Resenha do livro: Transtorno bipolar



Lançamento do Livro Transtorno Bipolar foi em julho de 2009.

E´um livro recém chegado no Brasil. Ele é muito bom, é como um guia prático para diversas situações com a bipolaridade, não só para o portador de transtorno bipolar mas para seus familiares também.



Segue a baixo algumas informaçlões sobre o livro:

No livro, o pesquisador e clínico destacado Dr. David J. Miklowitz, oferece ferramentas comprovadas para ajudar a atingir o equilíbrio — e livrar-se do impasse emocional que resulta quando os sintomas do transtorno governam a vida — sem sacrificar o direito a experiências emocionais variadas e enriquecedoras.

O livro traz informações importantes sobre situações como:

Reconhecendo os Primeiros Sinais de Mania ou Depressão.
Contatando o Médico para Encontrar a Medicação e a Terapia Adequada.
Entendendo os Altos e Baixos, e quando os Sintomas Estão Falando.
Evitando que Oscilações de Humor Governem sua Vida, e o Acompanhem em Casa e no Trabalho.

Saiba como superar esses obstáculos causados pelo transtorno bipolar, e mais:

Como distinguir os primeiros sinais de oscilação do humor bipolar dos altos e baixos normais?
Que medicações estão disponíveis e quais são seus efeitos colaterais?
O que fazer quando estiver entrando em um quadro de mania ou de depressão?
Como obter ajuda e apoio?
Como relacionar-se no trabalho sem colocar a carreira em risco?

O que é preciso saber

Transtorno Bipolar atinge um número enorme de pessoas e o seu diagnóstico tem sido muito importante para que os pacientes possam conviver e ter uma vida natural e feliz. Este livro, lançado pela M.Books é repleto de informações e conselhos práticos e mostra como enfrentar as dificuldades e a recobrar a qualidade de vida.

Sobre o autor

David J. Miklowitz é professor de psicologia da Universidade do Colorado, em Boulder, onde é membro docente desde 1989. É co-autor do premiado manual profi ssional Bipolar Disorder: A Family-Focused Treatment Approach. Sua pesquisa foi subsidiada pelo National Institute of Mental Health e pela MacArthur Foundation.

Para maiores informações acesse:
www.mbooks.com.br

4 comentários:

BIPOLARBRASIL disse...

Mais um livro para minha coleção; Já tinha ouvido falar dele no meio do ano, talvez agora no natal eu compre um exemplar. É interessante adquirir livros mais recentes sobre a doença, pois os tratamentos estão mudado por conta dos avanços da medicina. Até mais.

F. disse...

Sou portadora da doença, ou melhor, transtorno. Nada tem me ajudado. Nem remédios, nem a porra do médico, nada.
A única coisa que eu consegui ganhar com esta porcaria foi marcas pelo meu corpo inteiro, fama de louca, e castigos por não conseguir controlar meus impulsos.
Meu médico me endicou um outro livro sobre, mas não cheguei a comprar. Já conheço bastante sobre, mas não tenho tanta certeza se um livro seria capaz de me ajudar nessas horas.
O livro é bom mesmo?

Mente inquieta disse...

F.
O livro é muito bom sim, é um guia pratico que fala de vários assuntos,de varias maneiras de lidar com a bipolaridade, tem sugestões,algumas historias de alguns pacientes, etc. Conhecimento é sempre bom ter mais uma ferramenta para te instruir e orientar.É claro que tem coisa que vc não vai aproveitar do livro, pois vc não vai se identificar com essa parte. Mas, mesmo assim, o livro é muito proveitoso.
Vale apena conferir!
Beijos e Boa sorte!

Roselene Cândida disse...

Auria,

Pela resenha do livro, percebi que ele é muito bom mesmo, porque ensina ao próprio bipolar e às pessoas ligadas a ele a reconhecer os estágios da doença e a ajudá-lo. Ele é muito prático e tal abordagem é boa para quem gosta de praticidade.
Depois de dois anos e meio de diagnóstico, eu percebi que o bipolar precisa ser preservado de muitas situações que possam tirá-lo da sua estabilidade. Eu me monitoro em boa parte delas (90%); e minha família também me ajuda muito nestas situações. Talvez seja o porquê do meu tratamento ser bem sucedido. Hoje mesmo, minha mãe chamou minha atenção pela grande quantidade de café que estava tomando, dificultando meu sono. E assim, eu entro no eixo.

Abraços,

Roselene Cândida