NA CRISE

Artigo
Autora: Dra. Liliana Pellegrini CREMESP 56626
Fonte: http://transtornoafetivobipolar.com/


Todo mundo tem dor de barriga ou fica gripado um dia.
É só comer algo que fez mal ou entrar em contato com algum vírus.
O bipolar tem crises.
Geralmente causadas por um estressor, a “comida que fez mal” ou o “vírus da gripe”.
Então, você vai levando sua vida e de repente acontece algo que te tira do seu equilíbrio e uma crise acontece. Pode ser crise de mania, hipomania ou depressão. Você fica fora do seu normal. Sente-se doente.
Muitos dos bipolares demoram a perceber que estão em crise. Esse é o perigo porque é a hora que ficam vulneráveis a muitas coisas ruins.
Então é preciso ficar esperto e se reconhecer: opa! Não estou bem.
Uma vez reconhecida a crise, tem que ir atrás do tratamento dela. O tratamento varia de acordo com o tipo de crise e o psiquiatra tem papel fundamental nessa hora.
E daí é tratar. Como se trata uma gripe, uma dor de barriga: sabendo que ela vai passar. Que vai voltar a ficar tudo bem.
Eu percebo que tem pacientes que se recusam a aceitar o acontecimento de crises episódicas. Que não aceitam que vão ter crises e que na vigência dela, tem que se comportar como numa situação especial.
Não dá para ter vida normal enquanto estamos com febre de 38 graus. Tem que descansar, tem que se alimentar bem, tem que se poupar, tem que tomar medicação.
A grande briga é não se aceitar bipolar e por conseguinte propício a ter crises de vez em quando.
Ser bipolar e apresentar descompensações deveria ser algo já aceito e com mecanismos de lidar com elas.
Brigar com o Transtorno Bipolar em vez de conhecê-lo e ser prático nas suas manifestações faz a crise ser muito pior do que é.
O grande segredo da doença é aceitá-la e saber lidar com ela. Gostar de si mesmo acima de tudo e em qualquer fase dela. Cuidar-se bem.
A crise passa.
Trate-se bem durante a crise. Cuide-se como se estivesse com uma febre alta. As pessoas respeitam seus corpos durante uma infecção. Ficam de cama, descansam, se alimentam melhor, se hidratam. Por que ser diferente durante uma crise do transtorno?
Ninguém fica com raiva de si mesmo porque pegou uma infecção. E não deve ficar com raiva de si porque o Transtorno Bipolar descompensou.
Como falei, geralmente as crises são disparadas por um estressor. Seria o vírus da infecção. Cabe a pessoa, com ajuda de terapia ou não, descobrir qual foi esse estressor e aprender a se defender desse vírus para não ter nova crise pela mesma razão.

Cada crise de um bipolar significa uma grande oportunidade para se conhecer melhor, conhecer o meio que o cerca, reavaliar a vida, seu comportamento, suas relações e daí, fazer as mudanças necessárias para que o fator estressor não ocorra mais, ou se ocorrer, estar fortalecido para lidar com ele.

9 comentários:

Mya Schroeder disse...

Oi...Tbm sou bipolar diagnosticada a 1 ano,e até agora, não 'aceito' que estou doente! Quero fazer tudo ao mesmo tempo , malhar, fazer as coisas como 'todo mundo faz', e o resultado, claro, sempre é frustante...Daí cáio em crise depressiva e fico me achando a pior dos mortais. Isso acontece em vários parâmentros da minha vida. Será que poderia me ajudar? Tenho um blog q fala sobre emagrecimento (que é outra luta que tenho travada), mas qdo quiser, fique à vontade para visitár-me.

Mya

disse...

muitisso obrigado pelo elogio ainda mais vindo d uma pessoa q escreve tão bem...
Bjos e uma otima semana

Vivi Rosada disse...

ola...
amei seu texto...mto esclarecedor.
na verdade tive apenas duas crises(graças a Deus) e aprendi ou melhor desenvolvi um mecanismo q bloqueia a crise no exato momento em q ela parece querer começar...mas ainda tenho medo do medo de tê-la...nunca aconteceu nada grave, mas o pior de tudo foi o medo mesmo....
mas aceitar de cara q existe um problema e q pode ser solucionado sim, foi mto bom pra mim!
boa sorte!
beijoooo

A Bipolar disse...

estou sempre tentando me conhecer melhor, mas ainda não sei direito o que em mim é doença e o que é personalidade.
bjs

Mya Schroeder disse...

Querida, Então está combinado ...
Seguiremos uma à outra!
Bjs

Mya

Mya Schroeder disse...

Amore, deixei um selinho carinhoso pra vc no meu bloguinho...se quiser pegá-lo fique a vontade.

Bjs

Mya

Anabela disse...

OI querida!
Li o teu comentário no bloque da querida Mya que conheço há algum tempo.
Me identifiquei logo com ela e a entendo a 1000% porque também sou bipolar.
Custou a aceitar que estou doente. Custou a ir no médico e tomar a medicação. Fiz muitas asneiras e algumas foram quase trágicas...Uma das vezes quiseram internar-me na psiquiatria, mas eu não quis porque para mim nunca estive doente!
A medicação ajudou muito, o médico tem sido muito importante, toda a terapia, mas as pessoas continuam a achar que somos mimadas e loucas ( não todas as pessoas, mas uma parte delas sim) e que fazemos tudo isso porque somos desequilibradas etc etc.
Vou acompanhar teu blogue. Concordo com tudo o que escreveste.
É bom sentir que mais pessoas sente o mesmo que nós e que juntas podemos criar uma especie de grupo de terapia.
Bjsss

Mônica disse...

É bom sentir uma aura de apoio e compreensão. Sou bipolar diagnosticada há uns 5 anos, e o que mais sinto é falta de apoio e compreensão. Luto com isso sozinha, claro que contando com a ajuda de medicos, mas no que diz respeito a familia, estou só.

Bjs.

Unknown disse...

Fui chamada de mimada uma vida inteira....louca então....nem se fala!