Canal Saúde - Reportagem sobre Transtorno Bipolar e entrevista com Viviane Vaz


Canal Saúde - Tema Transtorno Bipolar, abril de 2015 

O Canal Saúde fez um programa especial sobre o Transtorno Bipolar do Humor, na reportagem é entrevistado o Professor da UFRJ e Psiquiatra Elie Cheniaux no qual explica bastante sobre o Transtorno Bipolar. No programa também é entrevistado o  Psiquiatra e Professor da UNB  Gabriel Graça no qual fala da importância do Grupo de apoio a bipolares e Familiares e do Grupo e de Tratamento em Brasilia. E por fim é entrevistada a portadora e autora desse blog, Viviane Vaz, a qual fala um pouco da sua bipolaridade e de como aprendeu a lidar e conviver com a doença. 

Segue abaixo o vídeo da reportagem:
Canal Fio Cruz Transtorno-bipolar




Acompanhe no Facebook  e no Instagram e Inscreva-se no canal Viviane Vaz Coach no Youtube.  Mais Informações acessem o site coachesdesuperacao.com 

3 comentários:

Anônimo disse...

Muito boa a matéria! Vale a pena ver e rever ...

Anônimo disse...

Poxa! Gostei tanto desse site. Queria me expressar também. Essa é 3a. vez que tento, mas, não sei o que acontece, não dá certo...Estou passando por uma situação muito triste de ter meu marido(meu companheiro de união "estável de + de 9 anos) está numa crise horrível de euforia. Estou sendo muito afetada. Pesquisando na internet descobri este site. Nunca imaginei que tais transtornos afetassem tantas pessoas. Gente! É incrível. li um testemunho de uma mulher de um bipolar. Eu vivi 95% do que ela relatou que viveu e está vivendo. Fiquei perplexa! Meu marido nunca aceitou se tratar. Mas, tal ocorre com o marido desta, o meu também fica ausente, mentalmente falando. Meus Deus! Que coisa estranha, doença esquisita, ele estava aqui e parecia não estar. Até que, veio a aposentadoria, aí ele aloprou de vez. Vive achando que pode tudo. Vive quebrando a cara. E vai e volta. Volta e vai. Saiu de casa, buscou isolamento e/ou preferiu conviver com estranhos (longe de mim e de toda a família). Fiz tudo que estava ao meu alcance. E mesmo estando afetada com a doença dele, eu nunca quis separar. Sinto uma falta horrenda dele! Quando são, ele é um bom home.Mas quando vem o transtorno sinto que El quer fugir até dele mesmo. E,não posso obrigá-lo a ficar comigo.
Mesmo, sem querer, o fato que tenho esperança dessa crise passar. Mas, e depois, se vier outra crise? Sim, porque, esta última ainda não passou. È a pior que já vi. Teve alguns dias que desapareceu. Mas ela voltou + forte que nunca.
Credo! Não tenho dúvida que além de doença é um mal espiritual. A pessoa fica fora de si. Tenho sorte (graça) por ele não ser agressivo fisicamente. Mas que parece que ele não está ali, que é outro homem...ah! isso parece! Como a outra pessoa testemunhou no site (PRI 10/06/2006). A PESSOA SÁI DO CENTRO. Convivemos com o médico e o monstro. Meu Deus! Será que um dia isso vai ter solução? Socorro! Não sei + o que fazer, a não ser sentar e chorar, chorar. E orar, pedir a Deus que tenha misericórdia de mim e dele.
Oh! Deus dói muito! A vida da gente fica destrambelhada. Estou me tratando pois embora não sou a doente, sinto que estou ficando...tristeza, depressão vontade de morrer. Com a crise tão forte dele, foi-se a minha alegria. Estou tão cansada...Alguém tem alguma coisa pra me dizer que diminua o meu sofrimento? Mente inquieta, me diga: voce consegue mesmo levar uma vida normal ou quase normal. Me fala sobre os remédios que voce tomou. Me diz alguma coisa boa, por favor.
To perdendo a esperança. Parece que essa crise não quer passar e se passar vai arrastando a ele, a mim e toda a familia. Depois de muitos anos, fui ter consciência disso: meu pai era bipolar. E meu irmão também é. Ele acabou sozinho.Vive sozinho, os filhos a esposa não aguentam conviver com ele dia após dia. Ele nunca se tratou. Ele se acha o máximo!
Descobri também que tenho um sobrinho assim. Ele faz coisas horríveis com a mãe dele.
Como fui me envolver com alguém assim, bipolar? Na verdade, eu vi a partir do 2º mes de namoro que ele não era normal. Mas, nao sabia que era Transtorno Bipolar, que era doença. Achei que era apenas ciúme, insegurança e que ia passar. Mas, hoje sei que isso é muito comum. Embora não é normal.
Me ajude a superar essa dor de perder alguém que ficou destrambelhado depois de 8a nos de convivência (5 anos) foi possível. Ultimamente ficou quase insuportável. E eu sonho que uma dia em breve ele vai ficar são. Eu pensava que iríamos terminar nossas vidas juntos. Mas como, se ele não se trata. Será que os remédios farão efeito? Ou está condenado a morrer assim? E, eu, sofrendo paralelamente sem poder fazer nada...
Meu Deus, que desperdício de vida? Que doença horrível! Que que eu faço?!

italo mendes disse...

Estou passando por isso me isolei ultimamente, não consigo me concentrar e lembrar ou memorizar algo já tem duas semanas que estou assim e agora estou sentindo que vou entrar em um episódio de mania/hipomania e com isso a minha família acha que melhorei mas sinto que meu humor ficar irritante e/ou elevado. Nos últimos dias fiquei com vontade de morrer e pensando muito em suicídio minha mãe e a minha tia me apoiam muito não sabem o que fazer a minha preocupação é com meus estudos e principalmente com a minha família por tudo que estão passando. A duas semana não vou no meu curso todos me perguntam o que ta acontecendo mas tenho medo de me expressar e rirem de mim. Agradeço a Deus pela minha família me apoiar. Procurei ajuda psiquiatra para seu marido se ele não querer interne ele a força quando ele tiver melhor vai te agradecer abraço fica Com Deus