O que fazer para não ter mais crises?

 As pessoas sempre me perguntam isso, o que fazer para não ter mais crises ou recaídas ?

Olha, desde 2007 eu não tenho mais crises. São 8 anos de estabilidade.
Bem, aprendi com o tempo, que embora a medicação seja fundamental, ela sozinha não é suficiente. Os remédios são sim essenciais, adquirir e manter o equilíbrio sem eles é quase impossível. Mas, infelizmente só eles não bastam.
Além do tratamento medicamentoso e da terapia, eu descobri, ao longo do tempo, que uma série de fatores influencia na minha recuperação e na manutenção da recuperação.

Mas, aqui eu quero da ênfase para três pilares da recuperação e que serve para se manter recuperado:


FAZER ALGO OU COISAS QUE GOSTE MUITO, QUE TE DEIXA FELIZ

Quando eu digo fazer algo que goste é procurar fazer as coisas que você mais gosta. Às vezes no momento você não esta aonde você queria estar ou no trabalho ou no estudo ou na relação afetiva. Mas, mesmo assim, você pode procurar ser feliz, porque a vida é o momento presente. Procurar ter satisfação pessoal em pequenas atividades ou passeios que goste de fazer.
É importante que esse fazer algo que goste seja uma ação periódico. O ideal é que você busque fazer algo que te deixa feliz todo dia. Mas, se isso não for possível. Busque fazer algo que goste muito pelo menos 1 vez na semana.
Os benefícios dessa atividade são enormes. Com o tempo, fazendo algo que goste, periodicamente, você passa a ter mais prazer em viver, enfrenta a vida com mais leveza e se torna uma pessoa mais de bem com a vida.

RESPEITAR O SEU CICLO BIOLÓGICO

É impressionante como a natureza é muito sábia.
O corpo humano é muito inteligente. Tudo está conectado. E, nosso corpo esta conectado com a nossa mente.
Como diz o ditado: “Mente sã corpo são”
Quando o corpo está equilibrado, o equilíbrio biológico dele passa para a nossa mente.
Às vezes a gente está com dificuldade de equilibrar a mente, tente fazer isso pelo caminho biológico, equilibrando primeiro seu ciclo biológico.
Para equilibrar o ciclo biológico é você seguir uma rotina.
Tentar sempre comer nos horários certos.  Dormir nos mesmos horários. Tomar a medicação também nos mesmos horários.
Quando eu digo - nos mesmos horários -  não é rígido, pode ser em horários próximos. Mas, o ideal é que sejam bem próximos, para o seu ciclo biológico criar uma rotina e se estabilizar.
Com relação a Dormir, tem gente que acha que pode trocar o dia pela noite ou que pode compensar o “sono mal dormido” numa parte da manhã. Isso não é verdade.
O sono da manhã pode até servir para diminuir um pouco do cansaço. Mas, o ideal é o sono noturno.  Pois, o nosso organismo foi programado para dormir durante a noite e permanecer em vigília durante o dia. Assim, é durante a noite que produzimos as substâncias produtoras do sono e as que promovem o relaxamento necessário a um sono tranquilo. As pessoas que tem alguma atividade noturna  (ou trabalham de escala) precisam inverter o horário biológico, o corpo sofre com isso. Nesse caso, essas pessoas podem dormir durante o dia, mas mesmo que seja possível manter um ambiente totalmente escuro e silencioso, ainda assim o sono não será tão reparador quanto o sono noturno.
Uma boa noite de sono trás equilíbrio mental, regula o humor e revigora as energias.

É importante também colocar na rotina do seu ciclo biológico, alguma atividade física. Escolher algum exercício físico que você goste, para começar a fazer pelo menos 2 a 3 vezes por semana é que os profissionais da área de educação física recomendam.
Mas, se eu não gosto de academia que exercício físico eu posso fazer?
Não existe  só academia, pode-se fazer um monte de coisas. Exemplos: caminhada, aulas de danças, lutas márcias, esportes aquáticos, etc. Tem uma imensidão de opções que você pode escolher. Tente achar algo que goste!

Por fim, o último Pilar:

APREENDAR A LIDAR COM OS ESTRESSORES

Uma crise ou recaída são desencadeadas por fatores estressores.
Esses  estressores são geralmente o gatilho, não são necessariamente a razão da crise. Você já estava em processo de desequilíbrio e ai quando veio o estressor você “ perde o controle”.
Infelizmente não tem como evitar os estressores ou situações adversas. Faz parte da vida, conviver com eles eventualmente.
O que devemos fazer é aprender a lidar com as situações.
O segredo é ver o nosso próprio termômetro. Se sentirmos que damos conta então enfrentamos a situação, mas pensamos antes Racionalmente antes de agir, para enfrentar de forma sábia.
Mas, caso, aquela situação ou pessoa nos incomode muito, então, a melhor opção a fazer é  se afastar, da um tempo, pois precisamos respeitar os nossos limites.
Dependendo do caso e da pessoa, podemos da um feedback dizendo que não gostamos de tal situação.
De qualquer forma, qualquer atitude a ser tomada, tem que ser pensada, principalmente na gente mesmo, para preservar as nossas emoções e evitar também exposições. 
Respeitar os nossos limites é uma ação muito poderosa, ela sozinha previne a maior parte das crises ou recaídas.

À medida que vamos melhorando e aprendendo a lidar com estressores, os nossos limites ficam mais amplos, pois aprendemos a lidar melhor com as situações adversas do que antes. O que mudou não foram as situações, mas o nosso interior.


Acompanhe no Facebook  e no Instagram e Inscreva-se no canal Viviane Vaz Coach no Youtube.  Mais Informações acessem o site coachesdesuperacao.com 

9 comentários:

Carol Silva disse...

Bom dia..

Caiu como uma luva para mim.
Estou em busca da estabilidade e hoje em uma troca de mensagens com o meu Psicólogo , falamos exatamente sobre isso. Eu tenho verdadeiro terror de voltar a uma crise grave de Mania ( Sou BipoI) . Foi a duras penas que conquistei um pouco de lucidez e paz . E quero manter assim, porém tenho sede de vida e entro em conflito.
Pra mim é cruel as vezes ter algumas limitações impostas pela doença.
Meu freio é consciência , mas dói ..
Eu sofro muito em busca dessa "normalidade", eu quero me encaixar na sociedade.
Estou medicada , mas voltei a me sentir angustiada. Faz dois dias que não durmo pesquisando sobre o assunto.
Ciclar sem motivo aparente è o mais pertubador, me pergunto contra quem estou lutando.
Obrigada por sua postagem e por abrir este espaço...
Forte abraço.

Francine Galiano Pinto disse...

Olá! É a primeira vez que venho ao seu blog, e posso te dizer que gostei muito! Saber que vc está estável há tantos anos me dá esperança de que algum dia possa acontecer comigo tb...
Dos três pilares, um que é mais difícil para mim é o equilíbrio biológico. Tenho muita dificuldade em manter uma rotina de horários para dormir e acordar. Às vezes tenho insônia, e tem época que durmo demais (como tem acontecido ultimamente). E tenho dificuldade em estabelecer uma rotina de exercícios tb....mas aí eu tenho que aprender a ter auto-disciplina. Obrigada pelos conselhos...vou tentar aplicá-los :)

Abraços da Fran, sua nova seguidora (poste mais vezes!)
http://nomundodafrancine.blogspot.com

Anônimo disse...

Bom dia Viviane, quais remédios VC esta tomando?

Mente inquieta disse...

Anônimo,

Carbolitium 750 mg e quetiapina 50mg.
A medicação depende de cada caso, de cada paciente e da fase que ele está.
Às vezes uma que dá certo pra uma pessoa não dá para outra. Isso tudo tem que ser sempre conversado com seu o médico.
Abraços

Fernanda Azalin disse...

Estou tomando carboltitium 600 mg por dia
Mas estou uma múmia ! Não tenho nem vontade de tomar banho! Tudo
Está difícil! VAmos postar mais e nos ajudar! Um grupo no whats !

Anônimo disse...

Obrigado...

Millena disse...

Gente, quantas pessoas sofrendo do mesmo mal que eu, e eu achando que estava sozinha nessa vida. Meu problema tambem é nao conseguir ter uma rotina, tenho insonia, e os meus habitos alimentares tem mudado muito tambem.... Tem dia que me alimento bem, ja tem dia que não quero comer quase nada.... O que mais me deixa triste é que sempre fui uma pessoa muito ativa, e agora, alterno entre dias que parece que posso tudo, e dias que me sinto o coco do cavalo do bandido.... Fico muito triste por que é muito constante a minha variaçao de humor, e isso tem afetado muito minha vida social, profissional, familiar.... Já tenho 3 anos de tratamento e só tenho feito trocar de medicamento, sem sucesso.

Anônimo disse...

Gente, Estou fazendo tratamento há 3 anos, e perdi uma vida profissional promissora porque me sinto muito cansada e triste, tenho que tomar toda noite depakene e zolpiden p dormir.

Lipe disse...

Solteira?