EUFORIA e MANIA



O Estado de euforia e hipomania é um estado que torna o individuo bastante produtivo, pelo menos, no começo...Depois com tantas ideias e planos a capacidade de concentrar vai diminuindo, você perde o foco das prioridades e mesmo que consiga preparar uma lista de coisas a fazer você se perde,ou esquece, ficando parecido com um fumante distraído que deixa cigarro acesos por todos os lados.

Mesmo causando toda essa confusão e reações ilógicas, algumas vezes, a mania ainda sim é um estado muito atrativo. Durante a mania ou hipomania tudo parece possível. Você recebe cada desafio de braços abertos. A vida se torna mais simples e clara. Seus sentidos mais aguçados fazem com que você enxergue as cores com mais brilhos, sinta cheiros mais intensos, até mesmo ouça sons com mais definição. Você sente uma conexão maravilhosa com o universo inteiro.

Você esta tão conectado com o universo, com os acontecimentos, com as pessoas, que muitas vezes você tem a sensação de pode ler a mente das pessoas e de prever acontecimentos que subseqüentemente acontecem como sua mente previa. É uma sintonia perfeita com tudo ao redor.

Quando me perguntam como é a sensação de estar em mania, explico que é como se fossemos o personagem do filme Todo Poderoso, literalmente nos sentimos onipotente.

Mas, essa sintonia pode também aparecer sentimentos ruins, as coisas podem sair do controle, alguém ou algo faz com que você se altere, exemplo: suas piadas tornam-se ofensas, sua abertura se torna falta de educação,etc..Isso se deve a sua alta sensibilidade que tanto o faz ter sintonia com o universo, como faz também intensificar sensações que antes eram recebidas com normalidade e no momento a mesma coisa passa a incomodar bastante.

Impulsividade e comportamentos arriscados também é um comportamento da mania, coisas que você nunca iria ter coragem de fazer, como cantar em publico, ir para outro país só para encontrar alguém para jantar e etc. Você faz qualquer coisa como se fosse normal. Não importa com nada , muito menos com o dinheiro. Nessas fases o bipolar gasta bastante.

A mania e a hipomania podem ser tão empolgantes, que você quer que essa sensação de confiança, extroversão, expressão nunca acabe. Nessa fase você acha que nada pode impedi-lo que você pode tudo. Sua certeza é tanta que você chega a convencer os outros de ser praticamente capaz de, por exemplo, andar sobre as águas.

Desacelerar é um desafio, dependendo do grau de agitação é uma missão quase impossível, pois quando você esta em mania é como se estivesse andando em alta velocidade de patins numa pista de gelo sem freios.

Ou seja, a euforia, a mania, não são só coisas boas, só diversão, também trazem consigo a irritabilidade, agressividade, a perda do foco, perda de concentração, entre outros e o pior, a depressão, que sempre vem, mais cedo ou mais tarde, depois de uma crise eufórica.

É um custo muito alto, não só pelos gastos em si, mas o custo emocional, pois as suas emoções depois ficam dilaceradas, as perdas que não são poucas, você tem que se afastar de suas atividades, de trabalho ou de estudo para se tratar da crise eufórica, mas o pior de tudo é quando a perda acontece por causa de atitudes ousadas, impulsivas que você faz na euforia, tem gente que perde o emprego por causa disso.

As perdas são inúmeras, mas ainda assim, tem gente que acha que vale a pena ter uma crise de mania, pois a sensação é singular, muito prazerosa, só quem passa pode saber.

O ideal é que não tivéssemos tantos danos e nem tantas perdas depois de uma crise maníaca.

Eu aprendi muito com as minhas crises, me cuido e tento evitá-las, como se eu pudesse ir até um limite da euforia e não pudesse ultrapassá-lo para não virar uma crise maníaca.

E o mundo de hoje, tudo contribui para você ser uma pessoa estressada, ansiosa, etc..Mas, a gente tem que se acostumar e tentar conviver com esse estresse, com todos os fatores a nossa volta, pois o mundo externo não muda, a gente tem que melhorar, se adaptar e se cuidar para não ter novas crises.


Acompanhe no Facebook  e no Instagram e Inscreva-se no canal Viviane Vaz Coach no Youtube.  Mais Informações acessem o site coachesdesuperacao.com 

7 comentários:

Mente Hiperativa disse...

Eu me sinto assim... Frequentemente... =/

Li disse...

Sei exatamente do que fala. Talvez não com os mesmos sentimentos, nas mesmas proporções e situações, mas sei o que é ter uma mente inquieta até durante as madrugadas, acordar de um sonho e, louca, ter que se segurar na cama pra não sair por aí fazendo sei lá o que. Engraçado que, ao menos para mim quando o dia amanhece eu estou quase sempre calma...na maioria das vezes as crises vem de madrugada ou quando estou só.
Estou lendo seu blog aos poucos, com atenção e estou gostando muito. Se puder, apareça no meu.
Obrigada.
www.delatoria.blogspot.com

Ellen Maris disse...

Ah, desculpe...sou a mesma pessoa do comentário acima. Vou seguir o blog com os dois perfis.
;)

Roseane Nascimento disse...

to sofrendo muito com minha mae e nao sei como agir
o q fazer
se puder me escrever flor no email te agradeço de coraçao
me ajude me aconselhe
ela nao dorme
nao deixa ninguem dormir
nao toma os remedios q o medico passa
ta gastando tanto q so jesus
to desesperada
amo demais minha mae e nao quero ver ela assim
o pior é q da uma depressao depois
ai volta tudo d novo

me ajude flor


roseane_nascimento@hotmail.com


Roseane

Paulo Victor disse...

Olá...

Sei bem do que se trata o assunto abordado, cada palavra reflete o que passei por duas vezes...

Ainda não aprendi a lidar com a bipolaridade... Mas busco me cuidar para evitar novas crises.

Quando acontece é muito difícil recomeçar, ainda estou aprendendo.

Lola disse...

Gostei muito da descrição. As relações se deterioram por falta de vinculação e devido às irritações. A pessoa se desliga dos sentimentos alheios, fica muito auto centrada. Vc conhece grupos de familiares que se reunam regularmente? Minha familia está ficando toda doente. O medo e insegurança circula por aqui.

Danilo Ribeiro Ivo disse...

Parabéns pela iniciativa, porque muita gente que sofre desse ( e outros problemas) enfrentam também o preconceito