O que penso da bipolaridade

Depoimento: Maria Cristina

" Para toda a perda existe ganho, convivo há muitos anos com minha bipolaridade, aprendi que não posso esquecer do lítio, jamais.
Desde então posso ter uma vida normal, claro que um bipolar pode e deve ter uma vida normal, basta para isto controlar seus remédios, nada diferente de um hipertenso ou diabético bem se for inúmeras aqui vai faltar espaço para doenças que precisam ser controladas.
A diferença é que nós os bipolares podemos sim com uma vida normal, o que não dá para nós é uma vida comum.
Não sei se alguns vão concordar comigo, mas sinto, mesmo completamente equilibrada dosando meu lítio no sangue, mais força de vontade viva mais intensamente, penso mais rápido que meus funcionarios, e colegas tudo com um prazer muito grande e um empenho, disciplina. Penso que a bipolaridade não foi nem de longe algo ruim DEPOIS DE TRATADA devidamente."

Maria Cristina

7 comentários:

OQuenãotecontaram sobreTranstornoBipolar disse...

Muito boa a consciência dessa pessoa sobre a importância de seguir o tratamento corretamente. Na internet pode ser encontrada uma pessoa que diz ser possível se tratar do Transtorno Afetivo Bipolar sem remédios - é uma enganadora. O risco de abandonar o tratamento é muito grande. Eu mesmo conto com o apoio da minha esposa para nunca esquecer de tomar os meus remédios, que são muitos. Todo domingo é minha esposa quem pega uma enorme caixa para remédios, com diversos compartimentos, um de cada dia da semana, e deposita ali minhas pílulas de Lítio, Depakene, Geodon, Quetiapina e Fenergan. Minha psiquiatra diz que o apoio da família é fundamental, porque os pacientes podem acidentalmente negligenciar a medicação. Gostei de ver a consciência dessa pessoa!!!

Pedro Monteiro disse...

Sou bipolar, meu diagnóstico foi em 2009. Passei por dois internamentos.tomo acido valproico e lorenin e passei por 6 anos bastante estaveis. Pensei eu que nao precisava mais da medicação, parei de tomar tive uma recaída bem dura. Estou a tentar recuperar mas nao esta a ser facil. Nunca parem de tomar a medicação. Um abraço.

Pedro Monteiro disse...

Nunca parem a medicação

Pedro Monteiro disse...

Soube que era bipolar depois de um internamento num hospital pesiquiatrico. Com acompanhamento médico e medicaçao passei 7 anos bastante estaveis. Pensei eu que nao precisava mais da medicação. Parei de a tomar, passados seis meses tive uma forte recaída que não está a ser facil ultrapassar. Nunca parem a medicação

Vanessa Bento disse...

Fui diagnosticada ano passado com TB, apesar de ja ter passado por psicologos e psiquiátricas deis de criança... Mais depois que casei a convivência com meu marido me fez procurar ajuda psiquiátrica, pq tenho tido vários surtos agressivos q antes de casar eu não tinha, mais pq nunca morei com alguém além de minha mãe claro mais é diferente quando estava em crise me isolava ou saia pra não surtar com ninguém, sempre lidei com minhas crises sozinhas e casada é diferente... Além de tudo tenho depressão já tentei o suicídio mais de uma vez... Comecei o tratamento com depakene e floxetina para depressão mais não deu resultado então o médico mandou tomar 2 lítio por dia 1 de manhã outro a noite acompanhado da floxetina pela manhã e o diazepan a noite, mais o resultado dos exames deu q a dosagem do lítio não era a esperada então aumentou pra 2 lítio com a floxetina pela manhã e 2 lítio com o diazepan a noite mais eu passo mau com tanto remédio me embrulha o estômago... Resolvi parar.. Mais to quase perdendo meu marido, to ficando desesperada com medo de fazer uma besteira... Ontem comecei a tentar voltar com os remédio, seja o que Deus quiser

Vanessa Bento disse...

Fui diagnosticada ano passado com TB, apesar de ja ter passado por psicologos e psiquiátricas deis de criança... Mais depois que casei a convivência com meu marido me fez procurar ajuda psiquiátrica, pq tenho tido vários surtos agressivos q antes de casar eu não tinha, mais pq nunca morei com alguém além de minha mãe claro mais é diferente quando estava em crise me isolava ou saia pra não surtar com ninguém, sempre lidei com minhas crises sozinhas e casada é diferente... Além de tudo tenho depressão já tentei o suicídio mais de uma vez... Comecei o tratamento com depakene e floxetina para depressão mais não deu resultado então o médico mandou tomar 2 lítio por dia 1 de manhã outro a noite acompanhado da floxetina pela manhã e o diazepan a noite, mais o resultado dos exames deu q a dosagem do lítio não era a esperada então aumentou pra 2 lítio com a floxetina pela manhã e 2 lítio com o diazepan a noite mais eu passo mau com tanto remédio me embrulha o estômago... Resolvi parar.. Mais to quase perdendo meu marido, to ficando desesperada com medo de fazer uma besteira... Ontem comecei a tentar voltar com os remédio, seja o que Deus quiser

Marcelly Cortes disse...

Bom dia Pedro! Meu pai foi diagnosticado com a doença e não quer se tratar. Está em crise maníaca e já no sexto mês. Nossa última alternativa é interna-lo. Como foi a internação para vc? O que vc sentiu no momento e depois quando saiu?

Para completar meu pai está numa roça em outro município eentão não consigo médico bem ambulância para ir busca-lo. O que eu faço? TENTAMOS dar o lítio escondido na comida, mas contaram a ele.semana passada depois o clopixol injetável e contaram novamente. Agora estamos sem saída. Por favor, entre em contato comigo!!! Estamos desesperados e adoecendo junto. Sabemos que ele vai precisar muito da gente quando entrar na fase depressiva ee quero ajudar de todas as formas possíveis.

Meu e-mail é marcellycortes@Gmail.com