tem nenhum problema tomar lítio com esses remédios que vc disse: "neosadina), paracetamol, dorflex, omeprazol, remedios para enjoo, remedios para gripe e floratil"
O Carbolitium é um remédio muito antigo e muito bom. É considerado o melhor estabilizador de humor pela maior parte dos médicos.
Toda vez que vc for ao medico, geralmente eles perguntam, se vc toma remédio e quais vc toma. Vc deve sempre falar de todas as medicações que toma. Não tanto pelo lítio, mas tem outras medicações que podem da interação, por isso é sempre bom em qualquer consulta que vc for, falar as medicações que vc usa.
Com relação a enjoo ou diarreia pode ser efeito colateral dos remédios ou pode não ser. Isso não tem nada haver com intoxicação, intoxicação é quando tem uma alta dosagem de lítio no seu sangue.
Quando vc sentir os efeitos coletareis vc deve falar com seu medico. Como vc só toma 300mg de litio, acredito eu que esses efeitos possam ser de outra medicação ou uma doença que vc pode ter adquirido, que às vezes nem tem haver com as medicações. De qualquer forma é sempre bom conversar com seu medico quando vc sentir algum efeito colateral.
Abraços

Anônimo disse...

Olá, gostei muito do seu blog!
Faço uso de Carbolitium e queria saber quais são os antiflamatorios que podemos tomar?

Anônimo disse...

SOU DENTISTA BIPOLAR E TOMO LITIO TEM 12 ANOS...SE EU SOUBESSE TOMARIA DESDE QUE NASCI,RSSSS. SAIBAM QUE É UM DOS UNICOS ELEMENTOS NA NETUREZA QUE PODE EVITAR MAL DE ALZHEIMER? FAÇA BOA DIETA, PRATIQUE ESPORTES E TRATE DA ESPIRITUALIDADE...APROVEITE E TENTE DESCOBRIR COMO E POR QUÊ A BIPOLARIDADE SE MANIFESTOU, ASSIM PODERÁ EVITAR O QUE DESENCADEOU E NATURALMENTE UMA DOSE MENOR SERÁ REQUERIDA...NÃO ENGORDA, APENAS CAUSA RETENÇÃO DE LIQUIDO, POR ISSO TRANSPIRE E RESPIRE SEMPRE FUNDO...O AUMENTO DO PESO PODE SER TAMBEM DEVIDO A UM "HIPOTIREODISMO" CONDICIONADO AO LITIO, EU TOMO 25 MICROGRAMAS DE PURAN T-4 PARA COMPENSAR( CONSULTE ENDOCRINOLOGISTA CONFIAVEL) E NÃO ENGORDEI TANTO, MANTENHO MAXIMO 5 KILOS A MAIS QUE EU TINHA E SE EU FOSSE O GOVERNO, COLOCARIA O LITIO NA AGUA POTAVEL PRA TODOS, POIS É UM MINERAL ASSIM COMO MAGNESIO, CLORO, BROMO, ETC PORÉM, DEVIDO RISCO POR SER METAL PESADO, TEM DE SER CONTROLADO. NOTE QUE ELE É TARJA VERMELHA, RIVOTRIL É PRETA, OK? E SE VC TIVESSE CANCER? EPILEPSIA? DIABETES ETC?CADA UM COM SUA CRUZ, EU APENAS DESEJO A TODOS UM BOM SENSO COM A DOSE...

Anônimo disse...

olá,faço tratamento com litio a mais de tres anos,ate hoje penso que o medico me deu o diagnostico errado,pois vejo e ouço os casos parece ser muito diferente do meu nunca tive vontade de suicidar essas coisas,sinto muita ansiedade e insonia as vezes,tive uma mudança radical na minha vida a um ano estou mais sepada do que casada mudei de estado abri uma farmacia com ajuda de parentes acho que estou indo bem,nao que eu nao aceite a doença mas gosto demais de viver sou alegre demais,vou procurar outro profissional e ver o que ele fala se me pede alguns exames poque nao foram feitos nenhum tipo de exame com o primeiro e seja o que deus quiser,vou fazer tudo para viver bem,tenho tres filhos que sao a razao do qual deus me pos nessa terra... 0 26 de julho 2013 10;00

Grasi disse...

Desde 2006 os médicos me trataram como depressão, agora fui diagnosticada como transtorno bipolar. Estou tomando olanzapina a noite, cabilitium ( 3X/ dia) e rivotril a noite.Estou desesprada já engordei 20 kg será se vokto ao meu peso normal?

Anônimo disse...

Fui diagnósticada em março com transtorno bipolar estou tomando carbolitium 3x, olanzapina e rivotril. Engordei 20 kg estou desesperada. Será se consigo voktar meu peso anterior? eu pesava 63kg e agora estou com 84kg.

Anônimo disse...

Preciso de ajuda.
Meu nome é Raísa Rodrigues, sou de São Paulo, e estou com um problema em relação ao remédio Carbolitium.
Minha sogra tomou uma super dosagem desse remédio, não sei quantos comprimidos, mas foram mais de 4.
Não sei explicar o caso dela, mas ela necessita diriamente de remédios para acordar e dormir, é uma pessoa depressiva e até onde sei tem problemas neorológicos.
Estou desesperada, por favor ajude-me.

Carla Morrison disse...

Oi fui diagnosticada bipolar depois de uma crise psicótica tentei suicídio , fui remediada na clinica onde fiquei internada mais depois que sai parei com o tratamento por um tempo até que por ultimo agora me obriguei a votar porque comecei com manias irritabilidade forte e parece que nada estava indo para frente estou tomando lítio 300mg 2x ao dia e faz poucos dias que iniciei e já sinto uma tranquilidade e estabilidade no humor tomara deus que eu não engorde pois li que existe essa possibilidade desde já vou me cuidar para isso não acontecer .

Anônimo disse...

Olá, li diversos comentários meio desesperados aqui e achei que pudesse ser útil deixar meu depoimento, faço tratamento com o Litio desde 2001, em doses diárias de 900 mg (hoje está em 1125 mg/dia) sem maiores problemas. Só tive problemas mesmo quando tive algumas "revoltas" e parei de tomar, isso no início do tratamento (a fase da negação... Quando a gente acha que não tem um problema...), ocasionando crises por isso (bom, não posso negar que, aconteceram também crises mesmo tomando tudo direitinho, mas eram mais brandas.) enfim, a idéia é dizer que esse remédio não foi nenhum bicho de 7 cabeças ao menos para mim, acho que ele (associado atualmente com Depakote) ajuda a manter as coisas mais ou menos nos trilhos. Ou como diria o ditado popular, ruim com ele, pior sem ele... E não se sintam anormais por terem sido diagnosticados assim, nem achem que é o fim do mundo, quando a poeira assenta a gente vê que dá pra levar uma vida totalmente normal a medida em que vamos nos conhecendo melhor e sabendo lidar com esta "limitação".
Tiago

Anônimo disse...

Estou tomando o Carbolitium, mais meu tratamento é contras as drogas, diferente dos seus alguém me informar o por que?

Fernando Fonseca disse...

Estou começando o tratamento com carbonato de lítio. Quero saber se ela nos transforma numa pessoa "normal", vamos dizer assim.
Porque a fase eufórica foi o que me deu motivo para viver novamente e eu comecei a escrever, desenhar e, principalmente, compor MUITAS músicas.
Mas quando eu estou mais depressivo ou mesmo mais estabilizado, é tudo entendiante por aqui e não sai nada.
Talvez seja uma pergunta idiota, mas eu temo sentir falta da euforia (moderada), ela nunca me prejudicou, a não ser por uma fase em que bebi demais.
Então, lítio leva junto uma parte de nossa criatividade, daquela vontade de fazer tudo, que me levou tão longe (de uma forma boa)?
Ah, eu fumo maconha diariamente e às vezes bebo. Isso pode me manter um pouco dessa mania, essa parte gostosa? (Eu li que a maconha também estabiliza o humor bipolar, com uma tendência para a euforia, que é o que tenho experimentado.)

Anônimo disse...

Engordei 4 kg com depakote em duas semanas, desesperei...também tomo frontal bus e aristab, o q devo fazer, conversei com a médica e ela é irredutível...

Anônimo disse...

Muitos de vocês estão em plena crise quando da postagem aqui, não é verdade? Você realmente acredita que em crise alguém pode fazer um juízo de valor ou uma inferência plausível sobre o real? Claro que não. Então façam um teste: tomem a medicação da forma como foi proposta, procurem se acalmar e não se desesperar. Depois, vocês voltam aqui e postem sua impressão. Tenho certeza de que será muito diferente do que pretendes escrever agora. E ai, caso você esteja se sentindo melhor e em condições de inferir efetivamente sobre o real e sobre sua condição, aceite mais um convite: Batam os joelhos no chão, independente de religião e abram a percepção da alma (que muitos nem acreditam que existe). Sinta a presença de Jesus Cristo na sua vida, sinta o Espírito Santo de Deus invadindo suas entranhas, tomando seu corpo. Sinta verdadeira felicidade da vida. E pense que todas as vezes que essa doença quase te fez acabar com a própria vida, no meio da crise ou dos riscos que correu com atitudes eufóricas, você só não caiu porque ele estava te carregando nos braços. Deus abençoe todos vocês. Tomem a medicação, pratiquem esporte, tomem água, conversem, riam, vão ao cinema, namorem, façam sexo, amem e, principalmente, louvem a Deus.

Anônimo disse...

Ola tomei litio a um ano atraz parei com a medicaçao por conta propria por achar que estava bem,mas as mudanças de humor em fraçoes de segundos, e as crises voltaram.entao o medico receitou novamente. Eu tomo um comprimido de oxyElite ao dia, termogenico para emagrecer, posso estar fazendo o uso dos dois juntos??? E o litio realmente engorda?
Me responda por favor URGENTEEEE!!!

Mente inquieta disse...

Anônimo vc tem que perguntar pro seu medico se pode tomar as duas medicações juntas.

Quanto a pergunta se o litio engorda, engorda sim.
Mas, varia de cada pessoa, tem pessoas que engordaram muito, outras um pouco e já teve gente que não engordou.
O lítio engorda por que ele deixa vc com a boca seca, faz vc ingerir mais liquido e as vezes a comer mais.
Por isso é muito importante, quando vc estiver tomando o lítio, cuidar da sua alimentação, ir num profissional pra isso e também fazer atividade física, pois se vc se cuidar vc pode controlar seu peso.

Abs

Claudiney disse...

Uso a 1 ano e acho q não consegui ter uma conclusão se funciona ou não. Acho q é pq meu médico e a familia reclamavam do meu geito q mudava pq eu bebia muito. Pois faz um ano q parei de beber qualquer bebida de alcool e minha vida mudou muito para melhor. Más o q quero saber se é tão bom assim pq sempre precisa pegar receita com um médico, as vzs eu não tenho dinheiro para consulta, além do tempo as vezes o Dr. ñ tem horario ou o paciente fica impossibilitado. E o INSS só da comp. de 300mg.

Anônimo disse...

Boa tarde! Acredito que nao nasci com esse transtorno, mas sim com uma pré disposiçao genética. Depois certos traumas que passei em minha vida, a ''doença'' se desenvolveu. So percebi depois que apos um periodo depressivo, e vontade de morrer, começaram as compras compulsivas e atitudes euforicas, nao gastava com o que precisava, eram gastos desnecessários. Explicaria como atitudes impulsivas e euforicas, misturadas mesmo com certa agressividade e pavio curto. Quero dizer para ninguem desesperar e achar que nao tem mais jeito. Pois a primeira reaçao é se desesperar se achar anormal. Mas não, não tem a cura mas tem o controle total! Com o remedio certo, uma psicoterapia, confiança em si mesmo, ter Deus em suas oraçoes, uma boa religiao, e muitas outras coisas boas, dá pra superar sim. E falem sobre isso com voces mesmos, vejam que há coisas boas nisso tambem, de certo modo concordo com o que li uma vez em algum site por aqui:''nós bipolares somos mais carismáticos e um pouco mais sensíveis!'' E também há patologias piores na psiquiatria como os psicopatas e sociopatas! Quem fazem mal para si proprios e para terceiros. A pessoas bipolares não fazem mal a outras pessoas mais do que a si proprio em crises de

Anônimo disse...

Continuando: agressividade e impulsividade. Mas somos perfeitamente normais se feito um tratamento com seriedade e afinco. Não desesperem, sou nova, tenho 20 anos e descobri agora que tenho esse transtornos e que todas minhas atitudes ''anormais'' de uma hora para outra existia um porque. Se fosse detectado desde a infancia minha, contribuiria para essa doença ser desenvolvida em mim de uma forma mais branda. Por isso se voce tem algum familia com transtorno bipolar se vc e mae ou pai que possui o transtorno de humor, observe seus filhos, as crianças precisam de cuidados tambem, na infancia se manifesta pela agressividade muitas vezes, comportamentos inadequados e agressivos, levem seus filhos aos medicls, quantos mais antes detectada e tratada a doençac menos agressividade ela se manifestara e trara prejuizos para a propria pessoa e as pessoas que convivem. Procurem se conhecer, separar as atitudes desse transtorno da sua personalidade, por mais dificil que isso possa parecer de inicio. Acredito que a maioria das pessoas que possuam o transtorno bipolar de fato nao sao agressivas, somente estão num momento agressivo, de pensamentos impulsivos e acelerados.

Anônimo disse...

Nao tenham preconceito com si mesmos, isso nao leva a nada, vamos apenas aceitar os fatos e nos ajudar sempre. Alguns males vem pra bem, usem a doença a seu favor,pra se tornarem pessoas melhores com as experiencias e prejuizos negativos que talvez possam ter ocorrido na vida de alguem.No inicio pra mim foi dificil, veio medo, preconceito, pensamentoe uma ideia de que eu nao era mais normal, ideia de que eu era anormal por ter isso, medo de se suicidar como uma tia minha fez (queprovavelmente tinha o transtorno bipolar e se recusavaa tomar remedios por puro PRECONCEITO) Dizia que prifiria morrer ao tomar remedios, se matou, e deixou 3 filhos pequenos maravilhosos que hoje estao crescidos e formados, provavelmente eles tem o transtorno bipolar tbm. Foi um caos para a familia e o marido principalmente ela se suicidar queimads com fogo, e alcool...se .................. Entao para isso nunca mais tera jeito, ela nunca ira voltar. Voce pode ter qualquer transtorno, qualquer problema, mas com paciencia e tranquilidade se resolve tudo, nada de atitudes e ideias precipitadas,pois se voce esta vivo voce pode mudar sua vida. e sempre tem pessoas boas para nos apoiar, nos dar uma mao amiga! mas confia em si mesmo! NADA VAI NOS IMPEDIR DE MORRER, MAS TIRAR A PROPRIA VIDA VAI IMPEDIR DE VIVER! O sofrimento passa, sua vida pode estar uma porcaria, mas a vida o universo conspira todo dia as pessoas se ajudarem umas as outras! entao nao se sinta sozinho!! Mas confie em si, mesmo, busque ajuda e seja seu melhor amigo!!! Beijinhos!!!!!

Unknown disse...

Ola, boa tare. Alguém poderia me ajudar respondendo:
Se conhece alguém ou se teve sucesso no tratamento? se tem tido sucesso no tratamento?

Existe esperança eu sei disso e também sei que é difícil, mas gostaria muito de ouvir testemunhos com resultados positivos.

Desde já agradeço.

Mente inquieta disse...

Ola Unknown ,

Existem muitos casos de sucesso e de boa recuperação.
Depois de um tempo que a gente faz tratamento a tendência é que a gente fique estabilizada, tenha uma vida normal e não tenha mais crises.

Para isso é importante seguir as recomendações medica, fazer o tratamento certinho, fazer terapia.

Às vezes se segue o tratamento certinho, mas as crises continuam vindo, mas é por que as vezes não achou a medicação correta ou as dosagens correta.

E, mesmo quando acha as medicações corretas, a medicação não é sozinha responsável pela estabilidade da pessoa, Ela representa em media 30%. O resto é tudo que vc faz no tratamento para se cuidar: terapia, apoio familiar, hábitos de vida, rotina, etc..

Eu tive crise em 2001, em 2003 tive um depressão profunda, depois fiquei bem (estável) ate janeiro de 2006 quando tive o 2º surto, depois fiquei em depressão em 2006. Aí fiquei alguns meses estável, quando em setembro de 2007 tive o 3º surto.

Nessas idas e vindas fui algumas vezes para clinicas. Sempre tomei medicação certinha. Tomava carbotlitium 900 mg.

Depois do 3º surto o medico resolveu deixar o antipsicótico junto com o carbolitium.

Alem da medicação (estabilizador + antipsicótico), depois da minha terceira crise eu passei a me cuidar melhor. Antes eu só fazia tratamento (tomava remédio e fazia terapia), depois alem disso passei a me cuidar melhor, do meu sono, da minha rotina, de evitar o estresse ou de lidar melhor com estresse, ter hábitos mais saudáveis, a me informar cada vez mais sobre a doença, etc.

Desde 2007 pra cá, nunca mais tive crise. Já tenho uma estabilidade que dura a quase 7 anos. Chamam isso de estabilidade duradora.

Mas, é comum entre uma crise e outra a pessoa ter algum período de estabilidade, mas como é um período curto é considerado uma estabilidade momentânea.

Assim, como eu, tem muitos bipolares que não tem mais crises. Tenho um amigo que há mais de 15 anos que não tem crise, outra amiga que não tem há mais de 10 anos.
Tem uma outra amiga que completou 3 anos de estabilidade.

É possível ficar bem, ter uma vida normal, produtiva, pois existem muitos casos de sucesso na recuperação.

Quando a gente esta bem a gente retoma sua vida, volta a trabalhar a construir relacionamentos afetivos, tudo normal.

No caso da estabilidade duradoura os médicos recomendam que sejam uma estabilidade de mais de 4 anos.
Antes disso, tem que ficar mais atento para não ter recaídas.

Boa sorte!
Abraços,

Pedro Paulo Paulo disse...

Frequento a igreja adventista do 7 dia. E la existem proficionais especializados com tratamento naturais além da palavra de Deus que tem o poder de mudar a visao de mundo que temos e assim trazer a paz e a cura que queremos. Hoje recuperei minha empresa que estava falida e estou em paz com Deus as pessoas e com minha família.

Pedro Paulo Paulo disse...

Consegui me curar frequentando a igreja adventista do 7 dia, lá eles tem profissionais especializados em tratamento naturais e além disso a palavra de Deus que transforma nossa visão e comportamento em relação a vida.Eu fui a falência e tive depressão profunda e hoje recuperei a empresa e a alegria de viver com a família, amigos e principalmente com Deus.
Essa é minha experiência e espero que todos que sofrem como eu sofri possam experimentar esta cura.

Anônimo disse...

No início é difícil.
Mas depois que deixamos o nosso preconceito e aceitamos que temos que se tratar, pois ao contrário terá diversas crises e internações.
Tomo lítio há 22 anos, tenho o equilíbrio da doença, aceito minha situação, tenho vida normal. Claro existe algumas limitações, mas são superadas.
O lítio é muito bom para mente, mas as vezes com efeitos colaterais por muitos anos de uso.
Já operei o rim, que é um dos efeitos e não me apavoro, pois infelizmente ainda não existe cura e terei que conviver com os efeitos para o resto da vida.
Hoje, depois de 22 anos de bipolaridade, posso dizer: "SOU FELIZ POR SER BIPOLAR". iSSO É ACEITAÇÃO.
FIQUEM COM DEUS.

Daniele Gomes disse...

Tenho um filho de 7 anos que há um ano foi diagnosticado com Transtorno de Comportamento e Bipolaridade.Faz tratamento com Psicóloga e Psiquiatra com uso dos medicamentos Aristab 10mg, Tofranil 25mg pouco antes de fazer 1 anos com uso desse dois medicamentos os sintomas voltaram, foram então acrescentado o Carbolitium 300mg e mais um xarope manipulado para ajudar na correção da fala. O mais difícil é eu ter que ser forte o tempo todo, preferia que tudo isso tivesse acontecendo comigo, pois ele é apenas uma criança.

Val disse...

Vc está reclamando. Tomo 8mg de Rivotril, 80mg de Fluoxetina , 4 carbolitium, 4 codeína, 2 Dorflex, 600mg de Gabapentina, 3 Dekapote, 3 Omeprazol, 1200mg de Ibuprofeno, 40mg de Motilium, 100mg de Topiramato, 6 injeções de insulina, 6 picadas nos dedos para exame de glicose. Tenho transtorno bipolar, depressão, síncopes, refluxo, enxaqueca, gastrite crônica, fibromialgia, bursite nos dois braços, cirurgia com pinos colocados incorretamente no joelho (o que me impede de subir escadas e andar mais de 3 quadras) e diabetes a 36 anos (tenho 43 anos). E vc vem reclamar que um remedinho a mais possa afetar teu estômago? Vc não acha que está reclamando por muito pouco?

Marcela disse...

Descobri há dois anos que sou bipolar, faço uso do Litio e o médico começou a reduzir. Gostaria de saber qual é a dosagem do Litio para quem não faz uso. Alguem já parou totalmente? como saber se a crise está voltando? Hoje me sinto muito mais segura, mas estou com receio, melhor tomar e viver bem, do que não tomar e ficar na expectativa da crise. Hoje tomo um de manhã e um a noite. Estou acompanhando com exame de sangue. Desejo força e coragem a todos, lidar com a bipolaridade é difícil. Abraço

Anônimo disse...

Olá, pessoal!
Há alguns anos fui diagnosticada como portadora de transtorno bipolar, passei anos tomando carbolitium. Creiam: existe cura! Não com esse remédio.
Eu procurei uma terapia chamada Constelação Familiar (Dr. Bert Hellinger), além de Cura Reconectiva e da Reconexão (Dr. Eric Pearl). Todas excelentes, cada uma com suas peculiaridades. Após minha sessão de Reconexão, saí outra pessoa, meu humor se normalizou e fiquei livre do remédio.